19 dicas para se proteger dos efeitos da poluição do ar

A poluição do ar pode provocar efeitos prejudiciais à nossa saúde. Continue lendo e descubra o que fazer para evitá-los.
19 dicas para se proteger dos efeitos da poluição do ar

Última atualização: 22 dezembro, 2021

Os efeitos da poluição do ar na saúde evoluíram de uma vaga ameaça para um problema muito real, contra o qual precisamos nos proteger. As organizações não governamentais, instituições do Estado e organizações internacionais alertam de forma unânime sobre isso.

Ano após ano, milhões de pessoas sofrem com problemas alérgicos, respiratórios e até cardíacos devido à má qualidade do ar. Os efeitos vão desde um nariz escorrendo à tosse brônquica até a morte.

Além de trabalhar para reduzir as emissões de gases e partículas, devemos tentar nos proteger nos locais e momentos em que a qualidade do ar está gravemente comprometida. Para isso fornecemos algumas recomendações neste artigo.

O que é poluição do ar e como ela é produzida?

A poluição do ar é definida como a presença de substâncias tóxicas, bem como de diversas partículas em sua composição. Isso inclui monóxido de carbono, dióxido de enxofre, óxido de nitrogênio, poeira, materiais de construção e outros, até mesmo elementos radioativos.

Essas substâncias e elementos podem ser prejudiciais ao homem e aos animais quando são respirados ou mesmo quando ficam depositados em plantas, solo e águas.

Existem diversos fatores que podem provocar a poluição do ar. Alguns deles têm a ver com causas naturais, por exemplo atividade vulcânica, incêndios florestais não provocados, partículas de poeira levadas pelo vento, tempestades de areia.

No entanto, grande parte da poluição do ar se deve à liberação de substâncias resultantes da atividade humana. Isso inclui os meios de transporte, fábricas e construção civil, e até a queima de resíduos sólidos.

Níveis de poluição do ar

As concentrações de PM (material particulado) são o indicador usado para determinar se existe contaminação no ar. Geralmente as medições são estabelecidas em médias diárias ou anuais dessas partículas por metro cúbico (m3) de gases.

No entanto, algumas dessas partículas têm o diâmetro de 10 mícrons ou menos (PM10) e outras de 2,5 mícrons ou menos (PM2.5 ). O PM10 pode penetrar e se alojar nos pulmões, mas o PM2,5 é ainda mais prejudicial à saúde, pois atravessa a barreira pulmonar e entra na corrente sanguínea.

De acordo com os relatórios da Organização Mundial da Saúde (OMS), foram encontrados efeitos adversos com níveis de 3 a 5 microgramas por metro cúbico (µg/m3 ou mpcm) para partículas de PM2,5. E isso está apenas um pouco acima da concentração média, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa Ocidental.

Mas não se trata apenas das partículas. Da mesma forma, é importante conhecer a composição do ar em termos de monóxido de carbono e enxofre e dióxido de nitrogênio. As concentrações não devem exceder os seguintes níveis:

  • CO: 9,4 partículas por milhão por um período de 8 horas.
  • SO2: 0,075 ppm em 4 horas.
  • NO2: 0,1 ppm em uma hora.
Poluição do ar nas cidades.
A atividade humana é a principal responsável pela poluição do ar, principalmente nas cidades.

Efeitos da poluição do ar na saúde

Embora certos níveis de qualidade do ar não afetam a população em geral, alguns grupos são particularmente sensíveis. Isso inclui pessoas com alergias ou distúrbios respiratórios, doenças cardíacas, idosos, mulheres grávidas e crianças.

O contato com o ar poluído pode provocar ou desencadear vários sintomas, como irritação nos olhos e nariz, dor de garganta, tosse brônquica e fadiga. Por outro lado, a exposição crônica ao ar poluído aumenta o risco de desenvolvimento de algumas patologias. Elas incluem rinite alérgica e asma.

Estima-se que a cada ano mais de 7 milhões de pessoas morrem no mundo devido a várias patologias (AVC, câncer de pulmão e infartos) que foram agravadas pela poluição do ar. De forma particular, algumas pesquisas descobriram que os aumentos de SO2 e NO2 estão associados a uma maior incidência de síndrome da morte súbita do lactente (SMSL).

Continue lendo sobre o assunto em: 5 hábitos para reduzir os efeitos da poluição no corpo

Dicas para se proteger dos efeitos da poluição do ar

A seguir apresentamos algumas recomendações para que você possa se proteger dos efeitos da poluição do ar e, assim, evitar problemas de saúde.

1. Esteja atento às notícias

Atualmente temos à disposição vários meios de acesso à informação. Eles devem ser usados para estarmos atentos aos vários acontecimentos (por exemplo incêndios florestais) e para saber quando o ar está insalubre.

2. Fique em casa

A próxima coisa a ter em mente, principalmente para as pessoas mais vulneráveis, é não se expor, evitando a contaminação por partículas. É aconselhável permanecer dentro de casa, escritório ou veículo quando o ar não é adequado.

3. Espaços herméticos

É necessário manter tudo fechado se os níveis de poluição estiverem altos fora das nossas casas. Pessoas com alergias ou problemas respiratórios devem garantir que as portas e janelas fechem de forma correta e sejam o mais herméticas possível.

4. Purificadores de ar

Uma opção a ser considerada são os purificadores de ar para reduzir a poluição e os níveis de concentração de diversas partículas. Eles podem ser muito úteis para quem sofre com alergias, ajudando a prevenir ou atenuar os sintomas.

5. Ajustar o ar condicionado

Em alguns casos existe a opção de ajustar o ar condicionado, de modo que a recirculação do ar ocorre de forma interna, evitando a entrada do ar exterior.

6. Filtros HEPA

Tanto no aparelhos de ar condicionado quanto nos sistemas de aquecimento, é recomendável utilizar os filtros HEPA. Eles são considerados mais eficientes na absorção de partículas pequenas. Cabe ressaltar que esses filtros devem ser substituídos regularmente.

7. Uso de extratores

O uso de extratores é bastante recomendado (principalmente ao cozinhar), para ajudar a dissipar a fumaça e os odores que podem ser gerados. Ainda mais se as portas e janelas estiverem fechadas.

8. Não fumar

A qualidade do ar começa em casa. Portanto, não devemos poluir o interior fumando ou permitindo que outras pessoas fumem. Em espaços fechados, a fumaça demora mais tempo para se dissipar.

9. Ventilar periodicamente

Embora seja recomendável manter os espaços fechados, quando for possível a casa também precisa ser ventilada, de forma a melhorar a qualidade do ar interior.

10. As plantas são boas aliadas

Os benefícios de ter plantas em casa são diversos. Elas podem ajudar a limpar o ar, além de serem decorativas.

11. Proteção ao sair

Não é recomendável sair quando o ar está muito poluído. Mas se isso for inevitável, proteja-se usando máscaras e até mesmo óculos para evitar irritações da mucosa ocular.

12. Ruas com trânsito

Seja a pé ou de carro, evite as ruas mais congestionadas. Nas vias secundárias e com menos tráfego a exposição às emissões veiculares é reduzida.

13. Evite cânions urbanos

Faixas de tráfego relativamente estreitas e com edifícios muito altos em ambos lados são chamadas de cânions urbanos. Esses espaços têm sido estudados em várias investigações, pois prendem a poluição devido à menor circulação de ar.

14. Horário de pico

Tente ajustar os horários de partida tanto quanto possível. É recomendável evitar estar na rua durante os horários de pico, quando há mais veículos na rua e as emissões dos escapamentos são maiores.

15. Respire pelo nariz

Respirar pelo nariz é melhor do que pela boca, porque os cílios ou pelos que revestem o interior das narinas retêm parte das partículas de poeira.

16. Beba água

Além de prevenir a desidratação, ela nos ajuda a respirar melhor, pois mantém a umidade nas membranas mucosas. Além disso, a fumaça e a poeira podem causar secura na garganta, podendo provocar tosses.

17. Mantenha-se saudável

Manter o corpo em forma e uma boa respiração andam de mãos dadas. Isso é alcançado com uma alimentação adequada e a prática de atividades físicas.

18. Exercício em espaços fechados

Embora isso nem sempre seja recomendado, quando o ar externo está poluído é preferível fazer exercícios em espaços fechados, pelo menos enquanto durar a situação de imprevisto. Lembre-se de que quando você se exercita, você inala mais.

19. Medicação de emergência

Caso seja necessário, tenha sempre à mão medicamentos ou dispositivos de emergência, sejam eles inaladores ou antialérgicos. Eles são especialmente indicados para pacientes já diagnosticados e com prescrições médicas para isso.

Como se proteger com antecedência da poluição do ar?

Além de nos protegermos dos efeitos da poluição do ar quando eles já existem, também podemos fazer a nossa parte para evitar o aumento nas emissões de partículas e gases tóxicos para o meio ambiente. Nesse sentido, sugere-se levar em consideração as seguintes recomendações:

  • Evite queimar lenha ou carvão, tanto para o aquecimento de ambientes quanto para churrascos.
  • Não use sopradores de folhas para o gramado, pois eles levantam poeira e partículas.
  • Minimize o uso de veículos motorizados. Em vez disso utilize transporte público, bicicleta ou caminhe até o seu destino.
  • Considere trocar seu o carro por um modelo elétrico, híbrido ou de baixo consumo de energia.
  • Não fume nem permita que outras pessoas fumem dentro do seu escritório.
  • A reciclagem também ajuda a reduzir os processos industriais que geram gases tóxicos.
  • Plante árvores.

Caso mesmo se protegendo com todas as medidas mencionadas os sintomas provocados pelos efeitos da poluição do ar persistirem, é necessário consultar um médico. Também é importante considerar os espaços no interior das casas. A poluição interna pode ser tão prejudicial quanto a externa.

This might interest you...
6 maneiras de proteger sua casa da poluição do ar
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
6 maneiras de proteger sua casa da poluição do ar

Embora nem sempre notemos a poluição do ar que respiramos, este é bastante contaminado. Veja dicas para tornar sua casa mais pura.



  • Alarcón C, Poveda J. Control de material particulado en espacios cerrados (laboratorio, preclínica y oficinas) a través de la utilización de un filtro portátil. Bogotá: Universidad Antonio Nariño, 2021.
  • Boquete M, Cortada Macías J, García González J, Ibero M, Martínez Cócera C. Eficacia de un purificador de aire con filtro HEPA en el control ambiental domiciliario. Rev. Esp. Alergol Inmunol Clín. 1997; 12(4): 258-264.
  • Gascon M, Sunyer J. Contaminación del aire y salud respiratoria en niños. Barcelona: Universitat de Barcelona, 2015.
  • Jerrett, M. The death toll from air-pollution sources. Nature. 2015; 525: 330–331.
  • Laville S. Living near busy road stunts children’s lung growth, study says. The Guardian [en línea]. 2019 [fecha de acceso: 04-11-2021]. URL disponible en: https://www.theguardian.com/environment/2019/nov/25/living-near-busy-road-stunts-childrens-lung-growth-study-says
  • Tchernitchin A, Tchernitchin N. Propuesta para reducir las muertes causadas por la contaminación del aire en Santiago. Cuad. méd.-soc. 2005; 45(2): 77-80.
  • Vargas Valverde E. Condiciones de control, fuentes de contaminación y agentes desinfectantes empleados en una sala blanca. Pensamiento Actual. 2017; 17(28):  DOI 10.15517/pa.v17i28.29526.