O câncer de pulmão é muito mais mortal nas mulheres

· 28 de janeiro de 2019
Hoje em dia o número de mulheres fumantes é maior do que o de homens e mais de 80% dos diagnósticos de câncer de pulmão são por culpa do cigarro.

O câncer de pulmão é um dos tipos de câncer mais comuns na população feminina. Além disso, está comprovado que é mais mortal do que o que afeta os seios e o útero.

O índice de fumantes aumentou consideravelmente, entretanto, as mulheres são as maiores vítimas fatais dessa doença.

As estatísticas mostram que aqueles que estão há mais de 10 anos fumando têm mais de 50% de risco de desenvolver a doença.

Além disso, seus pulmões se deterioram de forma precoce e estão expostas a graves doenças do sistema respiratório.

Ainda que muitas pessoas não saibam, o câncer de pulmão é a causa principal de morte por doença na população.

O desconhecimento da patologia e a constante exposição aos fatores que permitem seu desenvolvimento são determinantes para as consequências trágicas.

O câncer de pulmão na população feminina

Cancer-de-pulmão

De acordo com um informe da Sociedade Americana do Câncer e da Agência Internacional para a Pesquisa sobre o Câncer (LARC), o câncer de pulmão é o mais mortal nas mulheres dos países desenvolvidos.

Os autores consideram que o aumento do hábito de fumar é o principal responsável por estes resultados.

A “epidemia do cigarro”, como especialistas preferem chamá-la, aumentou significativamente entre mulheres e, em alguns lugares, supera os consumidores homens.

Estima-se que mais de 80% dos diagnósticos positivos nas mulheres se devem ao cigarroenquanto o resto é derivado de outros problemas pulmonares, a exposição a tóxicos e questões genéticas.

Recomendamos também a leitura: Síndrome do bebê sacudido: causas e sintomas

Como o câncer de pulmão se desenvolve?

Os pulmões são órgãos do sistema respiratório que se encarregam de fornecer o oxigênio e expulsar o dióxido de carbono.

O câncer se desenvolve quando algo estimula o crescimento excessivo das células. Isso porque, ao não ser diagnosticado na fase inicial, pode derivar em metástase e infiltração em outros tecidos do corpo.

Não se considera câncer de pulmão as neoplasias que fazem metástase no órgão depois de um tumor se desenvolver em outras partes do corpo.

Quais são os sintomas do câncer de pulmão?

mulher-tossindo-sintomas-câncer-de-pulmão

Uma das razões pelas quais este câncer é tão mortal é porque, normalmente, seus sintomas iniciais são difíceis de identificar. Inicialmente pode se desenvolver como um problema respiratório comum, e muitas vezes costumam ser disfarçados com remédios receitados.

Ainda que os sinais sejam evidentes depois que a doença progride, alguns pacientes apresentam sintomas sutis que chegam a ser mal interpretados até mesmo pelos médicos.

O mais preocupante é que, quanto mais demorada a detecção, maior a chance do câncer se desenvolver e se tornar um problema incurável.

Portanto, é primordial conhecer quais são seus sintomas e fazer exames médicos periodicamente:

  • Sensação de fadiga ou cansaço
  • Tosse e irritação na garganta
  • Perda repentina de peso
  • Dificuldades para engolir e respirar
  • Assobios e dor no peito
  • Fleuma e secreções. Tosse com sangue
  • Dor nos ossos
  • Obstrução da veia cava superior
  • Contínuos episódios de febre e pré-disposição à pneumonia

A sintomatologia deste tipo de câncer pode variar dependendo do organismo do paciente e do índice de gravidade em que se encontre a doença.

De fato, algumas pessoas não apresentam sintoma algum e chegam a receber o diagnóstico através de uma radiografia pulmonar feita por outros motivos.

Recomendamos também a leitura: 5 sintomas da síndrome do ovário policístico

Como prevenir o câncer de pulmão?

parar-de-fumar-prevenir-câncer-de-pulmão

Apesar de o câncer ser uma doença que nem sempre pode ser prevenida, existem alguns hábitos saudáveis que diminuem o risco.

Os consumidores de cigarro são conscientes dos perigos envolvidos e, portanto, está em suas mãos reduzir essa alta probabilidade de desenvolvê-lo em anos posteriores.

A melhor forma de prevenir esta condição é parando de fumar e evitando ser fumante passivo.

O risco de câncer de pulmão de uma pessoa que abandona o cigarro chega a ser igual ao de um não fumante quando já se passaram entre 10 e 15 anos.

Uma alimentação rica em antioxidantes, vitaminas e minerais, assim como a realização de atividade física, são outras boas práticas para evitar a doença.

Cuide-se!

  • ALBERG, Anthony J.; NONEMAKER, Jill. Who is at high risk for lung cancer? Population-level and individual-level perspectives. In: Seminars in respiratory and critical care medicine. NIH Public Access, 2008. p. 223.
  • ZANG, Edith A.; WYNDER, Ernst L. Differences in lung cancer risk between men and women: examination of the evidence. JNCI: Journal of the National Cancer Institute, v. 88, n. 3-4, p. 183-192, 1996.
  • SIEGEL, Rebecca L.; MILLER, Kimberly D.; JEMAL, Ahmedin. Cancer statistics, 2017. CA: a cancer journal for clinicians, v. 67, n. 1, p. 7-30, 2017.