Como aumentar o seu amor-próprio em 9 passos

Você gostaria de fortalecer o seu amor-próprio? A seguir apresentamos 9 dicas que você pode aplicar na rotina para aumentá-lo de forma saudável.
Como aumentar o seu amor-próprio em 9 passos

Última atualização: 08 dezembro, 2021

Costuma-se dizer que, para aprender a amar os outros, você deve primeiro aprender a amar a si mesmo. Embora não haja nada de errado com essa frase, ela tende a ser associada apenas a relacionamentos amorosos. Mas o fato é que aumentar o amor-próprio permite que você se priorize em diferentes contextos.

Embora muitos o ignorem, o amor-próprio tem uma importância muito maior do que a atribuída pela sociedade. De fato, alguns distúrbios emocionais como estresse, ansiedade ou depressão estão associados a ele. Além disso, o amor-próprio está relacionado ao bem-estar social, hábitos de vida, projetos futuros e relacionamentos interpessoais. Mas como aumentá-lo?

O que é amor-próprio?

O amor-próprio não é um conceito inventado para vender livros de autoajuda. Tampouco é uma ideia metafísica ou uma carta na manga que permite resolver todos os problemas da nossa vida. Nada está mais longe da realidade. Trata-se de um conceito debatido há séculos e que envolve atitudes em todos os momentos.

São Tomas de Aquino e Santo Agostinho abordaram a ideia do amor-próprio, sem falar nos rios de tinta que esse assunto consumiu entre escritores e filósofos. Em geral, ele está relacionado a termos como autoestima, autoaceitação, bem-estar emocional e resiliência.

Ao contrário do que muitos pensam, ele não tem nada a ver com narcisismo, orgulho, ego, soberba ou vaidade. Se trata da habilidade de valorizar o que você faz, o que você é, suas habilidades e o carinho que você tem por si mesmo.

Para afastar o conceito de ideias negativas mencionado, alguns psicólogos preferem o termo autoestima. De qualquer forma, essa é uma parte importante da sua vida e do seu relacionamento com as outras pessoas. A falta de amor-próprio (baixa autoestima) está relacionada a desequilíbrios em quase todos os aspectos do dia a dia.

O que é amor-próprio?
Amor-próprio é o sentimento que te permite valorizar quem você é; desde as características físicas às habilidades mentais e emoções.

9 dicas para aumentar o seu amor-próprio

Já está claro que amar a si mesmo não é uma ideia a ser menosprezada. Por sua importância, todas as pessoas devem cultivar esse sentimento. Felizmente, existem muitas maneiras de fazer isso; a seguir apresentamos 9 dicas para você:

1. Aprenda a perdoar a si mesmo

Uma das primeiras coisas que você deve aprender para aumentar o seu amor-próprio é perdoar a si mesmo. Pare de ler por um momento e tente definir rapidamente o que é perdão. Você provavelmente o definiu como o “ato de abrir mão de rancores e sentimentos negativos em relação a alguém“.

Esta é uma definição válida, embora o perdão não seja apenas deixar para trás ações ou palavras em relação a alguém. O que já aconteceu não pode ser desfeito, sempre estará lá. Mas você pode, sim, se reconciliar com o passado, compreendê-lo em seu contexto e assimilar que ele não precisa condicionar seu estado de espírito ou os seus sentimentos.

Agora pense no autoperdão; ele consiste em se reconciliar com o que você disse, fez e mesmo com o que você pensou em dizer ou fazer. Não se trata de esquecer ou fingir que nada aconteceu, mas sim de aprender a não nutrir sentimentos negativos em relação ao passado. Esse é um processo que você só pode concluir se decidir começar a enfrentá-lo.

2. Entenda que existem coisas que você não pode controlar

Um dos grandes obstáculos para aumentar o amor-próprio é assimilar que existem coisas que você não pode controlar. Se você insistir em tentar controlar o incontrolável, acabará em um ciclo vicioso que apenas te afundará ainda mais em um abismo de escuridão.

Por exemplo, você não pode controlar as atitudes dos outros (você tampouco é responsável por elas), a incerteza do futuro, as decisões tomadas pelos seus pais, sua nacionalidade, a sociedade em que vive, as opiniões da sua família ou que os outros têm sobre você (mesmo quando essas opiniões te influenciam).

No momento em que você entender isso, dará um passo gigante para fortalecer o amor que você tem por si mesmo. Nem tudo pode estar em ordem, muito menos se adaptar aos seus desejos. E tudo bem, isso não precisa condicionar o seu estado de ânimo ou as suas expectativas em relação a si mesmo.

3. Cuide de sua saúde física

É claro que cuidar da saúde é uma parte essencial desse processo. É muito bom que você se aceite como é, mas isso não precisa estar acima de uma vida saudável.

O exercício, por exemplo, está relacionado à liberação de hormônios que te ajudam a se sentir bem durante e após a atividade física. Especificamente, seu corpo libera dopamina, endorfinas e serotonina, que também são chamados de hormônios da felicidade ou do prazer. O estímulo à produção natural destes hormônios é uma injeção natural para a autoestima.

Aumentar o desempenho, cumprir metas, manter a forma e receber elogios de outras pessoas aumenta o amor-próprio. Você também pode fazer isso se vestindo bem, comendo alimentos saudáveis e praticando outros bons hábitos.

4. Cuide da sua saúde mental

Tão importante quanto a saúde física é a emocional. Existem várias maneiras de fortalecê-la, e sentir um impacto direto no aumento do seu amor-próprio. Algumas dicas que você pode usar para alcançar esse objetivo são as seguintes:

  • Evite focar apenas no trabalho.
  • Passe algum tempo com a família e os amigos diariamente.
  • Não consuma apenas notícias ruins. Sempre que puder, fique longe deles.
  • Reduza a quantidade de estresse no seu dia.
  • Evite ambientes tóxicos.
  • Inclua técnicas de meditação e respiração para lidar com os momentos difíceis.
  • Faça do descanso uma prioridade na sua vida.
  • Aproveite a natureza.
  • Inclua hábitos positivos na sua vida. Ler, escrever e sorrir são apenas alguns dos principais.

5. Escolha muito bem as pessoas que te rodeiam

Aprender a escolher quem faz parte do seu círculo íntimo é muito importante para aumentar o seu amor-próprio. Nos referimos aos seus amigos, familiares, colegas e pessoas com quem você decide estabelecer um relacionamento amoroso.

Quando você deixa que entrem pessoas que só transmitem uma atitude negativa no seu círculo, que se concentram apenas em te criticar ou não valorizam os seus esforços e conquistas, isso acaba te prejudicando. A presença dessas pessoas não servirá para nada além de te trazer sofrimento de forma permanente.

Há coisas que você não pode controlar, já deixamos isso bem claro. Felizmente, neste caso você tem esse poder. Embora existam pessoas que você não pode afastar completamente (familiares ou colegas de trabalho), é possível escolher o quanto elas sabem sobre você e o a quantidade de interação com elas.

6. Faça um elogio a si mesmo pelo menos uma vez por dia

É vaidade elogiar a si mesmo por algo bom que você fez durante o dia? De forma alguma! E nem precisam ser grandes feitos. Mesmo os detalhes mais pequenos merecem um elogio se forem feitos com boas intenções.

Fazer um elogio a si mesmo é sinal de aprovação e reconhecimento. Você preparou um prato cujo resultado superou as suas expectativas? Então comemore! Você melhorou o seu desempenho na academia? Sinta-se orgulhoso. Você conseguiu superar um obstáculo sem perder a cabeça? Dê a si mesmo uma grande salva de palmas por isso.

Não tenha medo; trata-se de comemorar, ter orgulho ou aplaudir o que você faz durante o dia. Com isso você contribui com um grãozinho de areia no seu caminho para aumentar o seu amor-próprio.

7. Seja empático consigo mesmo

Embora em geral se fale em ser empático com os outros, você nunca deve se esquecer de ser empático consigo mesmo. Empatia é a capacidade ou afeto que você desenvolve em relação às emoções dos outros. Se você a aplica a si mesmo, esse afeto se desenvolve em relação aos seus próprios sentimentos.

Pense nas ocasiões em que você foi empático com um amigo, familiar ou colega. Pense em como foi sua atitude, o que você fez para tentar fazê-lo sentir-se bem e como isso foi capaz de gerar um sentimento de alteridade naquele momento.

Bem, a partir daí você pode começar a aplicar os mesmos critérios, mas desta vez com você mesmo. Quando estiver passando por situações desagradáveis, exercite a sua autoempatia, como se estivesse fazendo isso com uma outra pessoa.

Seja empático consigo mesmo.
Ter autoempatia é aceitar os próprios sentimentos sem julgá-los; é usar palavras e atitudes amigáveis consigo mesmo para superar os momentos difíceis.

8. Não tenha medo de expressar as suas emoções

Não é incomum que o amor-próprio esteja associado ao hábito de reprimir as emoções. Como já mencionamos na seção anterior, o segredo é não esquecer ou deixar nada para trás. Parte do problema reside na divisão clássica de emoções positivas e emoções negativas (boas e más).

Amor, gratidão, alegria, carinho, confiança e entusiasmo – apenas para citar algumas – são frequentemente classificados como emoções positivas. Raiva, medo, tristeza, culpa, vergonha ou ciúme como negativas. Mas não existem emoções boas ou más, apenas emoções.

Não tenha medo de expressar esses sentimentos, pois nada de bom pode resultar da repressão. Elas são todas naturais, fazem parte de você e e te tornam quem você é. Não somos máquinas que não sentem emoções, e tampouco podemos escolher o que sentimos. Trabalhar em como controlá-las ou aceitá-las faz parte da jornada para aumentar o seu amor-próprio.

9. Dê presentes a si mesmo regularmente

Para terminar, oferecemos um conselho que terá um impacto muito positivo na sua vida; dê presentes a si mesmo regularmente. Sugerimos novamente um exercício reverso: pense na última vez que você deu um presente a alguém. Com certeza você foi cuidadoso na escolha, optou por aquele que causaria surpresa e cuidou dos detalhes da embalagem para torná-lo ainda mais impactante.

Bem, e por que não fazer o mesmo com você? O que há de errado em aplicar essas três etapas para você mesmo? Não vale considerar as coisas que você compra e você pensa consigo “Eu mereço“. Não. Estamos falando de presentes de fato, que você dá a si mesmo como se estivesse dando a outra pessoa.

O que você faz para aumentar o seu amor próprio?

Essas são apenas algumas das coisas que você pode fazer para se amar mais. O importante é que você tenha em mente o quanto é importante dedicar tempo, palavras gentis e carinho a si mesmo. Se ainda assim você não conseguir, também pode procurar ajuda profissional. Um psicólogo pode te orientar com outras ferramentas a cultivar o amor-próprio. Além disso, ele pode te ajudar a perceber qualidades que, talvez nesse momento, você não seja capaz de perceber.

This might interest you...
Você tem um problema de autoestima? Saiba como descobrir
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Você tem um problema de autoestima? Saiba como descobrir

As situações da nossa infância podem acabar desencadeando um problema de autoestima que tem uma grande influência na nossa vida adulta.



  • Bailey JA 2nd. The foundation of self-esteem. J Natl Med Assoc. 2003;95(5):388-393.
  • Marmot M. Self esteem and health. BMJ. 2003;327(7415):574-575. doi:10.1136/bmj.327.7415.574
  • Basso JC, Suzuki WA. The Effects of Acute Exercise on Mood, Cognition, Neurophysiology, and Neurochemical Pathways: A Review. Brain Plast. 2017;2(2):127-152. Published 2017 Mar 28. doi:10.3233/BPL-160040
  • Bonet, J. V. Sé amigo de ti mismo: manual de autoestima. Editorial Sal Terrae. 1997.
  • Riso, W. Aprendiendo a quererse a sí mismo. Editorial Norma. 2003.