Efeitos do álcool no sistema nervoso

Os efeitos do álcool podem variar de comportamento agressivo e violento a doenças complexas do sistema nervoso.
Efeitos do álcool no sistema nervoso

Última atualização: 13 Setembro, 2020

O álcool é uma droga legalizada e socialmente aceita. Trata-se da droga mais difundida no mundo e a usamos frequentemente em reuniões, encontro com amigos, refeições em família, etc. No entanto, realmente sabemos quais são os efeitos do álcool no organismo e no sistema nervoso?

Os efeitos do álcool começam com uma sensação de excitação e euforia que nos faz sentir melhores quando começamos a beber. Infelizmente, muitas pessoas o usam para se desinibir ou acalmar.

No entanto, os efeitos reais em nosso corpo não são bons. O álcool é um tóxico que pode causar alterações em todos os nossos sistemas. De fato, existem muitas doenças relacionadas à ingestão crônica dessa substância.

Por exemplo, o álcool está fortemente associado à disfunção hepática. Essa realidade se espalhou entre a população, no entanto, poucas pessoas conhecem os efeitos do álcool em nosso sistema nervoso. Neste artigo, vamos explicá-los.

Quais são os efeitos do álcool no organismo?

Os efeitos do álcool no organismo

Os efeitos do álcool no sistema nervoso podem ocorrer de forma aguda ou crônica. A quantidade ingerida e o tempo ao longo do qual essa situação permanece são decisivos. Em geral, distinguimos entre intoxicação aguda e alcoolismo crônico.

Intoxicação aguda

A intoxicação aguda ocorre quando quantidades muito grandes de álcool são ingeridas em um curto período de tempo. A princípio, essa intoxicação provoca sintomas agradáveis, como a desinibição que mencionamos anteriormente.

Por outro lado, é necessário mencionar que, embora muitas pessoas usem o álcool para socializar, outras são afetadas de maneira oposta. Muitas pessoas se tornam agressivas e irritáveis.

No entanto, os efeitos do álcool nesse caso podem causar um coma etílico. Este é um estado de perda de consciência devido a esta substância, e pode até ser fatal.

Entre os efeitos do álcool, destaca-se que é um depressor do sistema respiratório. Isso significa que, nesses casos, a morte pode ocorrer devido a uma falha na respiração.

Alcoolismo

O alcoolismo ocorre quando a pessoa sente uma necessidade urgente de beber álcool que a leva a fazê-lo constantemente. Um dos efeitos do álcool é que ele é capaz de provocar dependência física. Isso faz com que os alcoólatras apresentem sintomas de abstinência quando não podem ingeri-lo.

O alcoolismo está associado a outros processos que, quando combinados, causam certos distúrbios neurológicos graves. Essas circunstâncias são:

  • A maioria dos alcoólatras tem déficits nutricionais e deficiência de vitaminas.
  • Outros órgãos, como o fígado, são afetados. Inclusive, inúmeros estudos mostram que a degeneração do fígado pode causar danos ao sistema nervoso.
  • É muito comum ocorrerem casos de pancadas ou traumatismo craniano devido aos efeitos do álcool. Isso pode causar hematomas e sangramentos no cérebro, que também deterioram o seu funcionamento.

Por todas essas razões, os efeitos do álcool no sistema nervoso se traduzem em inúmeras doenças. A seguir, explicamos as de maior destaque.

Os efeitos do álcool no sistema nervoso

Homem alcoólatra

Demência

Quase 10% dos alcoólatras crônicos sofrem de demência. Isso implica que essas pessoas sofrem uma deterioração de todas as suas funções cognitivas, como memória e habilidades sociais. Nesses casos, a pessoa perde a capacidade de realizar atividades complexas. Isso também pode causar alterações na sua personalidade e humor.

Degeneração do cerebelo

O cerebelo é uma parte do nosso sistema nervoso responsável pela coordenação muscular e outros movimentos que realizamos involuntariamente. Estima-se que cerca de 50% dos alcoólatras sofram danos nessa parte do organismo. Eles acabam tendo dificuldades para falar, andar e inclusive começam a sofrer tremores.

Polineuropatia alcoólica

Outro efeito do álcool é a polineuropatia alcoólica. É uma doença na qual alguns nervos se degeneram e não conseguem manter adequadamente as suas funções. Está associada a uma deficiência de vitaminas como consequência da ingestão de álcool.

Essas pessoas gradualmente começam a perder força nos membros. Além disso, sentem parestesias (sensação de formigamento na pele) e dor nessas mesmas extremidades. No final, isso acaba afetando a maneira de caminhar.

Os efeitos do álcool no sistema nervoso: síndrome de Wernicke-Korsakoff

Essa patologia provoca uma alteração da consciência que pode levar ao coma. Ela ocorre porque o cérebro não metaboliza adequadamente a glicose e certas substâncias tóxicas se acumulam nele.

Conclusão sobre os efeitos do álcool no sistema nervoso

Os efeitos do álcool no sistema nervoso são variados e complexos. É importante saber que ele provoca danos tanto quando se limita à intoxicação aguda quanto quando a pessoa é alcoólatra de forma crônica.

Portanto, se você acha que é viciado em álcool ou bebe frequentemente, tente ficar longe dele. Tanto o seu médico quanto os muitos grupos de apoio existentes atualmente podem ajudá-lo.

Pode interessar a você...
5 dicas para deixar os vícios definitivamente
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
5 dicas para deixar os vícios definitivamente

Os vícios são hábitos ou comportamentos perigosos que geram uma dependência na pessoa. Confira neste artigo 5 dicas incríveis para combatê-los.