Quanto tempo é preciso para superar um divórcio?

Quando acontece um divórcio, quem não iria querer abrir os olhos um dia e deixar toda a dor para trás? Mas como tudo na vida, é preciso um processo que precisa de tempo para superá-lo.
Quanto tempo é preciso para superar um divórcio?

Última atualização: 23 Maio, 2021

Quando alguém se casa, faz com a promessa e a intenção de que seja para sempre. Por isso, a decisão da separação é tão difícil, não importa qual for o motivo. Superar um divórcio não é nunca simples e pode levar algum tempo.

A complexidade de se desprender de uma relação depende, em grande medida, da profundidade dos laços que a formam. Desde fatores como o tempo que estiveram juntos, a qualidade da relação e o compromisso, até as conexões materiais, como os filhos, as propriedades e os bens comuns.

Como superar um divórcio

Inclusive a idade, a posição e a relação social do parceiro incidem na recuperação. Quanto mais voltas um nó dá, mais difícil é desembaraçá-lo. O mesmo ocorre com um casamento e qualquer relacionamento. Não há uma solução mágica para superar um divórcio.

O que a ciência diz?

Casal separado
A aceitação da separação emocional e do divórcio depende de fatores que cercam o casal e podem ser mais ou menos longos e custosos.

Apesar de ser difícil medir os sentimentos humanos, a ciência tem tentado entender o processo de divórcio e o tempo necessário para superá-lo.

Estudos como o realizado por uma equipe da Universidade de Binghampton, em Nova York, indicam que se pode superar um divórcio entre os 6 meses e os 2 anos. De acordo com esta pesquisa, as mulheres sentem um impacto emocional mais severo, contudo, se recuperam mais rápido que os homens. De fato, os homens têm mais dificuldade para superar o término totalmente.

Este estudo revela que existem 6 fases no processo de superar um divórcio. 

  1. Depressão e raiva. Há uma mistura de ira contra o parceiro e momentos de ansiedade pela separação.
  2. Desorientação, causada pela mudança e a incerteza.
  3. Dor e tristeza ao compreender que se há perdido um sentimento.
  4. Reflexão. Trata-se de buscar explicações e entender os acontecimentos.
  5. Assimilação. Nesse momento, começa-se a aceitar o divórcio e romper as ligações com o passado.
  6. Liberação. Chega quando o divórcio foi superado e a pessoa está em capacidade de conhecer novas pessoas e encarar uma nova vida sem ressentimentos nem vínculos com o passado.

Leia também: 6 fases do divórcio

Conselhos para superar um divórcio

Um psicólogo ajudando uma mulher
O correto gerenciamento emocional em um processo de separação pode trazer benefícios em termos de autoestima, autoaceitação, maturidade e tomada de decisões.

A relação em casal tem um grande impacto na forma de acreditar em si mesmo e de agirAo viver a dois, a pessoa interage, planeja e decide junto. Existe uma influência direta da outra pessoa sobre si mesmo. O casal é também um suporte e alguém a quem se confia grande parte da sua intimidade.

Ao se divorciar, você perde essa parceria. Por mais autossuficiente que você possa se sentir, o divórcio é como perder parte de si mesmo, dizem os especialistas.

Para se recuperar de um divórcio, existem várias etapas que podem ser tomadas:

  • Fale com alguém sobre seus sentimentos.
  • Busque ajuda de alguém que possa te compreender. Não oculte seus sentimentos nem suas tristezas, nem tente maquiá-los. Se falar de uma maneira sincera e objetiva, encontrará respostas que ajudarão.
  • Encontre uma história positiva. Se falar constantemente do término, da rejeição e da perda de felicidade, a recuperação será mais lenta. No entanto, se buscar um foco positivo em sua história pessoal, o processo de cura será mais rápido. Dessa forma, busque aprendizados da relação e da separação, lições pessoais e ensinamentos para o futuro.
  • Encontre a si mesmo. Não foque nessa parte de si que acredita ter perdido ao se separar. Redefina-se e estabeleça quem é fora de uma relação. Recupera aquelas partes que sacrificou em pró da relação. Comece a se ver como uma pessoa completa e não como a metade que a outra pessoa necessitava.
  • Encontre seu próprio caminho. Busque e aproxime-se das coisas que te interessam. Estabeleça metas e caminhos para obtê-las e siga essa rota. Nesse caminho, conecte-se com si mesmo e com novas pessoas.

Pode te interessar ler ademais: 6 dicas para construir um matrimônio de sucesso

O que não fazer

Mulher triste ppor causa de um divórcio
Não se isole ou hesite em expressar seus sentimentos sobre o rompimento para outras pessoas. Assim, a aceitação final será mais suportável.

A terapeuta Susan Pease também recomenda situações e ações que devem ser evitadas.

  • Não se isole e guarde seus sentimentos em seus pensamentos. Por isso, busque ajuda e compartilhe.
  • Não espere que os outros te digam o que deve fazer. Fale com outros, mas a solução está em você.
  • Não fique esperando que tudo se resolva sozinho. Por isso, aja para superar o divórcio.
  • Não finja que está bem quando não é assim que se sente.
  • Não se sinta mal por se sentir mal. É normal sentir raiva e tristeza. Aceite-as como parte do processo.
  • Não seja perfeccionista nem pense que não comete erros. No geral, nas separações há culpa dos dois lados. Aceite as suas, contudo, não foque em se culpar. Tome tudo como um aprendizado.

A doutora Pease considera que as pessoas que demoram mais de dois anos para superar um divórcio, certamente, fazem uma ou várias dessas coisas que devem ser evitadas. Observe tudo o que foi dito anteriormente e tome seu tempo para superar a dor.

Pode interessar a você...
Por que não terminamos se a relação já não dá mais certo?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Por que não terminamos se a relação já não dá mais certo?

Por que não terminamos se a relação já não dá mais certo? É possível mascarar os problemas, mas o melhor a se fazer é dizer adeus.



  • Morris, C. E. (2015). The Breakup Project: Using Evolutionary Theory to Predict and Interpret Responses to Romantic Relationship Dissolution.
  • Larson, G. M., & Sbarra, D. A. (2015). Participating in research on romantic breakups promotes emotional recovery via changes in self-concept clarity. Social Psychological and Personality Science, 6(4), 399-406.
  • Gadoua, S. P. (2007). Contemplating divorce: A step-by-step guide to deciding whether to stay or go. New Harbinger Publications.