Como prevenir a desnutrição em idosos?

Saber como os idosos devem ser alimentar é fundamental para prevenir a desnutrição. Como deve ser a dieta? O que fazer diante da perda de apetite? Descubra a seguir.
Como prevenir a desnutrição em idosos?

Última atualização: 30 Janeiro, 2021

Prevenir a desnutrição em idosos é fundamental. Esta condição pode ser definida como um estado patológico causado pela má assimilação de nutrientes pelo organismo. Ela gera uma série de efeitos colaterais que pioram significativamente a saúde do indivíduo.

A alimentação deve fornecer nutrientes de qualidade nas quantidades certas. Manter uma dieta saudável e equilibrada é o primeiro passo para alcançar um estado adequado de funcionalidade.

Causas da desnutrição

A desnutrição pode ocorrer na terceira idade como resultado de alguns estados ou situações que podem se desenvolver ao longo dos anos:

  • Perda significativa dos sentidos de olfato e paladar.
  • Diminuição do nível de atividade física.
  • Uso de medicação.
  • Doenças crônicas ou outros problemas de saúde que levam à perda de apetite.
  • Problemas dentários que previnem ou dificultam uma boa mastigação.  
  • Menos apetite. 

A desnutrição não é um estado inevitável com o passar dos anos, embora seja preciso estar vigilantes para evitar suas possíveis consequências.

Quais são as consequências da desnutrição em idosos?

Quando ocorre um estado de desnutrição, o corpo apresenta uma série de distúrbios que podem se manifestar com vários sintomas. Isso pode levar a sérias complicações de saúde. As consequências incluem:

  • Cansaço.
  • Perda de peso involuntária.
  • Fraqueza muscular.
  • Lapsos de memória.
  • Sistema imunológico enfraquecido.
  • Fragilidade óssea.
  • Problemas de cicatrização.

Prevenir a desnutrição em idosos é importante para garantir uma melhor qualidade de vida e uma diminuição da mortalidade e morbidade. Nos últimos anos, tem sido demonstrado o papel dos micronutrientes na promoção da saúde e prevenção de doenças não transmissíveis.

Referimo-nos ao papel protetor de vitaminas, minerais e outros fitonutrientes contra problemas cardiovasculares, hipertensão, alguns tipos de câncer e degeneração cognitiva. Com a idade, o risco de desenvolvê-los aumenta, por isso é importante poder garantir uma boa nutrição para promover esse papel protetor.

Como prevenir a desnutrição em idosos
A deficiência de nutrientes em idosos pode se manifestar com uma sensação de cansaço prolongado, fraqueza muscular, fragilidade óssea, entre outros problemas de saúde.

Quais nutrientes estão em risco?

Como já vimos, ao longo dos anos ocorrem algumas mudanças fisiológicas que podem afetar a assimilação de nutrientes. Em idades avançadas, a energia total ingerida precisa diminuir. Isso se deve à diminuição da taxa metabólica e à menor atividade física.

Essa diminuição da ingestão pode levar a um déficit de alguns nutrientes. Devemos acrescentar também que, com a idade, a sensação de saciedade aumenta consideravelmente, o que pode tornar esse risco de déficit nutricional um pouco mais grave. Evidências científicas destacam a importância de nutrientes como:

  • Proteínas. Sua ingestão está relacionada a uma melhor saúde muscular em indivíduos adultos, segundo um estudo publicado na Current Opinion in Clinical Nutrition and Metabolic Care.

Leia também: O papel do cálcio na osteoporose

Recomendações dietéticas para prevenir a desnutrição em idosos

Para prevenir a desnutrição em idosos, devemos basear a estratégia alimentar nos seguintes aspectos.

Proteína em todas as refeições

A distribuição de proteínas ao longo do dia é tão importante quanto o consumo total. Isso é necessário para evitar a perda de tecido muscular que pode ocorrer pela diminuição da atividade.

  • As fontes mais adequadas são peixes, ovos e carnes brancas. Não podemos nos esquecer das leguminosas,  recomendadas como fonte de proteína vegetal para toda a população.

Frutas e vegetais frescos

Precisamos deles porque são uma fonte de vitaminas e minerais. É importante que eles estejam presentes diariamente nas refeições e como sobremesa. Cítricos, melão, mamão e kiwi são fontes muito boas de vitamina C. A textura dos vegetais pode ser adaptada de acordo com os problemas de mastigação do idoso, e frutas maduras e macias podem ser uma boa opção.

Frutas e vegetais
Como em qualquer fase da vida, os idosos devem consumir quantidades adequadas de frutas e vegetais para melhorar a qualidade da dieta.

Oleaginosas diariamente

Este é um alimento muito interessante, pois fornece uma boa quantidade de nutrientes como vitamina E, gorduras saudáveis e minerais.

  • Adicione um punhado de oleaginosas a cremes vegetais, saladas, iogurte, ou como um lanche no meio da manhã ou no meio da tarde. 

Café da manhã saudável

O café da manhã pode ser uma das refeições mais negligenciadas, embora possa ajudar a prevenir a desnutrição em idosos. Alimentos como biscoitos, croissants e outros tipos de doces devem ser evitados ao máximo.

Em vez disso, faça torradas de pão integral com azeite, tomate, queijo fresco, atum ou com cremes de oleaginosas. Também é uma boa ideia experimentar mueslis de flocos de aveia acompanhados de sementes, tâmaras ou damasco.

Leia também: Macronutrientes: o que são? Saiba mais!

Culinária variada e pratos saborosos

É importante não esquecer esse aspecto. Sabemos que também comemos com os olhos e que os pratos apetitosos e bem apresentados são sempre mais bem recebidos. Além disso, com a idade os sentidos de paladar e olfato podem sofrer alterações, o que afetaria a vontade de comer. 

Podemos apresentar um cozimento variado em cada refeição (forno, sopas, refogados, grelhados, vapor, etc.) e temperar os pratos com um bom azeite, especiarias e ervas frescas.

Prato de peixe
A apresentação dos alimentos e a variação dos ingredientes é um aspecto que não deve ser negligenciado. Devemos nos lembrar de que o apetite, o paladar e o olfato são alterados com a idade.

Manter a hidratação com água

Como mencionado acima, os idosos podem perder a sensação de apetite e também a sede. Isso faz deles indivíduos com um maior risco de desidratação.

Por isso, é importante garantir o consumo adequado de líquidos. Lembramos, é claro, que bebidas açucaradas, sucos ou bebidas alcoólicas podem até saciar a nossa sede, mas não nos hidratam. 

Como agir diante da falta de apetite para prevenir a desnutrição em idosos?

Algumas pessoas mais velhas têm problemas de apetite ou se sentem cheias demais depois de comer. Para evitar que os problemas de desnutrição apareçam nesses idosos, devemos considerar o que oferecer e como apresentar os alimentos.

É importante preparar pratos bonitos e saborosos para despertar a liberação de sucos digestivos e encantá-los na hora de comer. Alguns pratos também podem ser enriquecidos com alimentos que ajudarão a suprir a ingestão de proteínas, vitaminas e minerais necessários.

Podemos adicionar:

  • Leite em pó ao iogurte natural. 
  • Oleaginosas a iogurtes, saladas ou cremes vegetais. 
  • Ovo cozido a cremes vegetais. 
  • Um pouco de queijo desfiado a cremes vegetais, saladas e massas. 

Essas pessoas também podem se beneficiar de lanches no meio da manhã e no meio da tarde, incluindo queijo fresco, oleaginosas e pão integral com azeite. Lembre-se disso!

Pode interessar a você...
Como a solidão afeta a saúde dos idosos?
Mejor con SaludLeerlo en Mejor con Salud
Como a solidão afeta a saúde dos idosos?

Infelizmente, muitos idosos são abandonados pela família e vivem em tremenda solidão. Você sabe o que isso pode causar na saúde deles?



  • Deer R, Volpi E.  Protein intake and muscle fonction in older adults. Current Opinion Clinical Nutrition Metabolic Care. Mayo 2015. 18(3): 248-253.
  • Hossein-nezhad A, Holick M.F. Vitamin D for health: A global perspective. Mayo Clinical Proceedings. Junio 2013. 88(7): 720-755.
  • Wu B., Du Y., Feng Y., Wang Q., et al., Oral administration of vitamin D and importance in prevention of cerebral malaria. Int Immunopharmacol, 2018. 64: 356-363.