8 falsas crenças sobre o cigarro que expõem a saúde do consumidor

Ainda que seja em sua versão light ou poucos cigarros por dia, fumar é muito prejudicial para a saúde e seus efeitos negativos demoram a desaparecer do organismo.
8 falsas crenças sobre o cigarro que expõem a saúde do consumidor

Última atualização: 08 Dezembro, 2020

Tanto os maus hábitos quanto as falsas crenças sobre o tabaco impedem o abandono do seu consumo. Na verdade, o tabagismo continua sendo um dos maus hábitos mais praticados pelas pessoas.

O mais preocupante é que milhares de fumantes tentam justificar seu vício, tentando minimizar os danos que ele causa, ou então, ignorando como seus componentes são nocivos para os tecidos e as células do corpo.

Por isso, é fundamental esclarecer algumas falsas crenças que surgiram a respeito do seu consumo e que, em alguns, podem causar confusão. Descubra quais são eles!

8 falsas crenças sobre o cigarro

A Organização Mundial da Saúde (OMS) assegura que é uma das principais ameaças para a saúde pública e, a respeito, sugere que mais da metade dos consumidores perdem a vida por doenças associadas ao fumo.

No entanto, apesar dos muitos avisos que foram feitos sobre o impacto provocado no corpo, as pessoas continuam a consumi-lo. Portanto, a seguir, apresentamos as 8 falsas crenças mais comuns sobre o cigarro que impedem o abandono desse mau hábito.

1. Fumar é relaxante

Essa é uma das crenças falsas mais difundidas sobre o cigarro. Até o fumante ficará totalmente convencido disso.

Milhares de pessoas caíram no vício de fumar porque pensam que é um método eficaz para canalizar os efeitos da ansiedade e do estresse.

Inclusive, quem já consome de forma excessiva opta por não parar porque pensam que será inútil lidar com a tensão que implica em abandonar o cigarro.

A verdade é que, longe de relaxar o corpo, diversos estudos mostram que suas toxinas afetam o sistema nervoso e desencadeiam mudanças de humor bruscas. Apesar de em um momento gerar uma falsa sensação de alívio, com o tempo produz essas reações indesejadas.

Descubra: 6 hábitos cotidianos perigosos como o tabagismo

2. Uns poucos cigarros não fazem mal

Fumar uns poucos cigarros por dia também em implica danos significativos na saúde, ainda que não seja tão agressivo como quando consumido em grandes quantidades.

Enquanto o excesso de cigarro aumenta de forma alarmante o risco de sofrer câncer de pulmão, fumar moderadamente está associado com o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, de acordo com um estudo publicado na revista Circulation.

3. O cigarro não é prejudicial se você tiver uma boa saúde

Uma das crenças falsas sobre o cigarro é que não altera a cordos dentes

Muito cuidado! Esse mito fez muitos consumidores pensarem que podem fumar sem sofrer os efeitos prejudiciais das toxinas do cigarro. Nada mais distante da realidade. As pessoas que gozam de boa saúde rapidamente perdem qualidade de vida quando adicionam o cigarro à sua rotina.

4. Fumar light causa menos danos

Os populares cigarros light contêm menos concentrações de nicotina e alcatrão, mas isso não quer dizer que estão livres de tais componentes.

Essa variedade de cigarro continua representando um inimigo para a saúde, já que sua fumaça e toxinas afetam a saúde respiratória, como afirma o Instituto Nacional do Câncer.

5. O exercício elimina as toxinas do cigarro

Uma das crenças falsas sobre o cigarro é que o organismo elimina todas suas toxinas

Acredita-se que algumas das toxinas do cigarro são removidas com o suor produzido durante o exercício. Contudo, a ideia de que é possível suar “toxinas” é um mito.

A função do suor é regular a temperatura corporal. São outras partes do corpo, como os rins ou o fígado, que são responsáveis ​​pela eliminação de substâncias nocivas.

No entanto, como afirma um estudo publicado na revista Environment International, é verdade que, embora essa não seja sua tarefa, uma quantidade mínima de toxinas pode ser secretada pelo suor. Contudo, esse número é tão pequeno que é irrelevante.

Por isso, a ideia de que o exercício elimina as substâncias tóxicas do cigarro não passa de um mito. Pelo contrário, se você fuma e pratica esportes, com o tempo, o cigarro vai reduzir seu desempenho esportivo, fazendo você se cansar mais rápido e respirar pior.

6. É impossível parar de fumar, uma das falsas crenças sobre o cigarro

Essa afirmação não é verdadeira! Ainda que não possamos negar a existência da síndrome da abstinência, temos certeza de que é possível abandonar o hábito de fumar.

As pessoas viciadas devem superar uma série de sintomas, incluindo o nervosismo e a ansiedade, visto que o cérebro pede a dose de nicotina à qual está acostumado.

Apesar disso, com o devido apoio e assessoramento é possível parar com o hábito de forma gradual, até que já não seja mais necessário voltar a praticá-lo.

7. “Se o dano já está feito… para que parar?”

Câncer de pulmão pelo cigarro

Nunca é muito tarde para abandonar o cigarro, mesmo se você já estiver fumando vários cigarros por dia há muitos anos. Toda pessoa que tenha a vontade de fazê-lo pode experimentar uma série de mudanças:

  • O risco de câncer e doenças pulmonares diminui.
  • A saúde circulatória melhora.
  • O coração começa a funcionar melhor.
  • A pressão arterial se restabelece.
  • A pele começa a recuperar sua saúde.
  • Em geral consegue-se manter uma sensação de bem estar incrível.

Talvez seja do seu interesse: Mudanças positivas que acontecem ao parar de fumar

8. “Eu vou ter que morrer de alguma coisa mesmo”

Essa talvez seja uma das frases que os fumantes mais repetem para justificar seu vício. Porém… você estaria disposto a enfrentar os efeitos de uma doença crônica?

É muito importante se perguntar esse tipo de coisas, já que quem costuma dizer essa frase são pessoas que ainda não experimentaram os sintomas que surgem quando o cigarro faz mal à saúde.

Fuja das falsas crenças sobre o cigarro

Você fuma ou já pensou em fumar? Se for assim e se passaram por sua cabeça as crenças que mencionamos aqui, vale mais evitar o cigarro ao máximo para que sua qualidade de vida não se reduza com o passar do tempo. Você realmente quer se expor à possibilidade de sofrer todo tipo de doenças por causa de um mau hábito?