5 chaves para reconhecer um infarto ou ataque cardíaco

Dado o elevado número de casos de ataque cardíaco, devemos estar vigilantes e bem informados sempre.
5 chaves para reconhecer um infarto ou ataque cardíaco

Última atualização: 18 Fevereiro, 2021

Entre as coisas que devemos saber, não só para a nossa saúde, mas também para a dos outros, é saber reconhecer um infarto ou ataque cardíaco. Com algumas chaves, podemos evitar que uma situação desfavorável se torne complicada. Você deve agir rapidamente.

A origem dos infartos é simples de explicar: quando um coágulo é capaz de bloquear o fluxo sanguíneo através das artérias. Dessa forma, fica difícil o sangue chegar no coração, o que impede seu funcionamento e bombeamento para o restante do corpo.

Infelizmente, os ataques cardíacos têm uma taxa de incidentes considerável. Por exemplo, na Europa, a Espanha tem o infarto do coração em primeiro lugar como causa de mortes ao ano. Em 2015, mais de 420 mil pessoas morreram por ataques cardíacos, o que representa cerca de 6% de aumento em relação ao ano anterior.

Como reconhecer um infarto?

Antes de acontecerem, os ataques cardíacos e infartos enviam sinais para o corpo por um curto período de tempo. Portanto, se soubermos como reconhecê-los, podemos ajudar uma pessoa ou solicitar assistência médica. Saber agir nesta margem de tempo que o organismo nos dá pode ser vital.

Reconhecer um ataque cardíaco e ajudar a pessoa a tempo pode até mesmo garantir sua recuperação.

Sintomas do ataque cardíaco

Homem tendo infarto

  1. Dor na parte de trás do esterno, a área retrosternal. O desconforto começa a se manifestar em um dos braços, principalmente o esquerdo, estendendo-se até o pescoço, durante aproximadamente 40 minutos.
  2. Aumentam as palpitações e a dificuldade de respirar piora.
  3. As náuseas também estão incluídas nos sintomas. Atenção, não é sempre que a pessoa sente náuseas que ela deve estar diretamente relacionada a um ataque cardíaco. Normalmente, as náuseas se manifestam após o sintoma número 1, a pessoa afetada pode vomitar como uma reação posterior.
  4. O corpo pode ir de um extremo a outro com a temperatura. Isso varia de acordo com a pessoa. Algumas podem chegar ao ponto de suar frio, enquanto outros chegam a sentir que a temperatura corporal aumentou de repente.
  5. A ansiedade também está presente. Sabemos que é um caso que coloca a vida em risco, mas o mais aconselhável é procurar ajuda rapidamente, porque sua própria preocupação pode piorar a situação.

5 hábitos que aumentam o risco de infarto

Certos hábitos de vida aumentam o risco de sofrer um infarto. Vamos descobri-los.

1. Tabagismo

O consumo de tabaco aumenta as chances de sofrer um infarto do miocárdio. Este é um dos principais elementos que engloba a lista de mortes por doenças cardiovasculares.

Quando uma pessoa fuma, sua capacidade de respiração diminui consideravelmente e, diante de um ataque cardíaco, pode causar consequências graves e até mesmo fatais.

2. Excesso de estresse

O estresse é um mal comum. Os ritmos rápidos de trabalho e da vida atualmente nos levaram a ter pouco tempo para descansar e levar a vida aos poucos. Por isso, como primeiro passo para lidar com o estresse, aprenda a separar a vida profissional da vida pessoal.

Tente diminuir o ritmo para recuperar a perspectiva, concentre-se na resolução dos problemas e não se afogue neles. Por outro lado, as técnicas de respiração, mindfulness e outras ferramentas podem te ajudar a se concentrar no presente, nos aspectos que podem ser resolvidos, e não se preocupar tanto com o futuro e a se deixar levar pela incerteza.

3. Gorduras

Mantenha uma dieta saudável. Lembre-se de que muitos dos problemas cardíacos são causados ​​pela má alimentação.

Não deixe que seus níveis de colesterol ruim aumentem e isso ameace a sua vida. Não estamos pedindo para você deixar de comer certos alimentos, mas apenas que coma de tudo um pouco, com moderação.

4. Álcool

As bebidas alcoólicas são prejudiciais quando o consumo é elevado e frequente. Na verdade, elas contribuem para o excesso de peso, o que aumenta a probabilidade de que o coração seja afetado.

Se você for beber álcool, faça isso de forma moderada. Não dê motivos para o seu corpo ser prejudicado.

5. Falta de atividade física

Assim como a agitação constante e a falta de descanso nos afetam, o outro extremo também não ajuda. As pessoas sedentárias, que pouco fazem a favor da circulação do sangue, começam a sofrer vários desconfortos corporais como resultado de sua inatividade.

Como você pode ver, para evitar um ataque cardíaco não é preciso recorrer a medidas extraordinárias, a chave é levar um estilo de vida tão saudável quanto possível.

Além disso, é aconselhável evitar excessos de todos os tipos e, acima de tudo, ter em mente que saber como gerenciar nossas emoções pode nos beneficiar bastante.

Pode interessar a você...
Infarto feminino: 7 sintomas que costumam passar despercebidos
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Infarto feminino: 7 sintomas que costumam passar despercebidos

Os sintomas de infarto feminino podem ser confundidos com outras doenças cotidianas, mas é imprescindível dar-lhes a devida atenção e consultar um médico.