Os perigos da má alimentação

Manter uma alimentação desequilibrada não apenas pode levar à obesidade e causar deficiências de vitaminas, mas também pode resultar em problemas como a diabetes ou o enfraquecimento da imunidade.

A nutrição adequada determina muitos aspectos importantes da saúde física e mental. Por esse motivo, quando há deficiências na alimentação, é comum que se apresentem sintomas e doenças que reduzem a qualidade de vida. Neste artigo, falaremos sobre os perigos da má alimentação.

Atualmente, muitos mitos em relação à dieta ganharam força. Por sua vez, aumentou a quantidade de produtos alimentícios industrializados, que têm um número reduzido de nutrientes se comparados com os alimentos orgânicos.

Essas situações causaram um impacto negativo em tudo que está relacionado à alimentação e, portanto, influenciaram fortemente problemas crônicos como a obesidade e as doenças cardiovasculares.

Efeitos negativos e perigos da má alimentação

Homem sem vontade de comer vegetais

Uma má alimentação é aquela que tem algum tipo de desequilíbrio. Não são apenas aquelas dietas que contêm muita gordura ou açúcar, isso também inclui as que não possuem nutrientes essenciais ou estão limitadas a um único grupo nutricional.

O impacto que isso tem no corpo pode variar em cada pessoa. No entanto, em geral, envolve uma série de perigos que podem levar a transtornos que vão necessitar de maiores cuidados.

Desnutrição

Uma combinação pobre de alimentos, ou a exclusão de alguns nutrientes, provoca deficiências nutricionais que colocam em risco a saúde física, mental e emocional.

A pessoa subnutrida pode sofrer:

  • Baixo peso corporal
  • Problemas de crescimento
  • Dificuldade de concentração e memória
  • Fadiga crônica
  • Fraqueza óssea e muscular
  • Pele e cabelo frágeis

Anemia nutricional

Exame no consultório médico

A baixa absorção de alguns nutrientes essenciais, como ferro ou vitamina C, pode influenciar no desenvolvimento da anemia, um distúrbio caracterizado pela redução dos glóbulos vermelhos no sangue.

Para evitar isso, você deve consumir:

  • Carnes magras
  • Peixes e mariscos
  • Leguminosas e oleaginosas
  • Vegetais e frutas

Obesidade

No outro extremo da má alimentação encontramos aquela que provoca a obesidade. Embora esta condição possa ser causada por fatores genéticos, um grande número de casos é o resultado de dietas ricas em gordura e açúcares.

Para controlar o problema, é importante limitar o consumo de:

  • Alimentos industrializados, incluindo embutidos
  • Doces e farinhas refinadas
  • Refrigerantes, sucos industrializados e bebidas alcoólicas
  • Alimentos com muito sódio

Pressão arterial alta

Pressão alta

Incluída no grupo dos “assassinos silenciosos”, a pressão arterial alta ou a hipertensão se coloca como uma das principais doenças crônicas ligadas aos maus hábitos alimentares.

Pode se originar como um efeito colateral da obesidade, embora também afete as pessoas magras que consomem muito sódio ou álcool.

Seu tratamento dietético envolve:

  • Limitar o consumo de fontes de alimentos processadas e gorduras trans ao máximo.
  • Aumentar o consumo de frutas e vegetais frescos.
  • Substituir o sal por temperos saudáveis.

Diabetes

Distúrbios metabólicos que ocorrem devido à má alimentação também causam problemas na regulação dos níveis de glicose no sangue.

O consumo excessivo de açúcares e carboidratos refinados, assim como a ingestão de gordura, estão intimamente relacionados à tendência de sofrer de diabetes mellitus na vida adulta.

Doenças cognitivas

Alimentos fonte de vitamina C

As doenças cognitivas podem resultar de uma deficiência de nutrientes. Tanto o cérebro quanto o sistema nervoso exigem alguns alimentos para funcionar em condições ideais, inclusive com a passagem do tempo.

É importante manter uma dieta rica em:

  • Vitaminas A, B, C e E
  • Ácidos graxos ômega 3
  • Ferro, zinco e magnésio
  • Aminoácidos essenciais
  • Antioxidantes

Má digestão

Alimentos cheios de gordura, açúcares e proteínas podem dificultar o processo de digestão. Uma dieta pobre em nutrientes, ou cujos alimentos são mal combinados, pode levar a distúrbios digestivos, tais como:

  • Constipação e diarreia
  • Úlceras estomacais
  • Gastrite
  • Cólon irritável

A principal recomendação é aumentar o consumo de fibra alimentar, que é fundamental para o bom funcionamento gastrointestinal.

Sistema imunológico fraco

Sistema imunológico

A deficiência de nutrientes essenciais diminui a produção de anticorpos e, portanto, deixa o organismo suscetível ao desenvolvimento de infecções e doenças.

Quando a dieta não é equilibrada e alguns alimentos são excluídos, as funções imunológicas se enfraquecem e os patógenos atacam mais facilmente.

Leia também: 7 problemas que experimentamos por um enfraquecimento do sistema imunológico

Envelhecimento precoce

Não apenas da pele! Todos os órgãos podem sofrer deterioração devido à falta de nutrientes. Se não houver uma absorção adequada, os radicais livres no ambiente podem impactar mais severamente as células devido à ausência dos mecanismos de defesa.

Os planos de alimentação podem variar em cada pessoa, de acordo com fatores como idade ou estado de saúde. No entanto, em geral, uma boa alimentação consiste em manter um equilíbrio alimentar.

Você se alimenta bem? Caso os seus hábitos alimentares não sejam dos melhores, tente corrigi-los antes de sofrer com doenças relacionadas à má alimentação.

Recomendados para você