5 dicas para lidar com a prisão de ventre crônica

4 de janeiro de 2020
A prisão de ventre crônica afeta a capacidade do corpo de evacuar as fezes. Por isso, também causa inflamação e dor. Descubra 5 dicas para lidar com isso.

A prisão de ventre crônica é uma condição caracterizada pela dificuldade em ter movimentos intestinais regulares por vários dias ou semanas. Embora muitas pessoas sofram de prisão de ventre ocasionalmente, algumas sofrem gravemente, inclusive com inflamação e dor.

Seu tratamento pode incluir a administração de laxantes sintéticos ou certos medicamentos. No entanto, isso pode variar dependendo da sua causa básica e do estado atual de saúde da pessoa. Que outras medidas ajudam a controlar a prisão de ventre crônica?

Mudanças no estilo de vida também desempenham um papel muito importante no tratamento dessa condição. Portanto, desta vez, queremos compartilhar 6 dicas que podem ajudar a controlá-la. Não perca!

Dicas para viver melhor se você tiver prisão de ventre crônica

A prisão de ventre crônica pode ser a consequência de doenças como síndrome do intestino irritável, doença de Parkinson ou diabetes. No entanto, a maioria dos casos tem a ver com uma dieta pobre em fibras e um estilo de vida sedentário.

Portanto, como primeiro passo, recomenda-se melhorar os hábitos diários, principalmente em termos de dieta. O objetivo é acelerar o trânsito de fezes pelo intestino para restaurar os movimentos de evacuação. Se isso não funcionar, o médico pode sugerir outros tratamentos.

1. Exercício físico

O exercício físico é fundamental para a prisão de ventre crônica

O exercício físico regular é um dos hábitos que contribuem para melhorar a atividade intestinal no controle da prisão de ventre crônica. Sua prática aumenta a atividade muscular do intestino e favorece a eliminação de resíduos retidos.

Por outro lado, essa atividade tem efeitos positivos no controle dos problemas de estresse e sono. Além disso, melhora a saúde cardiovascular e, em geral, promove o bem-estar físico e mental. Simplesmente dedique 20 a 30 minutos por dia para obter seus benefícios.

Descubra: 9 recomendações para evitar a prisão de ventre

2. Controlar o estresse

Embora muitos o ignorem, estar exposto a situações estressantes pode piorar os sintomas da prisão de ventre crônica. Assim, para melhorar a qualidade de vida diante dessa condição, é essencial adotar estratégias para lidar bem com esse problema.

Felizmente, hoje existem várias terapias que ajudam a aliviar seus sintomas em questão de minutos. Exercícios de meditação, ioga e respiração são algumas das mais populares. Sessões de massagem e aromaterapia também são benéficas.

3. Aumentar o consumo de água

A hidratação é fundamental para o funcionamento do organismo

Baixo consumo de água e líquidos saudáveis ​​pode afetar a evacuação. De fato, muitos casos de prisão de ventre prolongada são devidos à desidratação do corpo. Portanto, é essencial garantir uma ingestão adequada de água ao longo do dia (aproximadamente 6 a 8 copos).

É essencial ter em mente que as necessidades de líquidos variam dependendo da idade, do estado atual de saúde e dos hábitos. Então, é preciso aumentar seu consumo, por exemplo, quando há certas doenças ou quando praticamos atividades esportivas.

Mais informações? Então leia: 10 alimentos que ajudam a ir ao banheiro

4. Estabeleça uma rotina

Mudanças frequentes nos hábitos de vida podem ter um impacto negativo nos movimentos intestinais. Aliás, comer na hora errada, não dormir o suficiente ou aguentar o desejo de ir ao banheiro pode alterar os ritmos naturais do corpo.

Portanto, é aconselhável estabelecer uma boa rotina para contribuir com o tratamento da prisão de ventre crônica. Isso, por sua vez, diminui o estresse e outros descontroles emocionais que pioram essa condição. Algumas dicas para estabelecer uma rotina são:

  • Manter um horário fixo para ingerir as refeições principais.
  • Programar um horário ininterrupto para usar o banheiro.
  • Nunca ignorar a necessidade de evacuar.
  • Estabelecer um horário fixo de sono e tentar dormir 8 horas por dia.
  • Beber um copo de água com o estômago vazio.

5. Consumir mais fibra alimentar

As fibras ajudam o funcionamento dos intestinos

Uma das maneiras mais eficazes de lidar com a prisão de ventre crônica é aumentando o consumo de fibra na dieta regular. Esse nutriente, entre outras coisas, favorece a regulação da microbiota intestinal. Além disso, ajuda a prolongar a sensação de saciedade.

Embora esteja disponível em suplementos, a melhor maneira de obtê-lo é aumentando o consumo de certos alimentos que o contêm. Obviamente, não deve ser tomado em quantidades exageradas, porque isso também é contraproducente. Você pode encontrar as fibras em:

  • Grãos integrais.
  • Frutos secos e sementes.
  • Frutas, como, maçãs, laranjas, bananas, peras, passas, figos e ameixas.
  • Legumes, como brócolis, espinafre, batata doce, cenoura, abóbora, abacate e ervilhas.
  • Leguminosas.
  • Farinha de aveia.

Nota: as frutas devem ser consumidas inteiras para aproveitar ao máximo seu conteúdo de fibras. Quando preparadas em sucos, perdem grande parte dessa propriedade.

Você tem inflamação abdominal? Além disso, sofre para evacuar regularmente? Se sentir os sintomas da prisão de ventre crônica, não hesite em pôr em prática as dicas que indicamos. Entretanto, se não sentir melhora em alguns dias, consulte seu médico porque ele orientará sobre o melhor tratamento para você.

  • Huang, R., Ho, S. Y., Lo, W. S., & Lam, T. H. (2014). Physical activity and constipation in Hong Kong adolescents. PLoS ONE. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0090193
  • Krogh, K., Chiarioni, G., & Whitehead, W. (2017). Management of chronic constipation in adults. United European Gastroenterology Journal. https://doi.org/10.1177/2050640616663439
  • Liu, L. W. C. (2011). Chronic constipation: Current treatment options. Canadian Journal of Gastroenterology. https://doi.org/10.1155/2011/360463
  • Basilisco, G., & Coletta, M. (2013). Chronic constipation: A critical review. Digestive and Liver Disease. https://doi.org/10.1016/j.dld.2013.03.016
  • Yang, J., Wang, H. P., Zhou, L., & Xu, C. F. (2012). Effect of dietary fiber on constipation: A meta analysis. World Journal of Gastroenterology. https://doi.org/10.3748/wjg.v18.i48.7378
  • Anderson, J. W., Baird, P., Davis, R. H., Ferreri, S., Knudtson, M., Koraym, A., … Williams, C. L. (2009). Health benefits of dietary fiber. Nutrition Reviews. https://doi.org/10.1111/j.1753-4887.2009.00189.x