5 soluções que ajudam a reduzir a fadiga muscular

O cansaço nos músculos pode se dever a um esforço ou exercício físico, bem como a problemas de saúde. Reduzir a fadiga muscular é essencial para continuar com nossas atividades diárias.
5 soluções que ajudam a reduzir a fadiga muscular

Última atualização: 29 Janeiro, 2021

A fadiga muscular pode ocorrer por vários motivos. Por exemplo, depois de começar a treinar na academia ou depois de fazer um esforço não habitual. Em qualquer caso, é importante saber como agir para não passar o dia com dores musculares e outros desconfortos.

Por que a fadiga muscular ocorre?

Às vezes o alarme dispara e não conseguimos sair da cama. E, se levantarmos, qualquer movimento parecerá impossível e exigirá muita energia. A fadiga ou o cansaço muscular não tem que se dever a um movimento incorreto ou a um grande esforço que tenhamos feito.

Ocasionalmente, pode acontecer devido à chamada “síndrome da fadiga crônica”, que afeta principalmente as mulheres. Outra razão é um enfraquecimento do sistema imunológico ou mesmo certas doenças, como a distrofia muscular ou a miopatia inflamatória.

Claro, não podemos ignorar a artrite e a artrose, que também causam fadiga muscular. As mulheres que passaram ou estão na fase da menopausa podem não ter cálcio suficiente no organismo. A falta desse mineral estimula a contração dos músculos e pode causar dor ou fadiga.

Como reduzir a fadiga muscular?

No caso em que a fadiga seja causada pelo exercício ou por um esforço superior ao habitual, é muito importante permitir que os músculos descansem e se recuperem.

Espere entre 24 e 48 horas para voltar a treinar e, durante esse tempo, tente dormir bem e não realizar atividades físicas. Também é essencial alongar os músculos por 15 segundos, acompanhado com a respiração.

Quando a fadiga muscular é causada pelo treinamento, você pode aplicar uma técnica de gelo e calor por 10 minutos. Isso funciona quando não há inflamação, já que nesses casos é bom usar apenas o frio.

A alimentação também é vital para reduzir a fadiga muscular: coma alimentos que incluam proteínas complexas, como leguminosas, laticínios e carnes. Assim, você incluirá aminoácidos essenciais que o organismo precisa para se recuperar. E, claro, não se esqueça da hidratação, aqueles dois litros de água por dia, que você certamente já deve ter ouvido falar.

Remédios caseiros para reduzir a fadiga muscular

Dizem que os seguintes remédios que vamos apresentar podem ajudar a combater a fadiga muscular e a se sentir melhor.

Lembre-se de que os remédios caseiros não funcionam por si próprios. Por isso, eles devem ser incluídos em um estilo de vida saudável.

1. Vitamina de aveia, banana e mel

Ingredientes

  • 1 banana (60-80 g).
  • 3 colheres de chá de mel (15 g).
  • 1 xícara de flocos de aveia (100 g).

Preparo

  • Primeiro, deixe de molho os flocos de aveia na água morna, por alguns minutos.
  • Em seguida, adicione-os ao copo do liquidificador junto com a banana e o mel.
  • Bata até formar uma mistura homogênea.
  • Beba na hora.

2. Batido de espinafre, melão e uvas

A mistura de espinafre, melão e uva é uma boa opção para dar uma energia extra ao seu corpo. Combina ingredientes saudáveis, que não só fornecem nutrientes ao corpo, mas também um pouco de fibra.

Ingredientes

  • 10 uvas.
  • Espinafre (50 g).
  • 1 copo de água (250 ml).
  • 1 xícara de melão (150 g).

Preparo

  • Lave bem o espinafre.
  • Corte o melão em pedaços pequenos e processe junto com o resto dos ingredientes no liquidificador.
  • Beba pela manhã, melhor se estiver em jejum.

3. Chá de gengibre

O chá de gengibre costuma ser usado muitas vezes para aliviar dores de estômago, náuseas e outros desconfortos. Agora, você sabia que também pode consumi-lo como uma bebida energizante?

Ingredientes

  • 1 copo de água (250 ml).
  • 1 fatia de raiz de gengibre, ou 3 colheres de sopa da raiz picada (15 g).
  • Opcional: laranja ou limão em rodelas.

Preparo

  • Coloque o gengibre na xícara de água e leve para ferver.
  • Deixe fazer a decocção por 10 minutos.
  • Remova a raiz e beba o mais quente possível. Você pode consumir essa infusão antes de dormir.

4. Chá de ginseng

O chá de ginseng foi recomendado por muitos anos para melhorar a memória, já que lhe eram atribuídas propriedades estimulantes nesse sentido. E de acordo com um estudo publicado em 2003, em termos gerais, o ginseng “estimula o sistema nervoso central com um efeito tônico geral, aumenta a resistência inespecífica a doenças junto com uma ação antiestresse”.

Ingredientes

  • 1 xícara de água (250 ml).
  • ¼ colher de chá de raiz de ginseng moída (1,35 g).
  • Opcional: 5 colheres de chá de mel (25 g), suco de limão.

Preparo

  • Para fazer o chá de ginseng, moa um grama da raiz e misture com uma xícara de água fervente.
  • Depois de descansar por cinco minutos, beba o mais quente possível.
  • Você pode adoçar com mel, se quiser.

5. Maca em pó

Combata a fadiga muscular com maca em pó

A maca é outra raiz de origem sul-americana com propriedades energizantes e vitamina B. Podemos encontrá-la em várias apresentações, mas recomendamos a maca em pó, que pode ser adicionada a um suco de fruta, bem como a uma torrada com queijo, ou a uma vitamina.

  • Para aproveitar seus benefícios, basta consumir de 1 a 3 colheres de sopa por dia.
  • Se você quiser consumi-la diariamente, tente descansar um dia por semana.

Consulte seu médico

A fadiga muscular requer boa hidratação e descanso. Claro, você não deve abusar deste último, pois é conveniente evitar ficar completamente estático, pois isso pode agravar o problema.

Por outro lado, é necessário ter em mente que se a fadiga muscular for muito habitual, é recomendável procurar um médico. Ele poderá dizer o que você deve fazer e o que pode consumir para reduzi-la.

Pode interessar a você...
Síndrome da fadiga crônica: o que é e como se trata?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Síndrome da fadiga crônica: o que é e como se trata?

A síndrome da fadiga crônica, SFC (ou CFS, segundo a sigla em inglês) é uma doença frequente e muito atual. Saiba mais sobre esta síndrome a seguir.