6 efeitos do calor no organismo

3 de setembro de 2019
O corpo humano pode regular sua temperatura corporal para mantê-lo a cerca de 36 °C. Quando o calor externo é demais, esse mecanismo de regulação pode falhar. Aqui nós dizemos a você os seis efeitos do calor no organismo.

Os efeitos do calor no organismo aparecem quando o sistema de regulação da temperatura corporal começa a falhar. Agora, se a falha for prolongada, o calor pode levar a situações de risco de vida.

Os seres humanos possuem um sistema corporal preparado para manter a temperatura em torno de 36 ºC. Certamente, essa temperatura corporal é o que permite que os órgãos funcionem normalmente.

Quando o equilíbrio de temperatura é interrompido, para cima ou para baixo, aparecem efeitos indesejáveis. Por exemplo, quando a quebra do equilíbrio é grande, manifesta-se com sintomas patológicos. Tanto a hipotermia quanto a hipertermia podem desencadear a morte.

Como o organismo controla os efeitos do calor no organismo

O corpo humano tem dois mecanismos principais para dissipar o calor:

  • Aumento do fluxo sanguíneo para a pele: ao causar vasodilatação nas áreas mais próximas do exterior, o corpo provoca uma troca de calor com o ambiente. Isso permite que o excesso de calor saia, e não tenha efeitos prejudiciais nos órgãos.
  • Suor: remove o excesso de calor por evaporação. As gotas de suor, quando evaporam, provocam o resfriamento do corpo. O corpo humano é equipado com glândulas sudoríparas capazes de remover até um litro e meio de suor por hora.

Quando o ambiente está muito quente, acima de 35 ° C, a transpiração pode atingir um limite. Se o corpo detectar que a perda de fluidos e sais através do suor nos coloca na faixa de desidratação, ele suspenderá a transpiração.

Nesse ponto é possível que os efeitos do calor no organismo apareçam, conforme detalhamos abaixo.

Homem transpirando

Para você continuar lendo: Conheça a maneira mais simples de tirar manchas de suor das roupas brancas

Efeitos do calor no organismo

Mau hálito 

A desidratação, quando presente, afeta todos os tecidos do corpo. Um dos tecidos afetados é a mucosa oral. A mucosa oral, desidratada, causa a sensação de boca seca, devido à falta de saliva.

Sem saliva, as bactérias proliferam, uma vez que um dos mecanismos defensivos fica exaurido. Estas bactérias proliferantes causarão mau hálito ou halitose.

Cãibras de calor 

Certamente, a sudorese não só libera o líquido do corpo, mas também eletrólitos e sais. O corpo humano usa eletrólitos para o funcionamento celular. Um dos tecidos que mais requer sais é o tecido muscular.

Agora, se a sudorese for profusa e muitos eletrólitos forem perdidos, podem aparecer cãibras ou espasmos musculares nas extremidades. Sem dúvida, isso é um sinal de alerta; em caso de câimbras, deve-se interromper a atividade física e se hidratar. O próximo passo, se isso não for prevenido, é a exaustão.

Exaustão de calor 

Quando não são tomadas as medidas de precaução necessárias, a perda de líquidos e sais pela transpiração pode levar à exaustão corporal, principalmente em situações de esforço físico.

Os sintomas de exaustão pelo calor são:

  • Taquicardia
  • Cansaço generalizado
  • Irritabilidade
  • Hiperventilação
  • Hipotensão

Insolação 

Esta situação clínica é semelhante ao esgotamento pelo calor, mas difere daquela que é provocada pela exposição prolongada ao sol. Por exemplo, uma pessoa com insolação é aquela na qual os mecanismos de regulação falharam, por estar exposta ao sol por muito tempo.

Os sintomas da insolação são:

Mulher tomando sol

Você pode estar interessado em ler ademais: Descubra como melhorar sua saúde ao beber mais água a cada dia

Síncope 

A síncope tem várias causas. Por exemplo, uma delas vem do efeito do calor no organismo. Assim então, o calor extremo causa muita vasodilatação e redistribuição do sangue, o que diminui seu fluxo para o cérebro.

Por outro lado, a síncope é um quadro clínico produzido pela incapacidade do fluxo sanguíneo de manter a irrigação cerebral adequada. Além disso, quando a quantidade adequada de sangue não atinge o cérebro em dado momento, não chega também o oxigênio; portanto, o sistema nervoso central ativa um mecanismo regulador da pressão cerebral.

Finalmente, o sintoma da síncope é um desmaio. Em geral, precedido de visão embaçada e oscilação das imagens.

Insolação 

Sem dúvida alguma, a forma mais grave dos efeitos nocivos do calor no organismo é a insolação. Também, pode causar a morte; considera-se uma emergência médica.

Os primeiros sintomas são os mesmos da exaustão pelo calor, ou da insolação. Quando estas situações não são resolvidas a curto prazo,  progride para a insolação.

Em conclusão, até 40 ° C de temperatura corporal, o organismo é capaz de ativar alguns mecanismos de defesa. Agora, temperaturas maiores de 41 °C afetam o funcionamento do corpo. As células são incapazes de trabalhar nessas condições e podem causar uma falha de múltiplos órgãos.

Prevenção dos efeitos do calor no organismo

Em conclusão, para evitar os efeitos do calor no corpo, devem-se tomar medidas básicas. Fazer isso pode impedir um resultado fatal. A prevenção consiste em:

  • Em primeiro lugar, uma boa hidratação diária.
  • Além disso, não se expor ao sol sem proteção ou por longos períodos.
  • Finalmente, evitar as atividades laborais e físicas quando os sintomas de cãibras ou de exaustão aparecerem.

 

  • Moreno, María del Mar Sánchez, Rosa Isabel Cristóbal Martínez, and Raquel Sola Díaz. “Manifestaciones del golpe de calor en personas mayores.” Calidad de vida, cuidadores e intervención para la mejora de la salud. Asociación Universitaria de Educación y Psicología (ASUNIVEP), 2017.
  • Arredondo-García, J. L., et al. “Agua: la importancia de una ingesta adecuada en pediatría.” Acta pediátrica de México 38.2 (2017): 116-124.
  • Bustamante Cabrera, Gladys, and Guisela Margoth Magne Quispe. “Deshidratación.” Revista de Actualización Clínica Investiga 36 (2013): 1857.