Mejor con Salud
 

Você conhece os 4 melhores antialérgicos naturais?

Entre as diferentes soluções naturais disponíveis para combater as alergias, podemos encontrar algumas de uso tópico e outras de consumo oral. Apresentamos algumas dessas alternativas.
Você conhece os 4 melhores antialérgicos naturais?

Com as mudanças climáticas, a poluição e outros fatores, surgem as alergias. Com elas, por sua vez, surge a necessidade de encontrar remédios antialérgicos naturais. Quais são as nossas opções?

Neste artigo, vamos compartilhar os quatro melhores antialérgicos, bem como alguns bons hábitos conselhos alimentares. Além disso, vamos explicar o que a ciência diz sobre cada um deles.

As alergias

As alergias são respostas do organismo e consistem em uma hipersensibilidade imediata. Ou seja, o paciente experimenta uma reação irregular a uma substância que pode ser inofensiva para o restante das pessoas.

A alergia é uma reação do sistema imunológico a agentes que ele identifica como perigosos.

O sistema imunológico é responsável por defender o corpo de substâncias que encontramos ao nosso redor. As pessoas podem entrar em contato com essas substâncias pelo ar, por contato ou ao ingerir alimentos. De maneira automática, as células reconhecem o componente e o classificam como irregular.

Portanto, o organismo produz milhões de anticorpos – imunoglobulinas – que circulam no sangue. No entanto, eles também são encontrados em fluidos corporais para combater os elementos estranhos.

A questão é que ainda não se sabe exatamente por que algumas substâncias são alergênicas e outras não, nem se conhece a razão pela qual algumas pessoas apresentam sintomas de alergias.

Entretanto, existe uma grande probabilidade de que crianças com pais alérgicos desenvolvam uma condição do mesmo tipo. Todas essas questões relacionadas à alergia são explicadas em detalhes em uma publicação de Metabolism of Human Diseases.

Quais substâncias provocam alergias?

O desenvolvimento de alergias é causado pela exposição a um alérgeno. O tipo de exposição pode ser muito diverso, assim como os órgãos afetados. Há pessoas que sentem incômodos respiratórios, enquanto outras apresentam dificuldades gastrointestinais, alterações cutâneas, entre outros.

De acordo com uma publicação especializada no Manual MSD, as substâncias ou alérgenos mais comuns incluem:

  • Látex.
  • Pólen.
  • Mofo.
  • Ácaros.
  • Pelo de animais de estimação.
  • Picadas de inseto.
  • Substâncias cosméticas.
  • Certos medicamentos (como antibióticos e anti-inflamatórios).
  • Alguns alimentos (como laticínios, frutos secos e frutos do mar).

É essencial fazer que a pessoa afetada teste cutâneos de alergia ou exames de sangue para determinar o tratamento de anticorpos necessário:

  • A primeira coisa que deve ser feita é identificar a causa da alergia para evitar a exposição.
  • Em seguida, as instruções do médico em relação a cuidados e medicamentos devem ser seguidas. Há até casos em que se opta pela vacinação.

Recomendamos a leitura: Vacinas para a alergia: perguntas e respostas

Remédios antialérgicos naturais

Sem deixar de considerar a consulta médica obrigatória e o tratamento indicado pelo profissional, existe a possibilidade de experimentar remédios naturais que possam proporcionar algum alívio. Preste atenção às recomendações a seguir e aplique-as se o médico autorizar.

1. Um banho com sais de Epsom

Os sais de Epsom possuem propriedades anti-inflamatórias, de acordo com uma pesquisa recente publicada em Chemistry. O magnésio que eles contêm – o nome científico desses sais é sulfato de magnésio – também pode ajudar a absorver o excesso de umidade, embora essa propriedade não tenha sido comprovada.

A medicina tradicional afirma que os sais desintoxicam o corpo e combatem as alergias na pele. Embora seja frequentemente considerado um dos remédios antialérgicos mais tradicionais, é importante saber que não existem pesquisas que comprovem sua eficácia no alívio de alergias ou de seus sintomas. Aqui está um modo de uso com base nessas crenças populares:

Ingredientes

  • 1 xícara de sais de Epsom (150 gramas).
  • 1 banheira com água morna.

Preparo

  • Primeiro adicione a xícara de sais de Epsom em uma banheira com água morna.
  • Em seguida, introduza a área afetada e mantenha-a de molho durante 30 minutos.
  • Após o tempo indicado, enxágue.

2. Extrato de semente de uva

As propriedades das sementes de uva atuam nos vasos capilares e melhoram a circulação do sangue, de acordo com um estudo publicado em Journal of Medicinal Food. Além disso, segundo a mesma fonte, as uvas contêm antioxidantes e vitaminas naturais que fortalecem o sistema imunológico.

Ambas são qualidades que podem contribuir para o bem-estar geral da pessoa, mas não combatem as alergias. Com relação a esta última informação, um estudo de 2012 publicado na Food Chemistry confirma, embora não totalmente, os supostos benefícios do extrato de semente de uva no alívio de patologias alérgicas.

Por outro lado, é importante saber que as uvas podem causar alergias em algumas pessoas, como indica uma publicação de WebMD. Naturalmente, seu consumo é contraindicado nesses casos, assim como para pessoas com hipertensão.

Ingredientes

  • 10 gotas de extrato de semente de uva.
  • 1 copo de água (200 ml).

Preparo

  • Adicione 10 gotas de extrato de uva num copo de água e tome duas vezes por dia.
  • Você também pode comer meia xícara de uvas frescas (cerca de 80 gramas).

3. Infusão de eucalipto

Folhas de eucalipto para combater as alergias

Como mencionamos anteriormente, os ácaros são um fator muito comum para o aparecimento de alergias. Diante disso, o eucalipto pode ser uma boa opção para combatê-los, segundo um estudo publicado em Journal of Zhejiang University Science. Portanto, você pode aplicá-lo em roupas, lençóis ou móveis.

Ao mesmo tempo, o eucalipto possui componentes expectorantes que melhoram as funções respiratórias durante doenças ou alergias, como confirma um estudo publicado em International Journal of Aromatherapy.

Além disso, segundo a mesma publicação, o eucalipto também possui substâncias antissépticas que curam a pele. Apresentamos aqui uma receita tradicional para sua aplicação:

Ingredientes

  • 2 xícaras de água (meio litro).
  • 10 gotas de óleo de eucalipto.

Preparo

  • Para começar, leve em conta que, para cada meio litro de água, você deve adicionar 10 gotas de óleo de eucalipto.
  • Em seguida, despeje a quantidade necessária de acordo com a quantidade de roupas.
  • Não use sabão nem amaciante e seque como de costume.
  • No caso dos móveis, basta passar uma flanela umedecida com a mistura.

4. Infusão de camomila

Em algumas situações, os sintomas de alergia são incontroláveis. Muitas vezes, há coceira, irritação e vermelhidão. Nesses casos, é praticamente impossível não se coçar em busca de uma sensação de alívio.

No entanto, o alívio é momentâneo, pois depois de alguns minutos a área estará ainda mais inflamada. É então que você pode aproveitar as propriedades anti-inflamatórias da camomila, mencionadas em um estudo publicado em International Journal of Molecular Medicine. Popularmente, o seguinte preparo costuma ser recomendado:

Ingredientes

  • 1 colher de sopa de camomila (10 gramas).
  • 1 xícara de água (250 mililitros).

Preparo

  • Em primeiro lugar, deixe o sachê de chá descansar em uma xícara de água quente.
  • Depois, coloque na geladeira por 24 horas.
  • Por fim, aplique a infusão na área com algodão, deixe agir por alguns minutos e enxágue.

Leia também: Remédios naturais com camomila para aproveitar suas propriedades

Melhore sua alimentação

Uma dieta equilibrada vai ajudar a aumentar as defesas do organismo, principalmente se a alimentação incluir vegetais e frutas, graças ao seu alto teor de vitaminas e minerais. Essa relevância dos nutrientes é exposta, por exemplo, em um estudo com pacientes com câncer realizado por pesquisadores do Conselho Superior de Pesquisa Científica de Madrid.

A mesma fonte também indica que é positivo substituir as gorduras saturadas por alimentos que contenham ácidos graxos benéficos. Alguns exemplos podem ser:

  • Frutos secos.
  • Peixes.
  • Sementes de linhaça.
  • Soja.
  • Nozes.
  • Cereais.

Recomendações finais

Para concluir, é importante destacar a importância de levar um estilo de vida saudável para manter as defesas do organismo elevadas. Além do bom descanso, cujo vínculo com o sistema imunológico é detalhado em estudo publicado em Annals of the New York Academy of Sciences, também podemos destacar:

  • Manter a casa ventilada.
  • De preferência, não usar tapetes ou, em todo caso, mantê-los limpos e sem poeira.
  • Lavar e trocar os lençóis com frequência.

Por fim, além de seguir essas dicas, é importante consultar um especialista. Assim, poderemos saber especificamente o que causa alergia para, como dissemos, evitar a exposição e conhecer o tratamento adequado.

Como controlar os sintomas das alergias com estes 6 óleos essenciais

Como controlar os sintomas das alergias com estes 6 óleos essenciais

Adquira qualquer um destes óleos e comprove por si mesmo como podem ser bons para diminuir os sintomas de alergias recorrentes.



  • E. Nova, A. Montero, S. Gómez y A. Marcos. La estrecha relación entre la nutrición y el sistema inmunitario. Consejo Superior de Investigaciones Científicas. Madrid. http://www.seom.org/seomcms/images/stories/recursos/infopublico/publicaciones/soporteNutricional/pdf/cap_01.pdf
  • Bhaskaran, N., Shukla, S., Srivastava, J. K., & Gupta, S. (2010). Chamomile: an anti-inflammatory agent inhibits inducible nitric oxide synthase expression by blocking RelA/p65 activity. International journal of molecular medicine, 26(6), 935–940. https://doi.org/10.3892/ijmm_00000545
  • Tony Balacs. 1997. Cineole-rich eucalyptus. International Journal of Aromatherapy.
    (http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0962456297800203)
  • Saad, e., Hussien, R., Saher, F., & Ahmed, Z. (2006). Acaricidal activities of some essential oils and their monoterpenoidal constituents against house dust mite, Dermatophagoides pteronyssinus (Acari: Pyroglyphidae). Journal of Zhejiang University. Science. B, 7(12), 957–962. https://doi.org/10.1631/jzus.2006.B0957
  • Grape Seed Extract. WebMD. https://www.webmd.com/diet/grape-seed-extract
  • Bing-Hung Chen, Mei-Huei Hung, Jeff Yi-Fu Chen, Hsueh-Wei Chang, Meng-Lung Yu, Lei Wan, Fuu Jen Tsai, Tzu-Pin Wang, Tzu-Fun Fu, Chien-Chih Chiu. 2012. Anti-allergic activity of grapeseed extract (GSE) on RBL-2H3 mast cells. Food Chemistry.
    (http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S030881461101661X)
  • Polyphenolics in Grape Seeds—Biochemistry and Functionality. John Shi, Jianmel Yu, Joseph E. Pohorly, and Yukio Kakuda. Journal of Medicinal Food 2003 6:4, 291-299
  • @inproceedings{Elbossaty2018PharmaceuticalIO, title={Pharmaceutical Influences of Epsom Salts}, author={Walaa Fikry Mohammed Elbossaty}, year={2018} }
  • Delves, P. 2019. Introducción a las reacciones alérgicas. Manual MSD. https://www.msdmanuals.com/es-ar/hogar/trastornos-inmunol%C3%B3gicos/reacciones-al%C3%A9rgicas-y-otros-trastornos-de-hipersensibilidad/introducci%C3%B3n-a-las-reacciones-al%C3%A9rgicas
  • Meyer N., Yun J. (2014) Allergies. In: Lammert E., Zeeb M. (eds) Metabolism of Human Diseases. Springer, Vienna
  • Lange, T., Dimitrov, S. and Born, J. (2010), Effects of sleep and circadian rhythm on the human immune system. Annals of the New York Academy of Sciences, 1193: 48-59. doi:10.1111/j.1749-6632.2009.05300.x