Comunicação emocional: como se conectar e se expressar melhor

Se você dominar a arte da comunicação emocional, fará com que os outros se abram mais para você, sintam mais proximidade e confiança. Porque compreender as emoções é compreender com maior profundidade os mecanismos que nos tornam humanos.
Comunicação emocional: como se conectar e se expressar melhor

Última atualização: 02 Março, 2021

Você já sentiu tanta raiva a ponto de não conseguir contar a alguém o que estava pensando sem perder a paciência? É difícil para você fazer com que seu parceiro ou seus filhos entendam claramente o que você deseja explicar a eles? A comunicação emocional é uma questão pendente para muitos de nós.

Sabemos que a comunicação é aquele mecanismo que nos permite transmitir uma mensagem entre duas pessoas. Em essência, parece fácil. Porém, grande parte da população ainda não domina esse processo.

Existem aqueles que ouvem apenas para responder. Existem aqueles que discutem por quase tudo, aqueles que usam uma linguagem agressiva e aqueles que são incapazes de compreender a comunicação não-verbal. Não se trata apenas de enviar uma frase de um emissor para um receptor.

As pessoas são seres emocionais que raciocinam, e tudo o que fazemos e pensamos tem um claro componente emocional. Saber dominar, compreender e até desfrutar desse tipo de ato comunicativo vai melhorar o relacionamento. Além disso, nos sentiremos mais competentes e nossa autoestima aumentará.

Jovem falando com amigos
Saber como dominar e compreender as nossas próprias emoções e as dos outros nos permite desfrutar muito mais dos nossos relacionamentos.

Como a comunicação emocional pode nos ajudar?

A comunicação emocional não é apenas aquela capacidade que torna nossos relacionamentos mais fáceis. É também uma ferramenta utilizada por empresas de publicidade. Estudos científicos, como os realizados pelo Dr. Blair Kidwell, da University of Ohio, lembram que qualquer campanha capaz de emocionar o consumidor gera um maior impacto e melhora as vendas.

A comunicação emocional apropriada deixa uma marca no cérebro. Desta forma, aqueles que dominam a inteligência emocional e sabem como controlar o que sentem para expressar o que pensam de forma adequada perceberão benefícios notáveis:

  • Evitaremos conflitos e mal-entendidos. Além disso, a comunicação emocional nos permitirá discordar de forma assertiva, sem perder a calma e com foco em chegar a acordos.
  • Vamos estabelecer um relacionamento melhor com nossos interlocutores. A capacidade de se comunicar por meio das emoções cria laços de confiança mais duradouros.
  • Isso nos ajudará a expressar o que sentimos de forma clara e assertiva.
  • Seremos capazes de ter empatia com aqueles que estão à nossa frente e de decifrar sua linguagem não verbal.
  • Falar sobre nossas emoções legitima nossas ações. Ou seja, nos permitirá explicar por que fizemos certas coisas.
  • Vamos nos sentir melhor. Às vezes, emoções como a raiva e a frustração ficam presas quando não expressamos o que sentimos de maneira adequada. A comunicação emocional é a ponte para alcançá-las.

Como desenvolver minha capacidade de comunicação emocional?

O primeiro passo para melhorar nossas habilidades de comunicação emocional é entender que emoções e pensamentos aparecem simultaneamente. Isso é o que o psicólogo Richard S. Lazarus aponta. Quando sentimos raiva, por exemplo, é comum que o fluxo de pensamentos seja mais rápido e desordenado.

Além disso, essas ideias costumam ser filtradas pelo desconforto. Portanto, às vezes não basta nos prepararmos para o que dizer diante de uma conversa difícil. A primeira coisa que você deve fazer é regular o que você sente, e só então você vai se explicar de forma assertiva.

Consciência e regulação emocional

Você não conseguirá fazer um discurso ou uma palestra com eficácia se sentir uma ansiedade alta e paralisante. Nem será capaz de resolver algo com seu parceiro se estiver preso pela contradição, raiva ou angústia.

A primeira coisa é desenrolar cada emoção sentida uma a uma: dar-lhe presença, compreendê-la e canalizá-la. Cada emoção serve a um propósito que devemos compreender. Somente depois de regular cada sentimento e sensação você poderá se explicar com clareza e confiança.

Você pode se interessar: 5 exercícios para controlar as emoções

Empatia: eu entendo sua realidade e a respeito

Empatia é ser capaz de se colocar no lugar do outro e depois voltar ao nosso depois de conhecer a realidade do outro. É importante não ser contagiado pelas emoções dos outros. Trata-se apenas de saber ler, intuir e compreender o que a pessoa que está diante de mim sente para, então, agir de acordo.

A empatia requer observação e escuta. Às vezes, os gestos revelam realidades que as palavras não dizem. E às vezes o tom de voz diz muito mais do que uma mensagem. Ouça, sinta, leia as entrelinhas e responda sintonizando-se com o estado emocional do outro.

A linguagem da confiança

A comunicação emocional tem uma âncora que a amarra, que a facilita e que possibilita a boa troca de informações. Falamos sobre a confiança. Para estabelecê-la com nosso interlocutor, podemos utilizar as seguintes chaves:

  • Use o sorriso empático. Evite ser forçado. Trata-se de desenhar no rosto um sorriso que transmita acessibilidade e positividade.
  • Acene com a cabeça. Desse modo, você comunica ao outro que o compreende e que ouve o que ele lhe diz.
  • Tenha um olhar que acolhe. A comunicação emocional não é possível sem aquele olhar nos olhos da pessoa à sua frente.
Casal ao entardecer
O bom uso da comunicação emocional é a pedra angular dos relacionamentos felizes.

Assertividade: comunicação eficaz e respeitosa

Assertividade é a capacidade de se comunicar de forma afetiva, segura e respeitosa. Graças a ela os diálogos são mais harmoniosos, conseguimos chegar a acordos e resolver problemas. Estes são seus pilares:

  • Deixe os pensamentos negativos de lado.
  • Confie no que você sente e no que deseja dizer. Sua verdade, suas necessidades e ideias devem ser ouvidas.
  • Ouça o que a outra pessoa lhe diz e ouça ativamente com respeito. Não deixe que as emoções o sequestrem.
  • Aguarde alguns segundos antes de responder.
  • Seja específico. Mensagens curtas são mais diretas e muito mais bem compreendidas.
  • Concentre-se nos fatos, não nos julgamentos.
  • Transmita calma e positividade.

Todos nós podemos desenvolver a nossa comunicação emocional. Basta ter vontade e comprometimento com a mudança. Vá em frente!

Pode interessar a você...
Aprenda a se defender de uma crítica com assertividade
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Aprenda a se defender de uma crítica com assertividade

A assertividade é uma capacidade muito pouco desenvolvida e que nos permite defender nossos direitos e enfrentar os demais de uma maneira respeitosa.



  • Fernandez, P. y Ramos, N. (2002) Corazones inteligentes. Barcelona: Cairos.
  • Gallego, D. J. y otros (1999) Implicaciones educativas de la inteligencia emocional. Madrid: UNED.
  • Goleman, D. (1996) La inteligencia emocional. Madrid: Kairós.
  • Goleman, D. (1999) La práctica de la inteligencia emocional. Madrid: Kairós
  • Kidwell, B., & Hasford, J. (2014). Emotional ability and nonverbal communication. Psychology & Marketing, 31(7), 526-538. doi:10.1002/mar.20714
  • Salovey, P. y Sluyter (eds.). Emocional Development and Emocional Intelligence: Implications for Educators. Pp. 3-31. New York: Basic Books.