Sementes de erva-doce: benefícios e remédios naturais

08 Janeiro, 2020
Graças à sua concentração de antioxidantes e nutrientes, as sementes de erva-doce são excelentes aliados para a saúde. Conheça seus benefícios e aplicações.

As sementes de erva-doce, também conhecidas como anis, tornaram-se populares nos últimos anos devido às suas propriedades nutricionais. Esta erva possui um cheiro doce, originária do Mediterrâneo, usada desde os tempos antigos para vários fins medicinais.

Embora possam ser adicionadas em saladas, molhos e assados, a maneira mais comum de ingeri-las é através de uma infusão. Esta bebida é caracterizada por ter um aroma forte e um leve sabor de alcaçuz. É relaxante e dá ao corpo uma quantidade significativa de antioxidantes.

Benefícios das sementes de erva-doce

As sementes desta erva têm um leve sabor adocicado, semelhante ao do anis ou alcaçuz. São obtidas da planta de funcho (Foeniculum vulgare), com até 120 cm de altura e flores amarelas em umbelas.

Tradicionalmente, têm sido utilizadas para complementar o tratamento de algumas doenças ou problemas de saúde. No entanto, são necessárias mais evidências científicas para fazer afirmações sobre seus efeitos. De qualquer forma, dados de nossas avós sobre sua aplicação na saúde nos permitem reconhecer certos benefícios.

Ajudam a combater infecções

As sementes de erva-doce ajudam a combater infecções

As propriedades do chá de sementes de anis podem ajudar a combater alguns tipos de vírus e bactérias. Portanto, têm sido estudadas como um bom remédio natural contra algumas infecções. É recomendada para pessoas com um sistema imunológico enfraquecido.

Melhora a qualidade do sono

Graças à sua ação relaxante, as sementes desta erva são uma boa alternativa para estimular o sono. Suas propriedades relaxam os músculos, incluindo os do sistema digestivo, favorecendo a preparação do organismo antes de ir para a cama. Além disso, reduzem episódios de insônia.

Estimula a produção de leite materno

De acordo com nossas avós e até algumas referências na literatura médica concordam que a erva doce ajuda a estimular a produção de leite materno. Desde os tempos antigos, tem sido usada como um galactagogue, uma propriedade que aumenta a quantidade e a qualidade do leite materno nas mães que amamentam.

Alivia dores de estômago

Problemas estomacais

As sementes de erva-doce são um bom digestivo e têm propriedades anti-inflamatórias e carminativas. Portanto, são excelentes aliados para reduzir desconfortos como flatulência, diarreia e dores abdominais. Inclusive reduzem a segregação excessiva de ácidos e evitam o refluxo.

Descubra: 7 hábitos para despedir-nos da azia estomacal

Fornece antioxidantes

Ingerir a infusão de sementes de erva-doce é uma maneira natural de fornecer mais compostos antioxidantes ao organismo. Como alguns sabem, os antioxidantes se aderem às moléculas nocivas para ajudar a eliminar o estresse oxidativo. Além disso, reduzem a carga sobre os rins e o fígado.

Refresca o hálito

As propriedades antibacterianas das sementes de erva-doce podem ajudar a neutralizar a halitose. Seus compostos eliminam os patógenos que produzem o mau cheiro e, por outro lado, regulam o pH da saliva. O ideal é consumi-las no chá antes de dormir e ao acordar todas as manhãs.

Alivia a prisão de ventre

As sementes de erva-doce ajudam na prisão de ventre

A erva-doce favorece a evacuação intestinal, ajudando a expelir fezes acumuladas na prisão de ventre.

Uma bebida com as sementes desta erva pode ajudar a relaxar os músculos digestivos. Portanto, é um bom remédio para estimular a evacuação e reduzir a prisão de ventre. A dica é consumi-la pelo menos duas vezes por dia.

Remédios naturais com sementes de erva-doce

Na maioria dos casos, as sementes de erva-doce são consumidas através de uma infusão. Esta bebida pode ser usada para aproveitar todas as propriedades mencionadas. É contraindicada para mulheres grávidas e bebês. Além disso, não deve ser tomada em quantidades excessivas.

Chá de sementes de erva-doce

Infusões para problemas digestivos

A bebida tradicional de sementes de erva-doce concentra grande parte de suas propriedades nutricionais. Assim, pode ser preparada em caso de problemas digestivos, dificuldades na amamentação, problemas de sono ou infecções.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de sementes de erva-doce (7 g)
  • 1 xícara de água fervente (250 ml)
  • Mel de abelhas (opcional)

Preparação

  • Primeiramente, despeje uma colher de chá de sementes de erva-doce em um copo de água fervente.
  • Logo depois, cubra e deixe descansar por cerca de 10 minutos.
  • Por último, coe e, se desejar, adoce com uma colher de mel.
  • Consuma 2 ou 3 xícaras por dia.

Quer saber mais? Então leia: Erva-doce, remédio tradicional para curar o fígado e os rins

Infusão de sementes de erva-doce e limão

Esta bebida é ideal para acalmar o excesso de azia e inflamação. Além disso, graças à sua contribuição significativa de minerais e vitamina C, também é ideal para aumentar as defesas do organismo.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de sementes de erva-doce (7 g)
  • Suco de 1/2 limão
  • 1 xícara de água fervente (250 ml)

Preparação

  • Em primeiro lugar, incorpore a colher de chá de sementes em um copo de água fervente.
  • Em seguida, esprema o suco de meio limão e adicione-o à preparação.
  • Por fim, cubra a bebida e deixe repousar por 10 minutos.
  • Consuma morna 2 vezes ao dia.

Enxaguante com sementes de erva-doce

Enxaguante à base de ervas

Para melhorar o efeito refrescante das sementes de erva-doce no combate ao mau hálito, podemos combiná-las com um pouco de hortelã. Esta planta ajuda a reduzir a presença de bactérias e neutraliza o mau cheiro deixado por alguns alimentos.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de sementes de erva-doce (7 g)
  • 5 folhas de hortelã
  • 1 xícara de água fervente (250 ml)

Preparação

  • Primeiramente, despeje as sementes e as folhas de hortelã em um copo de água fervente.
  • Logo depois, cubra a bebida e aguarde até que esteja morna.
  • Posteriormente, filtre com um coador fino.
  • Em seguida, use o líquido para gargarejar após a escovação.
  • Use-o duas vezes por dia.

Ainda não experimentou os benefícios deste ingrediente? Então, agora que você conhece seu uso e propriedades, não hesite em tê-lo sempre à mão. Como mencionamos, estas sementes são fáceis de usar e têm propriedades interessantes.

  • Rather, M. A., Dar, B. A., Sofi, S. N., Bhat, B. A., & Qurishi, M. A. (2016). Foeniculum vulgare: A comprehensive review of its traditional use, phytochemistry, pharmacology, and safety. Arabian Journal of Chemistry. https://doi.org/10.1016/j.arabjc.2012.04.011
  • S.b, B., V.v, P., & A.h, B. (2014). Foeniculum vulgare Mill: A review of its botany, phytochemistry, pharmacology, contemporary application, and toxicology. BioMed Research International.
  • Kaur, G. J., & Arora, D. S. (2009). Antibacterial and phytochemical screening of Anethum graveolens, Foeniculum vulgare and Trachyspermum ammi. BMC Complementary and Alternative Medicine. https://doi.org/10.1186/1472-6882-9-30
  • Anwar, F., Ali, M., Hussain, A. I., & Shahid, M. (2009). Antioxidant and antimicrobial activities of essential oil and extracts of fennel (Foeniculum vulgare Mill.) seeds from Pakistan. Flavour and Fragrance Journal. https://doi.org/10.1002/ffj.1929
  • Diao, W. R., Hu, Q. P., Zhang, H., & Xu, J. G. (2014). Chemical composition, antibacterial activity and mechanism of action of essential oil from seeds of fennel (Foeniculum vulgare Mill.). Food Control. https://doi.org/10.1016/j.foodcont.2013.06.056
  • Oktay, M., Gülçin, I., & Küfrevioǧlu, Ö. I. (2003). Determination of in vitro antioxidant activity of fennel (Foeniculum vulgare) seed extracts. LWT – Food Science and Technology. https://doi.org/10.1016/S0023-6438(02)00226-8