Síndrome do bebê sacudido: causas e sintomas

Não saber controlar o choro do bebê pode ser o detonante da síndrome do bebê sacudido. É importante aprender a conservar a calma para evitar consequências trágicas.
Síndrome do bebê sacudido: causas e sintomas

Última atualização: 16 Maio, 2021

A síndrome do bebê sacudido, também chamada de traumatismo cranial por maltrato, é uma lesão cerebral severa cuja causa principal é uma sacudida violenta. Pode afetar bebês de poucos meses, mas também pode acontecer em crianças pequenas de três a quatro anos.

A sacudida ocasiona danos nas células cerebrais e impede que o cérebro do menor receba oxigênio suficiente. Como consequência pode desencadear hemorragias, hematomas, danos cerebrais irreparáveis ou, até mesmo, a morte, como aponta este estudo publicado na Costa Rica Legal Medicine.

Seus sintomas variam em função da região do cérebro afetada, mas com frequência leva um dano axonal difuso. Em alguns casos se manifestam de maneira evidente em pouco tempo, mas também pode causar sequelas a longo prazo.

Por que esta síndrome aparece? Como preveni-la? Para muitos, ainda é uma condição desconhecida. Por isso, a seguir revelaremos suas principais causas, os sintomas de alerta e algumas recomendações para reduzir os riscos.

Causas da síndrome do bebê sacudido

Mãe preocupada com a síndrome do bebê sacudido

A síndrome do bebê sacudido se produz por uma sacudida violenta que detona lesões no cérebro. O movimento brusco que o cérebro frágil do bebê sofre pode causar inflamação, hematomas e sangramentos. Isso, por outro lado, deriva em traumatismos que chegam a ser mortais.

No geral, origina-se quando um dos pais ou as pessoas encarregadas do cuidado sacodem o bebê intensamente porque não deixa de chorar, conforme evidenciado por este artigo publicado na revista Forensic Medicine Notebooks. Essa reação pode não ser planejada, mas também pode ser voluntária e intencional.

Fatores de risco

  • Violência doméstica.
  • Ansiedade e depressão.
  • Ser pais jovens ou solteiros.
  • Situações familiares instáveis.
  • Ter expectativas irrealistas em relação ao bebê.
  • Estar sujeito a constantes situações de estresse.
  • Consumo e abuso de álcool e substâncias.

Sintomas da síndrome do bebê sacudido

O choro pode ser um dos sinais do síndrome do bebê sacudido

A síndrome do bebê sacudido não costuma produzir lesões físicas no corpo do bebê. Em certos casos o rosto pode apresentar hematomas. Os traumatismos nem sempre são imediatos e podem se desenvolver de maneira gradual, de acordo com a região do cérebro comprometida.

Alguns sinais e sintomas desta condição, conforme observado neste estudo publicado na revista Child Welfare and Protection em 2003, são os seguintes:

  • Vômito.
  • Rigidez.
  • Convulsões.
  • Pupilas dilatadas.
  • Irritabilidade extrema.
  • Diminuição do apetite.
  • Pontos de sangue nos olhos.
  • Problemas respiratórios.
  • Dificuldade em permanecer acordado.
  • Pele pálida ou azulada.

Os casos leves de síndrome do bebê sacudido não costumam mostrar sintomas de alerta. No entanto, a criança pode manifestar problemas de saúde posteriores ou transtornos do comportamento.

Complicações

Sacudir um lactante de maneira violenta, ainda que seja por um breve momento, pode gerar lesões cerebrais irreversíveis. Inclusive, muitas crianças maltratadas morrem devido a esta síndrome. Os que sobrevivem requerem atenção médica para evitar complicações como:

  • Paralisia cerebral.
  • Distúrbios convulsivos
  • Problemas de visão ou cegueira.
  • Deficiências físicas ou mentais.
  • Retardo mental e problemas de aprendizagem e comportamento.

Prevenção da síndrome do bebê sacudido

Evite a síndrome do bebê sacudido mantendo a calma

Uma das formas comuns de prevenir a síndrome do bebê sacudido são as aulas de capacitação para pais de primeira viagem. Este tipo de terapia ajuda a compreender por que é perigoso sacudir o bebê e como devemos manejar de forma correta seu choro.

Muitos progenitores sacodem o bebê porque não sabem o que está causando o choro e como controlá-lo. Além disso, alguns desconhecem por completo as graves consequências da sacudida.

Outros tipos de ajuda são as terapias com profissionais da saúde mental. O psicólogo ou psiquiatra pode ensinar estratégias para frear as emoções negativas e o estresse da paternidade.

Conselhos para lidar com o choro do bebê

  • Embalar ou ninar o bebê.
  • Levar o pequeno para passear de carro.
  • Alimentá-lo devagar e fazê-lo arrotar.
  • Verificar se o bebê não está com fome e, se estiver, amamentá-lo..
  • Resfriar o bebê se estiver muito quente ou aquecê-lo se estiver frio.
  • Verificar a fralda, caso seja hora de trocá-la.
  • Verificar a temperatura da criança e ver se está apresentando sintomas de alguma doença.

Se nenhuma das opções acima funcionar, mantenha a calma e respire. É melhor colocar o bebê no berço ou cercadinho e deixá-lo desabafar com o choro. Nessa altura, também é bom pedir apoio a um familiar ou amigo. Se o bebê continuar chorando, é melhor consultar um profissional de saúde ou o pediatra, pois ele pode estar doente.

Em última análise, a síndrome do bebê sacudido é o resultado de um tremor violento durante um episódio de frustração ou raiva por seu choro profuso. Embora nem sempre apresente sinais imediatos, pode causar graves consequências na saúde cerebral da criança.

Pode interessar a você...
8 coisas que você nunca deve fazer com um bebê
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
8 coisas que você nunca deve fazer com um bebê

Caso se sinta preocupada com os cuidados que seu bebê deve receber, não pense duas vezes antes de pedir ajuda a alguém com experiência.