Massagem pré-natal: confira seus benefícios

3 de julho de 2019
Como toda massagem, a pré-natal pode ajudar a gestante a reduzir o estresse e a ansiedade e a dor nas costas e nas pernas. No entanto, elas não são recomendados em todos os casos.   

Assim como uma normal, a massagem pré-natal tem como objetivo o relaxamento da mente e do corpo, o alívio da dor e fazer se sentir melhor. No entanto, você realmente sabe quais são os seus benefícios?

Massagem pré-natal

A única diferença entre uma massagem regular e uma massagem pré-natal é que esta última é destinada a mulheres grávidas. Ou seja, esse tipo de massagem leva em consideração as peculiaridades e as mudanças que ocorrem na gestante, adaptando a técnica às mesmas.

Assim, o massagista pré-natal sabe que, durante a gestação, o centro de gravidade se movimenta. Isso faz com que o pescoço, as costas e os ombros fiquem sujeitos à maior tensão. O mesmo acontece em relação à região lombar, que durante esses meses está sobrecarregada devido ao ganho de peso.

Desta forma, a massagem pré-natal é projetada para aliviar dores e desconfortos nesses músculos e outras áreas do corpo. Além disso, como qualquer massagem, ela também é projetada para fazer se sentir melhor, relaxando, e liberando o estresse e a tensão.

Benefícios da massagem pré-natal

Diminui os níveis de estresse e ansiedade

Grávida cansada

Estudos provaram a eficácia da massagem pré-natal na redução dos níveis de estresse e ansiedade em gestantes. De fato, voluntárias que receberam sessões de massagem pré-natal de 20 minutos durante 5 semanas, relataram menos estresse desde a primeira sessão.

As massagens pré-natais melhoram o humor nas gestantes, reduzem os níveis de ansiedade e, além disso, melhoram o descanso.

Por outro lado, esses benefícios também estão relacionados a menores taxas de depressão pós-parto.

Recomendamos que você leia também: 5 dicas para reduzir o desconforto do hipotireoidismo durante a gravidez

Reduz a dor lombar

Um dos desconfortos mais comuns durante a gravidez é lombalgia e dor nas costas. De fato, o aumento de peso e a pressão do bebê podem fazer com que os músculos se sintam mais carregados e, portanto, a gestante sofra desconfortos e dores.

Além disso, o desenvolvimento do bebê fará com que o útero aumente de tamanho e mova o centro de gravidade da grávida. Dessa forma, a posição da gestante mudará e, consequentemente, sobrecarregará os músculos da parte inferior das costas e das costas.

Nesse sentido, a massagem pré-natal pode ajudar a reduzir o excesso de tensão nesses músculos, relaxando-os. Assim, a dor lombar pode diminuir após a aplicação desse tipo de massagem, como mostram alguns estudos.

Reduz a dor nos pés e nas pernas

Mulher com inchaço nos pés

A dor nas pernas e pés durante a gravidez é muito comum, especialmente durante o último trimestre.

De fato, durante a gravidez o fluxo de sangue no organismo aumenta e, além disso, o aumento de peso faz com que as veias e artérias se comprimam, afetando a circulação. Se adicionarmos a característica de retenção de fluido deste estágio e fadiga, é normal que as mulheres grávidas sofram de pernas cansadas, até mesmo cãibras.

É aconselhável manter uma boa hidratação e andar, evitando um estilo de vida sedentário. Além disso, recomenda-se praticar técnicas de relaxamento e alongamento dos músculos envolvidos.

As massagens pré-natais são ideais para aliviar esses desconfortos: proporcionando o relaxamento em geral e, além disso, dos músculos das pernas.

A massagem pré-natal pode reduzir o risco de parto prematuro

A depressão e a ansiedade durante a gravidez podem estar relacionadas à uma maior taxa de atividade fetal e nascimentos prematuros. Nesse sentido, uma vez que alguns estudos têm demonstrado que a massagem pré-natal pode reduzir os níveis de cortisol que estão relacionados aos níveis reduzidos de estresse e ansiedade e uma melhora na depressão.

Por sua vez, a atividade fetal e a taxa de nascimentos prematuros foram reduzidas em mulheres com depressão que receberam massagens pré-natais. Além disso, os benefícios não se limitam à mãe: os recém-nascidos de mães que receberam massagem pré-natal também apresentaram níveis mais baixos de cortisol.

Nós recomendamos que você leia ademais: Mau humor e apatia crônica: a depressão encoberta que você precisa conhecer

Precauções

Consulte o obstetar para saber se precisa uma assagem pré-natal

Embora seus benefícios sejam muitos, e as massagens pré-natais não representem praticamente nenhum risco para a saúde há certos casos em que são contraindicadas:

  • Em gravidezes múltiplas ou de risco
  • Em gestantes hipertensas ou com problemas cardíacos ou de coagulação
  • Se houver sangramento vaginal ou descolamento de placenta
  • Se houver vômito, febre ou diarreia

Por todas estas razões, ao decidir receber uma massagem pré-natal, devemos:

  • Consultar o médico para saber se são aconselháveis ​​para o nosso caso específico, que tipo de massagem seria a mais recomendada, e em que áreas
  • Sempre ir a um massagista especializado neste tipo de massagem. Somente um especialista sabe como realizar a massagem, em que áreas, com que pressão, e em que posição.

 

  • Tiffany Field, “Pregnancy and labor massage”, Expert Rev Obstet Gynecol. 2010 Mar; 5(2): 177–181.
  • Grote NK, Bridge JA, Gavin AR, Melville JL, Iyengar S, Katon WJ. “A Meta-analysis of Depression During Pregnancy and the Risk of Preterm Birth, Low Birth Weight, and Intrauterine Growth Restriction”. Arch Gen Psychiatry. 2010;67(10):1012–1024. doi:10.1001/archgenpsychiatry.2010.111
  • Tiffany Field et al. “Massage therapy reduces pain in pregnant women, alleviates prenatal depression in both parents and improves their relationships”, Journal of Bodywork and Movement Therapies (2008) 12, 146–150
  • T. Field, M. Hemandez-Reif, S. Hart, H. Theakston, S. Schanberg & C. Kuhn (1999) “Pregnant women benefit from massage therapy”, Journal of Psychosomatic Obstetrics & Gynecology, 20:1, 31-38, DOI: 10.3109/01674829909075574