5 medos comuns ao iniciar um novo relacionamento

31 de agosto de 2019
Embora existam alguns medos comuns ao iniciar um relacionamento, devemos colocá-los de lado e não deixá-los nos impedir de ser felizes por medo de repetir cenas do passado.

Medo de fracassar ou de ser enganado são alguns dos medos comuns que uma pessoa pode ter ao iniciar um novo relacionamento. Vários fatores entram em jogo aqui, incluindo experiências passadas e preconceitos.

experiências negativas que deixam sua marca e, portanto, fazem a pessoa sentir um certo medo da possibilidade de passar por elas novamente. Ninguém quer repetir um capítulo doloroso da história, muito menos sofrer de novo.

Embora seja verdade que há pessoas mais ousadas que não cedem facilmente ao medo e preferem dar prioridade à sua capacidade de adaptação à mudança, isso não significa que as outras pessoas sempre sejam assim. Cada um de nós tem seu próprio ritmo e sua maneira de lidar com situações.

No entanto, é claro que é melhor tentar não se limitar pelo medo.

5 medos comuns que surgem quando você inicia um relacionamento

Começar um relacionamento gera uma ansiedade lógica em pessoas que só querem ser acompanhadas de maneira feliz. Elas se sentem ótimas quando estão com essa pessoa, mas, por sua vez, há medos. Isso pode ser considerado como um mecanismo de defesa para não sofrer, embora, na verdade, nem sempre haja riscos reais.

Em algumas ocasiões, esses medos comuns a todos causam um isolamento do indivíduo. É como uma barreira social que impede você de se mover em direção ao caminho de um novo amor. Outras vezes, é mais fácil superá-los e são esquecidos depois de alguns encontros. Vamos ver quais são os medos comuns mais frequentes.

Descubra: 7 dicas para o término não afetar o seu estado psicológico

1. Medo do fracasso

Medo de fracassar

Aqueles que vivem uma ruptura sentimental como um fracasso, estabelecem níveis muito altos para tentar novamente. Antes de começar, eles já estão pensando em todas as causas que farão com que a relação não funcione. Sendo assim, as emoções são reprimidas e a transformam em outra pessoa.

Geralmente é um conflito dos casais porque se manifesta com atitudes imaturas que boicotam o relacionamento. Eles não querem ser vistos juntos ou apresentam mudanças bruscas de humor porque duvidam de um futuro.

Há que viver cada romance com mais calma, relaxar e aproveitar cada encontro. É importante conversar para ganhar confiança e, acima de tudo, rir. A alegria é um bom remédio para todos os males.

2. Outro dos medos comuns: perder a independência

Entre os medos comuns ao iniciar um relacionamento, o mais preocupante é o de perder espaço e tempo para si mesmos. Ainda mais se estivermos sozinhos há muito tempo e temos estado ocupando cada minuto de nossos dias com atividades diferentes. A questão que surge é: o que teremos que sacrificar para estar com o novo parceiro.

Também é provável que o relacionamento anterior tenha sido de dependência emocional e não queiramos repetir a experiência. É normal sentirmos medo de perder novamente a individualidade que adquirimos com a solteirice.

No entanto, cada relacionamento é diferente e reconhecer os erros cometidos anteriormente é muito positivo para aprender. Estaremos identificando o que nos feriu, então existe a possibilidade de reverter a história.

3. Medo à intimidade

Isso acontece geralmente com pessoas que passaram muito tempo sem um parceiro. A intimidade assusta e evita que queiramos nos reconectar sexualmente com alguém. Surge a vergonha a que nos vejam nus e que não cumpramos com as expectativas do nosso comportamento na cama.

É natural, e a mesma coisa passa pela cabeça do seu parceiro. Estão conhecendo-se mutuamente e, ao longo do tempo, aprenderão mais sobre as preferências de cada um. Então, não há problemas nesse aspecto: você só deve fazer o que seu corpo pedir.

O sexo é um momento para ser feliz e satisfazer os desejos mais profundos. Beijos e carícias guiarão a cena e tudo fluirá quando houver atração.

Você pode estar interessado: Quanto tempo é preciso para superar um divórcio?

4. Medo da falta de compromisso

Acontece que nem todas as pessoas estão procurando a mesma coisa em um relacionamento e isso não significa que seja certo ou errado. Entre os medos comuns, a falta de compromisso também está presente em homens e mulheres.

Apaixonar-se, ter altas expectativas e que a resposta do outro lado não seja a esperada é uma possibilidade. Às vezes os parceiros se encontram em diferentes momentos de suas vidas. Alguns estão procurando um compromisso sério de longo prazo e outros simplesmente procuram momentos para se divertir.

Não importa a qual grupo você pertença, o importante é pôr as cartas sobre a mesa e expor nossas intenções. Cara a cara! O que esperamos, o que podemos dar e o que esperamos receber… o resto é uma decisão pessoal.

5. Outro dos medos comuns: a traição

Mulher deixando o passado atrás

O fantasma da infidelidade ronda em torno do universo todo e as pessoas o carregam em suas mochilas. É estranho, mas a maioria imagina que pode ser vítima de algum engano.

Alguns, porque já foram traídos no passado, formam a falsa crença de que todos os casais são iguais. Outros, porque começam um relacionamento com uma pessoa com fama de Don Juan (feminino também) e os ciúmes atacam.

Se não for possível confiar no parceiro, será difícil seguir em frente, já que a segurança no relacionamento é uma das bases para que ele funcione. As experiências anteriores foram com outras pessoas e devem permanecer no passado.

Não deixe que medos comuns o limitem

Ao iniciar um novo relacionamento, os medos comuns são necessários, normais e você tem que aprender a controlá-los. Isso é conseguido com confiança em si mesmo e na pessoa ao seu lado. Histórias passadas deixam lições e, se você tirar proveito delas, não há riscos no presente.