6 adoçantes para limitar o consumo de açúcar

23 Julho, 2020
Segundo a OMS, o consumo de açúcar não deve exceder 10% da ingestão calórica total devido aos efeitos nocivos que provoca no organismo.
 

Inúmeros estudos sobre o açúcar e seus efeitos na saúde levaram à busca por novas maneiras de adoçar os alimentos. A seguir, falamos de 6 adoçantes naturais para limitar o consumo de açúcar.

Para limitar o consumo de açúcar, pode ser uma boa ideia recorrer a algumas das alternativas que encontramos no mercado. Do mel à estévia, o suprimento de substitutos do açúcar que alegam ser saudáveis ​​é geralmente bastante amplo.

Por que gostamos tanto do sabor doce?

Segundo a OMS, o consumo de açúcar não deve exceder 10% da ingestão calórica total devido aos seus efeitos nocivos derivados do consumo abusivo. Além disso, ele fornece calorias vazias que contribuem para o ganho de peso e o aumento da gordura corporal, e elevam o risco de diabetes e doenças cardiovasculares.

Gostamos do sabor doce do açúcar porque ele nos dá uma sensação de prazer. Seu consumo estimula a produção de dopamina, e é isso o que nos faz aumentar cada vez mais a ingestão, pois nosso cérebro se torna menos sensível a esse hormônio.

Limitar o consumo de açúcar utilizando adoçantes naturais
O açúcar tem um efeito direto no sistema de recompensa do organismo, proporcionando prazer e estimulando seu consumo abusivo.

Além disso, o açúcar ativa o centro de recompensa do cérebro, tornando-o altamente viciante. Levando tudo isso em conta, a primeira coisa a fazer é reeducar o paladar com os sabores doces presentes na natureza.

 

O ideal é reduzir a quantidade de açúcar de que uma pessoa precisa para adoçar chás, iogurtes ou sobremesas, porque podemos educar o nosso paladar. Entretanto, enquanto não atingimos esse objetivo, podemos buscar soluções mais naturais que descrevemos a seguir.

Isso também pode te interessar: Saiba como os refrigerantes fazem mal para o nosso corpo

Adoçantes naturais para limitar o consumo de açúcar

1. Estévia

Esta planta doce originária da América do Sul e muito famosa no Japão é um dos adoçantes naturais mais poderosos. Ao contrário do açúcar branco, a estévia não contém calorias e é adequada para diabéticos, como mostram alguns estudos, uma vez que não produz picos tão altos de glicemia.

Ao escolher a estévia, recomendamos que você a escolha em sua forma pura e não adoçantes à base de estévia, pois alguns encontrados em supermercados são uma mistura de adoçantes artificiais com extrato purificado de estévia.

2. Limitar o consumo de açúcar usando mel

O mel é um ótimo substituto do açúcar refinado
Além de adoçar, o mel possui geleia real, que tem efeitos positivos no sistema imunológico e na prevenção de doenças infecciosas.

Se para você o mais preocupante do açúcar não é o fato de que ele engorda, mas de que fornece apenas calorias vazias, então o mel é o melhor adoçante natural para escolher. Além de adoçar, é considerado um alimento funcional, pois fornece vitaminas, minerais e aminoácidos, além de propriedades antibióticas e bactericidas, como mostra um estudo realizado pela Universitat de les Illes Balears.

 

Portanto, se você se animar a consumir mel, irá adicionar nutrientes essenciais à sua dieta com poucas calorias. Obviamente, para garantir que ele contenha suas propriedades intactas, escolha o que for orgânico e não refinado.

Não deixe de ler também: O uso do mel para perder peso

3. Melaço de bétula (xilitol)

A peculiaridade do xilitol é que ele não produz picos de insulina, portanto, mantém os níveis de açúcar estáveis. Isso o torna o adoçante ideal para diabéticos e para controlar o peso, pois evita a sensação de fome que ocorre quando a insulina é alterada.

Além disso, se você costuma ter problemas de cáries, é altamente recomendável que você opte por esse tipo de açúcar, pois ajuda a manter as bactérias afastadas, impedindo que os dentes fiquem cariados.

4. Xarope de agave

O xarope de agave é um substituto mais saudável do açúcar refinado
Este adoçante natural tem consistência e sabor semelhantes aos do mel.

É produzido a partir do suco de uma planta do México. Este adoçante tem gosto de mel, mas sua consistência é mais leve. Ao contrário do açúcar normal, o xarope de agave contém nutrientes essenciais, como vitaminas e minerais. Como este substituto do açúcar é mais líquido que o mel, dissolve-se melhor em alimentos e bebidas.

 

5. Açúcar mascavo para limitar o consumo de açúcar

Este produto é preparado a partir do xarope de cana de açúcar. A cana é colocada de molho, fervida, moldada e seca, antes de ser purificada e transformada em açúcar mascavo. Além disso, não passa por nenhum processo de refino químico.

Ao contrário do açúcar (composto principalmente por sacarose), ele possui glicose, frutose, proteína, minerais (cálcio, ferro e fósforo) e vitaminas (A, C, D, E, grupo B), conforme demonstrado em um estudo da Universidad Fasta. Portanto, é considerado uma opção melhor que o açúcar, pois fornece menos calorias que o açúcar refinado.

Entre seus benefícios, ajuda a fortalecer o sistema imunológico e o sistema ósseo, ajuda a regular a frequência cardíaca e a transmissão do impulso nervoso e muscular.

6. O açúcar de coco

Apesar do nome, este açúcar não é extraído da fruta, mas da seiva da sua flor, que é aquecida até que toda a água evapore. Através deste processo de elaboração, é possível preservar algumas das suas propriedades.

Assim, embora não exista evidência científica a esse respeito, diz-se que o açúcar de coco fornece minerais como ferro, potássio e zinco, polifenóis, antioxidantes e aminoácidos em pequenas quantidades. Além disso, como possui um índice glicêmico relativamente baixo como adoçante, não produz aumentos repentinos de açúcar no sangue.

Estes adoçantes podem ser mais saudáveis ​​e mais naturais do que o açúcar. No entanto, recomendamos que você os use com moderação.

 
  • Nicole M. Avena, Pedro Rada, Bartley G. Hoebel. Evidence for sugar addiction: Behavioral and neurochemical effects of intermittent, excessive sugar intake. https://doi.org/10.1016/j.neubiorev.2007.04.019.
  • Bray GA, Nielsen SJ, Popkin BM. Consumption of high-fructose corn syrup in beverages may play a role in the epidemic of obesity. Am J Clin Nutr. 2004 Apr;79(4):537-43. Review. Erratum in: Am J Clin Nutr. 2004 Oct;80(4):1090. PubMed PMID: 15051594.
  • Salvador-Reyes, Rebeca, Sotelo-Herrera, Medali, & Paucar-Menacho, Luz. (2014). Estudio de la Stevia (Stevia rebaudiana Bertoni) como edulcorante natural y su uso en beneficio de la salud. Scientia Agropecuaria, 5(3), 157-163.