Não cometa esses erros quando seu filho começar a escola

1 de abril de 2019
O início da vida escolar envolve um processo de adaptação para as crianças. Embora os pais possam facilitar a transição de casa para a escola, também podemos dificultar o caminho, cometendo alguns erros.

Quando os filhos deixam de ser “nossos bebês” e já têm a idade para começar a escola, há muitos erros cometidos pelos pais para ajudá-los a se adaptarem à nova fase da escola. Depois de ter passado 3, 4 ou até 5 anos cuidando das crianças, é óbvio que é difícil para nós deixá-los pela primeira vez nas mãos dos professores.

O nervosismo está à flor da pele e as emoções correm através de nós. A separação é difícil tanto para as crianças como para os pais. No entanto, somos adultos e temos que ajudar as crianças. O problema é que às vezes nos deixamos levar pelo que sentimos e cometemos erros que dificultam o início das aulas.

Não cometa esses erros quando seu filho começar a escola

Ao começar a escola, encoraje seu filho a contar sobre seu dia.

Depois que nos esforçamos para encontrar a escola que achamos ser a melhor para nossos filhos, temos que confiar e ajudá-los a se adaptar o mais rápido possível a essa nova fase de suas vidas. O tempo que leva para começar a gostar da escola dependerá de cada criança.

Confira também: 5 razões para seu filho não gostar da escola

1. Não preparar as crianças

Não envolver a criança na preparação do início das aulas pode ser o maior de todos os erros que os pais cometem. As crianças precisam saber o que vão enfrentar com antecedência. Você precisa conversar com eles para prepará-los.

Uma boa medida é a criança participar da organização ao começar a escola. A compra do material escolar, livros e cadernos pode ser muito estimulante para as crianças. Saber que em poucos dias eles poderão usar todos esses materiais já é muito positivo.

Muitas crianças ficam satisfeitas com as expectativas que os seus pais criaram sobre a escola para que possam dizer adeus a elas e começar essa nova etapa. Se quisermos evitar uma fobia escolar, é preciso preparar a criança o máximo possível antes desse novo estágio que está começando.

2. Chorar na frente das crianças

Você deve reconhecer: é difícil ver as crianças chorando, insatisfeitas ou com medo de estar em um lugar novo, com pessoas que não conhecem. Claro que elas fazem você querer chorar! Mas lembre-se de que você é o melhor exemplo quando se trata de aprender a administrar as emoções.

Perder o controle é um dos piores erros que os pais cometem. A criança já está nervosa com a nova experiência, e se essa realidade for agravada pela angústia de ver os pais chorando, estaremos minando qualquer caminho fácil de adaptação à escola.

Se você quiser chorar, pode fazer isso depois de deixar seu filho na escola. Essa primeira separação é uma emoção muito forte que durará alguns dias. Mas, pouco a pouco, você verá que seu filho ficará cada vez mais calmo.

3. Voltar se você o ouvir chorar

Ao começar a escola, evite que seu filho chore na aula

É um dos erros mais comuns cometidos pelos pais. Se você já se despediu e o ouviu chorar ou gritar por você, evite se virar. São os erros cometidos pelos pais mais prejudiciais para estes dias de adaptação na escola.

A equipe da escola é treinada para ajudar seu filho a se acalmar. A maioria das crianças costuma se acalmar rapidamente, poucos minutos depois dos pais terem ido embora. Eles começam a interagir com o ambiente, alguns mais do que outros, mas todos o fazem.

Nos poucos casos em que uma criança não consegue se consolar, eles certamente entrarão em contato com os pais para buscá-la antes do final do horário escolar. Mas isso é excepcional. Os professores sabem lidar com crianças que ficam chorando. Faça um favor a você e ao seu filho: não se vire quando ele chorar.

Não deixe de ler: Fatiga escolar: ajude o seu filho a enfrentá-la!

4. Passear pela escola

Ao começar a escola, evite passear pela instituição para ver como estão as crianças. Fazer isso é um grande erro. Se as crianças verem seus pais depois de se acalmarem, elas vão querer ir embora junto com eles.

Elas não vão gostar de vê-los dizer adeus novamente. Isso apenas inflamará a angústia que você já experimentou e dificultará a adaptação. Sabemos que você está muito curioso para saber como eles estão lidando com seu filho, mas espere até a hora da saída e pergunte diretamente a ele.

5. Ir embora sem se despedir

A despedida é o ponto crucial ao começar a escola. As crianças ficam com o rosto triste, vão pedir para você não ir embora ou vão chorar alto. No entanto, sair sem se despedir é um dos erros que os pais cometem.

Essa não é a solução. Pelo contrário, pode alimentar um sentimento muito negativo de abandono. O melhor é dizer adeus. Dê um pequeno adeus, um beijo, diga a ele o quanto o ama, que depois vem buscá-lo e que espera que ele tenha um bom dia nesta nova etapa. Um abraço, um beijo e um adeus. Nada de fugir.

6. Estender demais a despedida

Evite que seu filho grude em você

Nem ir embora escondido nem estender demais a despedida. Mais uma vez: a despedida tem que ser curta. Se você a estender demais, pode dar a falsa impressão de que ficará com seu filho.

Além disso, não prometa que você ficará quando souber que isso não acontecerá. Para as crianças que já se acalmaram, ver os pais novamente vai lembrá-los de que eles saíram e o clima tenso na sala de aula vai piorar. Você ajudará os professores e seus filhos se você não estender a despedida.

7. Repreender ou comparar seus filhos se eles chorarem

A criança já pode estar se sentindo mal naquele primeiro dia de aula, e não precisa que você brigue com ela ou a compare com as outras crianças. É normal que nos primeiros dias ela chore. Algumas se adaptarão mais rapidamente que outras, mas fazer com que elas se sintam pior não contribuirá para a adaptação.

Inclusive, para muitas crianças, o primeiro dia ocorre sem dificuldade e, no quarto ou quinto dia, quando parecia que tudo já estava superado, elas começam a chorar. Isso geralmente acontece. Seja paciente e não se desespere. Abrace-o, diga adeus e, mesmo se você chorar um pouco, não volte.

Em resumo, estes são alguns erros evitáveis ​​feitos pelos pais sem perceber. E, além disso, dificulta o processo de adaptação dos seus filhos. Agora que você conhece esses erros, poderá evitá-los. Pode ser difícil no começo, mas será para o bem dos seus filhos.

  • Bailly, D. (1997). Angustia de separación. Barcelona. Editorial Masson.
  • Cárdenas, E. M., Feria, M., Palacios, L., & de la Peña, F. (2010). Guía clínica para los trastornos de ansiedad en niños y adolescentes. México: Instituto Nacional de Psiquiatria Ramón de la Fuente Muñiz.
  • Castro, B., & Gaviria, M. (2005). Clima escolar y comportamientos psicosociales en niños. Facultad Nacional de Salud Pública: El escenario para la salud pública desde la ciencia23(2), 5.