5 razões para seu filho não gostar da escola

Por várias razões uma criança pode dizer que não gosta de ir para a escola. É uma questão de saber se é somente um capricho temporário ou se há algum outro problema mais sério.
5 razões para seu filho não gostar da escola

Última atualização: 16 Maio, 2021

Toda mãe já passou pelo dia no qual teve que lutar com seus filhos para levá-los à escola. As razões pelas quais uma criança não gosta da escola são muitas. Desde um simples “não quero ir” porque está cansada por ter ido dormir  tarde, por exemplo, a situações mais complexas, como as intrínsecas à instituição de ensino ou as relacionadas com as relações sociais que o pequeno tece na sua vida escolar.

A comunicação franca e aberta com a criança é a única via para descobrir o motivo desta não gostar da escola. Evidentemente, isso dependerá da idade da criança e dos laços de confiança que ela tenha estabelecido para que conte suas razões.

Por que meu filho pode não gostar da escola?

Se filho pode não gostar da escola por falta de motivação

1. Não se adapta

Uma criança pequena que vai pela primeira vez à creche ou jardim de infância tem dificuldade de adaptação, portanto, na infância, sempre há um período de adaptação. A mesma coisa acontece quando ela sai da pré-escola e vai para a primeira série do ensino fundamental, ou quando fica mais velho e vai para o ensino médio.

Também existe um processo de adaptação quando a criança muda de uma escola para outra. Se seu filho está vivendo qualquer um desses processos, é possível que diga que não gosta da escola. É claro que é uma questão de tempo e paciência para superar esse mal-estar.

2. Não gostar da escola porque está entediado

Acontece com muitas crianças: elas ficam entediadas. A escola nem sempre oferece a motivação e o estímulo que a criança precisa, ainda mais hoje em dia quando a tecnologia impõe ritmos frenéticos de aprendizado e multitarefas que a escola não pode superar.

Também pode ser que seu filho tenha desde um transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), até que uma inteligência acima da média, como aponta este estudo publicado no Journal of Education and Development. Por isso, a escola tradicional é muito chata.

3. Alguém o perturba

Alguém o perturba

Se seu filho teve sempre uma boa atitude para com a escola e de repente começa a indicar que não gosta dela ou resiste a comparecer, pode se tratar de um caso de bullying escolar. Também pode indicar um problema maior, como ser vítima de assédio ou maltrato da parte de um adulto.

Nestes casos, é provável que a criança custe a explicar com clareza o que acontece. Se elas se sentirem ameaçadas ou envergonhadas, você precisa fazer com que superem esses medos para que possam expressar o que as está incomodando.

4. Tem atraso escolar

Uma criança que está atrasando nos estudos, que custa s ler, calcular ou fazer seus deveres escolares, que sente que seus companheiros são mais inteligentes, sentem aversão pela escola.

Além disso, algumas matérias podem lhe parecer mais difíceis do que outras, ou que não consegue se entender com um determinado professor o que o faz rejeitar a matéria e ficar atrasado. Também pode ter problemas de aprendizado, por isso ele não quer ir para a escola.

5.- Tem dificuldades para se relacionar

Seu filho não consegue fazer amigos para brincar ou estudar, assim que cedo ou tarde, manifestará rejeição para com a escola. Se não há nenhum problema sério e seu filho é uma criança tímida, essa pode ser a razão para não se sentir bem na escola.

Se filho pode não gostar da escola por causa do bullying

Em casa, podem ocorrer situações como abuso ou violência, ausência de um dos pais ou separação ou divórcio. Por esse motivo, a criança também pode começar a ter problemas e apresentar comportamento antissocial, conforme evidenciado por esta pesquisa publicada no Mexican Journal of Psychology.

O que fazer se meu filho não gostar da escola?

  • Primeira coisa é conseguir que a criança explique o que não está gostando da escola. Se não há nenhuma razão de peso, poderão conversar fluidamente sobre o assunto. Se há uma razão maior, com paciência conseguirá com que a criança expresse qual é a situação que a afeta.
  • Converse com o professor. Se a criança tem problemas de rendimento, talvez precise de apoio acadêmico depois das aulas. Se fica entediada, talvez precise de mais atividades extracurriculares, fora do horário das aulas, que a estimulem e desafiem.
  • Ajude seu filho a encontrar a solução do problema. Se o problema é que não tem amigos para brincar, mostre ao seu filho como se aproximar de outras crianças. Ajude-o a ter amigos, convide seus colegas para brincar depois da escola.
  • Reconheça o esforço de seu filho para superar as dificuldades. Explique-o que os adultos nem sempre querem ir ao trabalho, mas devem ir. O mesmo acontece com a escola e as crianças. Se entende que acontece o mesmo com você e lhe serve de exemplo ao superar o desânimo, ajudará.
  • Pergunte ao seu filho o que é que ele gosta da escola e foque nisso. Conte-lhe como era quando ia à escola, o que gostava e o que não gostava, para que juntos encontrem o caminho para superar o negativo e começar a gostar da escola.

No entanto, se depois de seguir essas recomendações você não conseguir fazer com que seu filho se comunique e expresse as razões de seu desagrado em relação à escola, pode ser necessário procurar ajuda especializada para encontrar a causa dessa aversão em ir à escola.

Pode interessar a você...
Bullying emocional: como reconhecê-lo e combatê-lo
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Bullying emocional: como reconhecê-lo e combatê-lo

O bullying emocional pode ser muito prejudicial se não soubermos reconhecê-lo a tempo, porque ele pode colocar a moral da pessoa assediada tão para...