7 hábitos para despedir-nos da azia estomacal

3 de maio de 2019
A azia estomacal é uma moléstia muito desagradável que pode trazer consequências graves para o nosso organismo. Optar por alguns bons hábitos pode ajudar a preveni-la.

A azia estomacal. Geralmente ocorre depois de comer uma refeição muito farta ou quando ingerimos alimentos picantes ou gordurosos.

Se essa sensação é quase diária e constante, talvez alguns hábitos te ajudem a acalmar este mal-estar.

Entretanto, se os sintomas persistirem, então é conveniente procurar a orientação de um médico.

O que é a azia estomacal?

A acidez no estômago é o resultado de uma doença ocasionada por refluxo gastroesofágico. Acontece quando há um retorno do conteúdo do estômago para o esôfago. Isso gera uma sensação de queimação na boca do estômago e dor no peito. Se uma pessoa sente queimação ou refluxo ácido, pelo menos duas vezes por semana, então sofre de acidez estomacal.

Não deixe de ler: Você sente queimação ou acidez? Conheça a diferença!

Quais são as principais causas do refluxo gástrico?

Desenho de acidez estomacal

Um dos fatores mais comuns do refluxo são os alimentos ácidos. Entre eles podemos citar:

  • Tomate.
  • Frutas cítricas como o limão.
  • Alimentos picantes.

Também alguns hábitos como o consumo de bebidas alcoólicas e o cigarro podem provocar a azia estomacal. Outras das causas podem ser a diabetes e a asma.

Da mesma forma, se fizermos pressão muito forte sobre o abdômen, o esfíncter esofágico inferior pode permitir que o refluxo dos alimentos volte para o esôfago. Isto ocasiona queimação no estômago e inclusive na garganta, já que o refluxo pode chegar até a boca. Por esse motivo, algumas pessoas com sobrepeso ou mulheres grávidas sofrem de azia estomacal.

Assim também, alguns medicamentos podem ocasionar esta situação.

  • Anticolinérgicos, betabloqueadores, progestina e teofilina.
  • Antidepressivos tricíclicos.
  • Alguns sedativos para a ansiedade.

Sintomas mais comuns da azia estomacal

Devido a esse problema, o ácido que se encontra no estômago volta ao esôfago causando dor e queimação. Pode sentir-se como um espasmo ou como uma dor aguda atrás do esterno. Algumas pessoas sentem a dor como se fossem sofrer um ataque cardíaco.

A queimação estomacal pode se estender até o peito e parte da garganta, causando um sabor amargo que chega até o céu da boca. Em certas ocasiões, quando o ácido chega perto da laringe, pode provocar tosse e pigarro nos pacientes. Quando o problema de azia é severo, inclusive o esmalte dental pode ficar deteriorado.

7 hábitos para evitar a azia no estômago

Para evitar a azia estomacal, o primeiro a fazer é consultar o seu médico para que ele estabeleça a gravidade do problema. Uma vez que isso fique esclarecido, você poderá adotar hábitos que proporcionem melhoras e aliviem a queimação. É importante contar com o apoio de seu médico para encontrar a melhor solução.

É importante saber que o estilo de vida pode ajudar a evitar e a aliviar os sintomas mais incômodos causados por esta doença e todas as suas variações. Sendo assim, apresentamos alguns hábitos que podem ajudar.

1. Comer devagar

Comer devagar para evitar a azia estomacal

Comer os alimentos adequadamente pode ajudar a que o refluxo ácido do estômago seja menos intenso. Para isso, é importante mastigar muito bem os alimentos. Assim é possível garantir a sua rápida decomposição. Isso facilitará a digestão e fará com que demore menos. Se isso se realizar de forma adequada, o estômago não devolverá ácido e o problema não se agravará.

2. Evitar os fatores de risco

Há muitos alimentos que estimulam a queimação no estômago. Principalmente algumas bebidas, como as que contêm cafeína, os refrigerantes, sucos cítricos e álcool. Deixá-las de lado evitará o mal-estar. Assim, você deverá identificar quais são as que geram os problemas estomacais e reduzir o seu consumo.

3. Comer com regularidade previne a azia estomacal

Para aliviar a azia estomacal, é necessário controlar os horários das refeições e também a quantidade das porções. Tente dividir os horários das refeições, evitando comidas muito pesadas e abundantes e optando por porções menores, mas mais frequentes.

4. Durma bem

Um hábito que pode ser muito nocivo e ocasionar moléstias estomacais aos que sofrem de refluxo é dormir de forma inadequada. A posição em que você dorme pode causar pressão no abdômen e provocar o refluxo gástrico. Para evitar isso, procure não dormir do lado direito. Alguns especialistas recomendam dormir de costas ou sobre o lado esquerdo.

Leia também: Causas de sobrepeso desligadas da alimentação

5. Mantenha um peso saudável

O excesso de peso corporal pode ocasionar muitos danos à saúde. Entre os mais comuns estão os problemas cardiovasculares e os problemas estomacais como o refluxo ácido. Isso se deve a que a gordura acumulada no ventre faz pressão contra o estômago e ocasiona a migração do ácido para o esôfago. Além disso, ocasiona uma digestão mais lenta.

6. Não fumar para evitar a azia estomacal

O cigarro ocasiona problemas estomacais

Estudos científicos demonstraram que a nicotina provoca que o ácido estomacal volte para cima e cause a queimação, ademais de outras moléstias. Aliás, os fumadores sofrem mais de azia estomacal em comparação das pessoas que não possuem esse hábito.

7. Evite a automedicação

Não caia no erro de tomar remédios sem receita para aliviar as moléstias estomacais. É muito importante que antes de tomar qualquer medicamento, você consulte seu médico. Porque ele analisará as causas do problema e, de acordo ao diagnóstico orientará sobre a prescrição adequada.

A longo prazo, os remédios, mesmo de venda livre, podem trazer muitos efeitos secundários que podemos evitar com a posologia indicada pelo profissional.