Benefícios da semente de uva para a saúde

· 26 de julho de 2016
Além de ter propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas, as sementes de uva são ricas em antioxidantes e seu efeito rejuvenescedor pode nos ajudar tanto interna quanto externamente.

O que você faz com a semente de uva? Está entre as pessoas que jogam fora ou as que comem junto com a fruta? Muita gente opta por se desfazer delas devido ao seu sabor amargo. No entanto, neste artigo queremos falar sobre algumas razões para consumi-las.

Ainda que as sementes de uva não sejam particularmente deliciosas, são ricas em ácidos graxos, aminoácidos e flavonoides. Por todos estes motivos, elas podem beneficiar sua pele e sua saúde.

Entre as condições que elas ajudam a combater estão a osteoporose, a acne e problemas cardiovasculares.

Propriedades antioxidantes

As sementes de uva naturais são ricas em flavonoides como ácido gálico e epicatequinas. Estes antioxidantes são vinte vezes mais benéficos do que a vitamina E e cinquenta vezes mais benéficos do que a vitamina C.

Por essas razões, não é raro encontrar cremes, cápsulas e diversos produtos de beleza que incluem as sementes de uva em seus ingredientes.

Em vez de gastar grandes quantias de dinheiro com esses produtos, consuma as sementes naturais e se liberte de problemas como a acne, a asma, a rosácea ou a artrite reumatoide.

Assim, você evitará que os sintomas de envelhecimento precoce sejam notados em sua pele. O mais importante é que este efeito rejuvenescedor também beneficia as células, os tecidos e os órgãos.

Se as rugas começaram a aparecer, as sementes de uva ajudarão a diminuir sua visibilidade.

Recomendamos a seguinte leitura: 6 vitaminas e sucos rejuvenescedores

Diminuem problemas cardiovasculares

semente de uva

As varizes são um problema comum em sua família? Já começaram a aparecer em suas pernas? Neste caso, assegure-se de consumir algumas uvas com semente.

As proantocianidinas contidas nas uvas melhoram a circulação do sangue e fortalecem os vasos capilares, artérias e veias. Isto é muito importante porque veias saudáveis permitem que sua saúde cardiovascular seja melhor controlada.

Quando suas artérias estão elásticas, o sangue irriga melhor e os incômodos endurecimentos são evitados.

Este não é só um problema estético já que, quando o sangue não tem livre trânsito pelas veias e artérias, geram-se os temidos trombos. Eles podem causar problemas muito sérios no coração.

Propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas

As bactérias estão por todos os lados e é quase impossível ficarmos a salvo delas. Por isso, tome medidas para evitar que te afetem. Uma opção é consumir sementes de uva, as quais têm um efeito anti-inflamatório e protegem o intestino e as articulações.

Desta forma, será possível reduzir os incômodos da artrite, da sinusite, das inflamações na pele, da gastrite e da colite.

Melhoram suas defesas

O sistema imunológico tem a tarefa de nos proteger contra todo tipo de vírus, infecções e doenças. Quando está fraco, muitos problemas podem surgir e, às vezes, todos ao mesmo tempo.

As sementes de uva lhe darão o suporte de que precisa durante o tempo frio, quando os resfriados são comuns porque nossas defesas diminuem.

Também é uma boa ideia consumir sementes de uva com frequência se sua alimentação não é muito variada ou se você costuma comer muito fora de casa.

Desintoxicam o intestino

semente de uva

O sabor amargo da semente de uva se deve ao seu alto teor de fibras. Ainda que mastigar as sementes possa ser desagradável, elas são perfeitas quando seu trânsito intestinal está lento.

Tente consumir poucas para começar quando tiver prisão de ventre. Você verá que, em pouco tempo, se esquecerá do problema.

Além disso, ao fazer uma limpeza nos intestinos, também eliminará rapidamente todas as toxinas que foram acumuladas. Você pode misturar as sementes de uva com vitaminas desintoxicantes que consumir de forma habitual.

Favorecem a perda de peso

Já mencionamos antes que as sementes de uva são um excelente desintoxicante. Portanto, você não deve se surpreender ao saber que também podem ajudar a perder peso.

Por serem ricas em fibras, têm um efeito que sacia a fome e evita que comamos demais. Além disso, a semente de uva contém enzimas que metabolizam a gordura. 

Leia também: 4 receitas ricas em fibras para cuidar da sua digestão

Estas enzimas favorecem a eliminação do excesso de gordura nos órgãos internos, como o fígado e o coração, de forma natural e gradual.

Melhoram o crescimento e a qualidade do cabelo

semente de uva

Você sofre com as pontas duplas? Ou está tentando acabar com a caspa? Seu cabelo não cresce o quanto você queria? Sem dúvida você já usou milhares de produtos diferentes, muitos deles feitos à base de sementes de uva.

Contudo, não é preciso adquirir produtos caros. Você pode substituí-los pelo consumo de sementes de uva naturais.

Caso deseje uma aplicação mais direta no cabelo, você pode adquirir o óleo de sementes de uva e usar de duas a três gotas para massagear o couro cabeludo. Você também pode adicionar 15 gotas ao seu shampoo e agitar.

Como você pode consumir a semente de uva

A melhor forma de obter todos os benefícios da uva é consumindo-a diretamente. As sementes são tão pequenas que, na realidade, você nem as notará.

Desta forma, você poderá consumir um cacho ou 12 uvas. Só assegure-se de lavá-las bem.

Você também pode consumir as sementes de uva sozinhas (que podem ser compradas em lojas de produtos naturais).

Neste caso basta tomar uma colher de sopa de sementes por dia. Para disfarçar um pouco seu sabor amargo, você pode adicioná-las a vitaminas verdes ou a uma xícara de iogurte.

Como pode ver, a uva não é apenas gostosa e fácil de consumir. Suas sementes também oferecem grandes benefícios para a saúde. Recomendamos incluir essa parte específica em sua alimentação sempre que possível.

Durante os meses em que não puder adquirir uvas frescas, você pode consumir as disponíveis em lojas de produtos naturais ou o próprio óleo de semente de uva.

  • Shi, J., Yu, J., Pohorly, J. E., & Kakuda, Y. (2003). Polyphenolics in Grape Seeds—Biochemistry and Functionality. Journal of Medicinal Food. https://doi.org/10.1089/109662003772519831