6 efeitos do calor sobre o organismo

O corpo humano pode regular a sua temperatura corporal para mantê-la em torno dos 36 °C. Quando há um intenso calor externo, esse mecanismo de regulação pode falhar. Aqui, vamos te contar quais são os seis efeitos do calor sobre o organismo.
6 efeitos do calor sobre o organismo

Última atualização: 05 Março, 2021

Os efeitos do calor sobre o organismo aparecem quando o sistema de regulação da temperatura corporal começa a falhar. Se a falha for prolongada, o calor pode levar a situações que colocam a vida em risco.

Os seres humanos possuem um sistema corporal preparado para manter a temperatura em torno dos 36 °C. Essa temperatura corporal é a que permite que os órgãos funcionem normalmente.

Quando o equilíbrio de temperatura é interrompido, tanto para cima quanto para baixo, aparecem efeitos indesejáveis. Por exemplo, quando a quebra do equilíbrio é grande, há a manifestação de sintomas patológicos. Tanto a hipotermia quanto a hipertermia podem desencadear a morte.

Como o organismo controla os efeitos do calor

O corpo humano tem dois mecanismos principais para dissipar o calor:

  • Aumento do fluxo sanguíneo para a pele: ao causar a vasodilatação nas áreas mais próximas ao exterior, o corpo provoca uma troca de calor com o ambiente. Isso permite a liberação do excesso de calor, sem que isso tenha efeitos prejudiciais sobre os órgãos.
  • Transpiração: remove o excesso de calor por meio da evaporação. As gotas de suor, quando se evaporam, provocam o resfriamento do corpo. O corpo humano é dotado de glândulas sudoríparas capazes de remover até um litro e meio de suor por hora.

Quando o ambiente está muito quente, acima de 35 °C, a transpiração pode atingir o seu limite. Se o corpo detectar que a perda de líquidos e sais através do suor nos coloca na faixa de desidratação, ele suspenderá a transpiração.

Nesse ponto, é possível que os efeitos do calor sobre o organismo apareçam, conforme vamos detalhar a seguir.

Efeitos do calor sobre o organismo

efeitos do calor sobre o organismo
A transpiração é um mecanismo de defesa do organismo contra o calor

Mau hálito

A desidratação, quando presente, afeta todos os tecidos do corpo. Um dos tecidos afetados é a mucosa oral. A mucosa oral desidratada causa a sensação de boca seca, devido à falta de saliva.

Sem saliva, as bactérias se proliferam, uma vez que um dos mecanismos defensivos fica exaurido. Esta proliferação de bactérias causa um mau hálito ou halitose.

Cãibras causadas pelo calor

A transpiração não elimina apenas líquidos do corpo, mas também eletrólitos e sais. O corpo humano usa eletrólitos para o funcionamento celular. Um dos tecidos que mais requer estes sais é o tecido muscular.

Se a transpiração for profusa e muitos eletrólitos forem perdidos, podem aparecer cãibras musculares ou espasmos nos membros. Sem dúvida, isso é um sinal de alerta; diante das câimbras causadas pelo calor, é necessário interromper a atividade física e se hidratar. O próximo passo, se isso não for prevenido, é a exaustão.

Exaustão causada pelo calor

Quando não são tomadas as medidas de precaução necessárias, a perda de líquidos e sais através da transpiração pode levar à exaustão corporal, principalmente em situações de esforço físico.

Os sintomas de exaustão causada pelo calor são:

  • Taquicardia
  • Cansaço generalizado.
  • Irritabilidade.
  • Hiperventilação.
  • Hipotensão.

Insolação

Esta situação clínica é semelhante à exaustão causada pelo calor. A diferença é que a sua causa é a exposição prolongada ao sol. Uma pessoa com insolação é aquela na qual os mecanismos de regulação falharam porque ela esteve exposta ao sol durante muito tempo.

Os sintomas da insolação são os seguintes:

  • Dor de cabeça.
  • Fadiga.
  • Congestão facial.
  • Náusea e vômito.
  • Sede.

Síncope

A síncope tem várias causas. Uma delas se origina dos efeitos do calor sobre o organismo. O calor extremo causa uma vasodilatação excessiva e a redistribuição do sangue, o que diminui o seu fluxo para o cérebro.

A síncope é um quadro clínico produzido pela incapacidade do fluxo sanguíneo de manter a irrigação cerebral adequada. Quando a quantidade adequada de sangue não atinge o cérebro momentaneamente, também não há o fornecimento de oxigênio; então, o sistema nervoso central ativa um mecanismo de regulação.

O mecanismo de regulação consiste na busca pela posição horizontal a fim de melhorar o fluxo sanguíneo cerebral. Por isso, o sintoma da síncope é o desmaio. Geralmente, ele é precedido por visão turva e perda do equilíbrio.

A recuperação é rápida; quando o corpo fica na posição horizontal, ele recupera o fluxo sanguíneo adequado para o cérebro.

Golpes de calor

A forma mais grave dos efeitos nocivos do calor sobre o organismo são os golpes de calor. Eles podem causar a morte; são considerados uma emergência médica.

Os primeiros sintomas são os mesmos da exaustão pelo calor ou da insolação. Quando estas situações não são resolvidas a curto prazo, a situação progride para um golpe de calor.

Até os 40 °C de temperatura corporal, o organismo é capaz de ativar alguns mecanismos de defesa. Porém, em temperaturas acima dos 41 °C, o organismo suspende as suas ações e deixa de funcionar. As células são incapazes de trabalhar nessas condições e isso pode levar a uma falência múltipla dos órgãos.

Prevenção dos efeitos do calor sobre o organismo

Para evitar os efeitos do calor sobre o organismo, é preciso tomar medidas básicas. Dessa forma, é possível impedir um desfecho fatal. A prevenção consiste em:

  • Boa hidratação diária.
  • Não se expor ao sol sem proteção e por longos períodos.
  • Suspender as atividades laborais e físicas diante de sintomas de cãibras ou de exaustão.
Pode interessar a você...
4 remédios naturais contra a insolação
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
4 remédios naturais contra a insolação

A insolação ocorre devido à exposição excessiva ao sol sem proteção adequada. Descubra alguns remédios naturais contra a insolação para aliviar os sintomas.

 



  • Moreno, María del Mar Sánchez, Rosa Isabel Cristóbal Martínez, and Raquel Sola Díaz. “Manifestaciones del golpe de calor en personas mayores.” Calidad de vida, cuidadores e intervención para la mejora de la salud. Asociación Universitaria de Educación y Psicología (ASUNIVEP), 2017.
  • Arredondo-García, J. L., et al. “Agua: la importancia de una ingesta adecuada en pediatría.” Acta pediátrica de México 38.2 (2017): 116-124.
  • Bustamante Cabrera, Gladys, and Guisela Margoth Magne Quispe. “Deshidratación.” Revista de Actualización Clínica Investiga 36 (2013): 1857.