5 dicas para correr no verão

07 Setembro, 2020
Para fazer atividades físicas no verão, você só precisa usar o bom senso. As altas temperaturas têm efeitos diferentes no corpo. O essencial é se proteger da desidratação e dos problemas de pele.

O verão é ideal para se dedicar aos esportes e à corrida, que são atividades físicas completas. No entanto, também é uma estação do ano que exige certas precauções. Para correr de forma saudável no verão, é preciso se proteger dos efeitos negativos que acompanham as altas temperaturas.

O ideal é praticar esportes o ano todo. Durante as férias de verão, muitas pessoas aproveitam para fazer atividades físicas com mais frequência, pois este também é um período de descanso. O problema é que, atualmente, o clima se tornou desfavorável e pode ameaçar a saúde.

Para correr de forma saudável no verão, basta tomar precauções óbvias. Não é nada de outro mundo. É só usar o bom senso e aplicar as recomendações a seguir.

1. O horário, um fator importante para correr no verão

Mulher correndo na praia

Isso pode parecer um clichê, mas é muito importante estar ciente de que as horas mais quentes do dia não são adequadas para atividades físicas exigentes demais, muito menos quando as temperaturas passam dos 30 °C, como é comum no verão.

Se você quiser se exercitar ou correr de forma saudável no verão, é aconselhável não fazê-lo entre o meio-dia e as 6 da tarde. É melhor correr de manhã bem cedinho e nas primeiras horas da noite, pois esses são os períodos com a temperatura mais baixa e, portanto, com menos riscos para a saúde.

Descubra: 6 efeitos do calor no organismo

2. Proteger a pele ao correr no verão

Todos queremos um bronzeado atraente de verão, mas sem que isso ocorra através de uma exposição imprudente ao sol e suas consequências negativas para a pele. Embora seja costume usar protetor solar, no verão este hábito se torna uma obrigação indiscutível.

Como foi exposto em um estudo divulgado em 2003, a luz solar em circunstâncias inadequadas causa efeitos nocivos para a pele, como queimaduras solares, fotoenvelhecimento, fotodermatose, imunossupressão, entre outras condições patológicas.

Portanto, é importante escolher o fator de proteção solar (FPS) apropriado. Esse é o número que aparece ao lado do acrônimo FPS na embalagem do produto. O tempo de ação do protetor é determinado multiplicando o tempo que a pele levaria para se queimar em condições normais. Portanto, é importante escolher o FPS que melhor se adapte à pele e aos planos de cada pessoa.

O ideal é aplicar o protetor solar meia hora antes de sair; assim, a pele terá tempo de absorvê-lo. Os protetores de amplo espectro são adequados para todos os níveis de radiação solar.

3. A hidratação é fundamental

Um dos aspectos mais perturbadores da desidratação é que geralmente ela começa e progride sem que as pessoas percebam. Quando é percebida, a situação já se tornou arriscada. Independentemente de sentirmos ou não sede, é essencial nos hidratarmos o tempo todo. Portanto, correr de maneira saudável no verão inclui consumir líquidos com muita frequência.

Uma pesquisa realizada pela Federación Española de Sociedades de Nutrición, Alimentación y Dietética (FESNAD) mostrou que a água, além de hidratar e ser ainda mais essencial que os alimentos, ajuda a equilibrar os processos fisiológicos de digestão, absorção e eliminação de resíduos metabólicos não digeríveis, e também a estrutura e função do sistema circulatório.

Ela também transporta nutrientes, atua diretamente na manutenção da temperatura corporal, melhora os aspectos cognitivos, o desempenho físico e os mecanismos de termorregulação.

A melhor opção é beber água pura, a menos que você faça treinos muito exigentes. Nesse caso, bebidas isotônicas são recomendáveis. A bebida deve ser tomada antes, durante e depois da corrida.

Leia também: Saiba como evitar a desidratação

4. Bom senso

Atividade física na natureza

O verão não é o melhor momento para fazer grandes façanhas físicas. A menos que você seja um atleta altamente competitivo, a opção mais recomendável é praticar atividades conservadoras. Não é necessário correr uma maratona e, se você quiser, recomenda-se realizá-la em outra época do ano.

Correr de maneira saudável no verão significa fazê-lo com moderação e sem tantas pretensões. Se você sentir a necessidade de fazer mais atividade física, tente fazer exercícios de alongamento e fortalecimento. Eles também têm efeitos ótimos e são úteis nessa época do ano.

5. Roupa adequada

É necessário usar roupas que ofereçam conforto e permitam a transpiração sem superaquecimento. As melhores opções são os tecidos de algodão ou similares.

Além disso, existem fibras que permitem eliminar o suor de maneira eficaz. Isso é positivo, pois o suor acumulado pode causar problemas de pele, além de gerar um desconforto desnecessário.

Recomendação extra para correr no verão: cuidado com a “criatividade”

Há pessoas que são criativas para tentar manter o peso durante o verão. Existe um conceito equivocado de que, se você suar, ficando ensopado como se tivesse tomado banho, perderá mais quilos. Por isso, alguns aconselham outras pessoas a se agasalharem muito e correr às 3 da tarde.

É decisivo saber que a única coisa que será perdida é uma quantidade significativa de água no corpo. Com isso, você ficará exposto a uma desidratação grave. Portanto, seria mais apropriado levar em consideração o que foi dito desde o início e o que foi apoiado por evidências científicas.

Para concluir, você gosta de praticar atividades físicas durante todas as estações do ano? Então, lembre-se de hidratar muito o corpo, sem expor a pele ao sol sem protetor, para, assim, aproveitar o verão ao máximo.

  • E. Duro Mota; M. T. Campillos Páez; S. Causín Serrano (2003). El sol y los filtros solares (España). http://scielo.isciii.es/pdf/medif/v13n3/hablemos1.pdf
  • C. Iglesias Rosado; A. L. Villarino Marín; J. A. Martínez; L. Cabrerizo; M. Gargallo; H. Lorenzo; J. Quiles; M. Planas; I. Polanco; D. Romero de Ávila; J. Russolillo; R. Farré; J. M. Moreno Villares; P. Riobó; J. Salas Salvadó (2011). Importancia del agua en la hidratación de la población española: documento FESNAD 2010 (España). http://scielo.isciii.es/pdf/nh/v26n1/articulos_especiales_3.pdf