Facilitar o parto: 6 técnicas que podem ajudar

30 de agosto de 2019
Nas últimas semanas do terceiro trimestre começa o nervosismo. Estamos ansiosas porque já queremos ver o bebê em nossos braços, mas devemos respeitar o ritmo natural da gravidez.

A gravidez humana dura aproximadamente 40 semanas. É até possível que o nascimento do bebê ocorra naturalmente cerca de duas ou três semanas antes ou depois dessa 40ª semana. No entanto, é possível facilitar o parto seguindo as técnicas que propomos.

6 técnicas para facilitar o parto

Quanto mais preparadas estivermos para o momento em que finalmente traremos nosso bebê para o mundo, mais fácil será controlar os nervos e a ansiedade que normalmente aparecem nesses últimos dias de gestação. Com os nervos sob controle, siga qualquer uma dessas técnicas para facilitar o parto.

Descubra também: A preparação do parto e seus benefícios

1. Caminhe diariamente e suba escadas

Entre os exercícios mais comuns para facilitar o parto, está a caminhada. Quando estamos de pé e em movimento, a cabeça do bebê pressiona contra o colo do útero, o que estimula a produção de ocitocina, que é o que estimula o início do trabalho de parto.

As caminhadas são boas antes, durante e depois da gravidez. Você não precisa estar em forma para começar a caminhar. Se o bebê não se encaixou na pelve ou ainda está muito alto, as caminhadas o ajudam a estar na posição correta, o que facilita o parto.

Podemos aumentar esse efeito subindo escadas. Faça isso com cuidado, segure o corrimão e vá devagar, mas com firmeza. Esqueça a aceleração e assim evitará quedas desnecessárias.

2. Mantenha relações sexuais

O sexo é ótimo para facilitar o parto. A relação sexual é eficaz por duas razões: primeiro, o orgasmo causa contrações que ajudam a dilatar o colo do útero. Além disso, a produção de ocitocina é liberada.

Da mesma forma, o sêmen contém as chamadas prostaglandinas, que também podem ajudar a amadurecer o colo do útero e facilitar o parto, uma vez que quando uma boa dilatação é alcançada, todo o parto se torna mais fácil.

Você também pode tentar algumas posições sexuais que favorecem contrações e dilatação, se a protuberância da barriga não for muito desconfortável. Fique calma, porque o sexo nunca afetará seu bebê. Pelo contrário, ele nascerá cercado por todo o bem-estar gerado pela ocitocina e pelo amor de seus pais.

O sexo pode facilitar o parto

3. Exercite-se com a bola suíça ou de pilates para facilitar o parto

Exercícios em uma bola de borracha fortalecem os músculos das costas e do abdômen, assim como os da pelve e dos joelhos. Portanto, isso facilita o parto, pois favorece a descida da cabeça do bebê.

Esses exercícios são muito simples. Sentada sobre a bola, com as pernas abertas, os pés apoiados no chão e equilibrados, faça contrações suaves do assoalho pélvico.

Você pode fazer os exercícios em casa ou fazer aulas de ioga ou pilates próprias para mulheres grávidas. Geralmente incluem a bola suíça em suas propostas.

De fato, em muitas salas de dilatação e durante o parto é muito comum ver a bola suíça. Quando a mulher já está em trabalho de parto, é mais confortável estar sentada na bola do que na cama ou na cadeira. Sentada na bola, a força da gravidade é maior, o que ajuda a descida do bebê e o fluxo de sangue para a placenta.

Os benefícios dos exercícios durante a gravidez

4. Estimular os mamilos

Nos tempos antigos, eram utilizados estímulos nos mamilos para facilitar o parto. Naquela época não se conhecia a existência da ocitocina, mas novamente, esse hormônio é o protagonista da eficácia desta técnica.

Como a ocitocina é, ao mesmo tempo, responsável pelas contrações do trabalho de parto e pela produção de leite materno, a estimulação dessa área pode causar o início das contrações.

Toque seus mamilos suavemente ou peça ao seu parceiro para fazer isso. Evite manipulações bruscas que possam causar desconforto ou até mesmo uma infecção.

No final da gravidez, um líquido amarelado pode sair do mamilo, o colostro, que é o primeiro leite materno. É uma fonte extraordinária de nutrientes e anticorpos que é melhor reservar para a chegada do bebê. Portanto, não exagere com a estimulação do mamilo.

5. Receba massagens para facilitar o parto

As massagens ajudam a gravidez e o parto

A massagem ajuda a relaxar e a liberar endorfinas, o que permite que você se sinta melhor. Enquanto você se apoia na bola de borracha, peça a quem vai lhe dar a massagem (se for o seu parceiro, muito melhor), que faça isso com suavidade na base das costas. Essas massagens são uma grande ajuda quando você está em trabalho de parto.

Você pode percorrer as costas com os dedos, dos ombros até os quadris, ou pode pressionar o cóccix com a palma da mão em cada contração. Enquanto chega a hora, receber massagens irá ajudá-la a relaxar e a diminuir a ansiedade que pode tornar o trabalho de parto mais lento.

Peça ao seu parceiro para lhe dar uma massagem suave no períneo (a área entre a vagina e o ânus). Você também pode fazer isso por si mesma. Esta massagem pode ser feita a partir da 34º semana.

Esta massagem fortalece a área, que serve para prevenir as lacerações ou ter que realizar a episiotomia (corte) durante o trabalho de parto. Existem óleos essenciais para massagear esta área ou cremes farmacêuticos. Estão especialmente concebidos para esta massagem.

Confira ademais: Dia do parto: o que você deve levar?

6. Exercício subaquático

Assim como é possível dar à luz na água, também é positivo que, nos dias que antecedem o parto, você tenha a oportunidade de mergulhar em uma piscina e se exercitar. Sob a água, o peso de sua barriga é menor, portanto, você poderá se exercitar sem sentir a pressão nas extremidades e articulações. Aliás, também melhorará a circulação sanguínea e fortalecerá os músculos sem desgaste.

Em uma piscina, o efeito da gravidade ajuda seu bebê a orientar-se na posição correta, além de ajudá-la a relaxar. Nos dias que antecedem o parto, tudo o que ajudar a liberar a tensão é uma ótima opção.

Dicas finais

Lembre-se de consultar com o seu médico ou obstetra se você pode seguir estas técnicas e qual é o momento ideal para começar a fazê-las. Mais importante do que o desejo de ter seu bebê em seus braços, é respeitar o ritmo de sua gravidez. Seu bebê também deve estar pronto para sair para o mundo.