Cinitaprida: indicações e contraindicações

28 Setembro, 2020
Assim como no refluxo, a maioria das pessoas com síndrome do intestino irritável consegue aliviar os sintomas com mudanças no estilo de vida. No entanto, os sintomas mais graves podem ser tratados com medicamentos, como é o caso da cinitaprida.

A cinitaprida é um medicamento utilizado no tratamento do refluxo gastroesofágico, dispepsia funcional e síndrome do intestino irritável.

Todos esses distúrbios estão incluídos no grupo dos distúrbios da motilidade gastrointestinal. Apresentam um impacto clínico e social considerável e constituem um motivo frequente de consulta médica, principalmente em adultos. Sua incidência na população geral pode exceder 20%.

A cinitaprida, por pertencer à família de medicamentos chamados de procinéticos, é muito eficaz no tratamento de todos esses problemas, pois estimula a motilidade gastrointestinal.

O que é o refluxo gastroesofágico?

Aparelho digestivo

A doença do refluxo gastroesofágico surge quando o ácido produzido no estômago deixa esse órgão e chega ao esôfago. Dessa maneira, o revestimento do esôfago pode ser afetado, desencadeando uma série de sintomas, como:

  • Sensação de queimação no peito.
  • Dificuldade de engolir.
  • Regurgitação de alimentos ou líquidos ácidos.
  • Tosse crônica.
  • Laringite.
  • Asma nova ou agravada.

Embora o problema possa ser revertido com uma mudança nos hábitos de vida, algumas pessoas precisam de tratamento, como a administração de cinitaprida ou mesmo de cirurgia nos casos mais graves.

E quanto à dispepsia funcional?

A cinitaprida está indicada para esses casos, que afetam 30% da população geral. É uma patologia que ocorre com vários sintomas, como:

  • Dor ou desconforto na parte superior do abdômen.
  • Sensação de queimação, pressão ou de “estar cheio”.
  • Náuseas.
  • Saciedade precoce.
  • Arroto.
  • Distensão.

É um distúrbio bastante heterogêneo. A razão para isso é que várias causas podem levar a um quadro clínico semelhante. Em resumo, a dispepsia é um conjunto de sintomas que se originam no trato gastrointestinal superior quando não há causa orgânica ou doença metabólica que possa explicar os sintomas.

Descubra: 5 orientações que deve seguir para aliviar a indigestão

Síndrome do intestino irritável

Problemas intestinais

Este é outro distúrbio comum na população, e afeta o intestino grosso. Desenvolve-se com o seguinte quadro clínico:

Assim como no refluxo, a maioria das pessoas com síndrome do intestino irritável consegue aliviar os sintomas com mudanças no estilo de vida. No entanto, os sintomas mais graves podem ser tratados com medicamentos, momento em que a cinitaprida entra em ação.

Como a cinitaprida exerce seu efeito no organismo?

Como mencionamos, este medicamento possui uma atividade procinética ao nível do trato gastrointestinal, uma vez que possui uma ação procolinérgica acentuada:

Dessa maneira, os efeitos da cinitaprida são:

  • Acelera o tempo de evacuação gástrica em pacientes com atraso patológico do esvaziamento gástrico.
  • Melhora os sintomas de dispepsia associados ao atraso no esvaziamento gástrico e no trânsito gastrointestinal.
  • Reduz o número e a duração dos episódios de refluxo, bem como o tempo com pH esofágico menor que 4.

Leia também: 10 alimentos saudáveis ​​para normalizar a digestão

Contraindicações da cinitaprida

Médico receitando cinitaprida

A administração deste medicamento é totalmente contraindicada em pacientes que apresentam hipersensibilidade ao ingrediente ativo ou a qualquer um dos seguintes excipientes:

  • Lactose anidra.
  • Celulose microcristalina.
  • Carboximetilamido sódico.
  • Sílica coloidal.
  • Estearato de magnésio.

Além disso, a administração de cinitaprida também é contraindicada nos casos em que seu efeito procinético no trato gastrointestinal pode ser prejudicial ao paciente. Um exemplo disso ocorre com os pacientes que apresentam hemorragias, obstruções, perfuração ou discinesia tardia ou neurolépticos.

Além disso, o uso deste medicamento em crianças e adolescentes não é recomendado, pois não há informações clínicas sobre segurança e eficácia nesse grupo populacional.

Da mesma forma, não há dados sobre o uso de cinitaprida em gestantes. Embora estudos em animais não tenham demonstrado efeitos negativos diretos ou indiretos em termos de toxicidade reprodutiva, é recomendável ter cautela e evitar o uso de cinitaprida durante a gravidez. Se o uso for necessário, é o médico que deve avaliar a relação risco/benefício.

Conclusão

A cinitaprida é um medicamento amplamente utilizado para tratar diferentes distúrbios digestivos, como a dispepsia funcional. É importante notar que ele é contraindicado em várias situações. Portanto, você deve consultar seu médico ou farmacêutico, que avaliará a sua condição antes de receitá-lo. Dessa forma, você poderá evitar complicações para a sua saúde.

  • González, J. C. (2014). Procineticos. Acta Gastroenterol Latinoam.
  • Grande Posa, L., Lacima Vidal, G., & Perez Campos, A. (1992). EFECTO DE CINITAPRIDA SOBRE EL REFLUJO GASTROESOFAGICO EN PACIENTES CON ESOFAGITIS. ESTUDIO ALEATORIZADO, CONTROLADO Y A DOBLE CIEGO. Gastroenterologia y Hepatologia.
  • Portincasa, P., Mearin, F., Robert, M., Plazas, M. J., Mas, M., & Heras, J. (2009). Eficacia y tolerabilidad de cinitaprida en el tratamiento de los pacientes con dispepsia funcional y vaciamiento gástrico enlentecido. Gastroenterologia y Hepatologia. https://doi.org/10.1016/j.gastrohep.2009.06.013