15 remédios para tratar fungos na pele

08 Janeiro, 2020
Além de tirar proveito das propriedades dos remédios mencionados anteriormente, para combater os fungos ou impedir a sua aparição, é essencial maximizar a higiene e evitar o suor excessivo.

O aparecimento de fungos na pele acontece devido a uma série de infecções causadas por diferentes tipos de fungos, entre os quais dermatófitos e leveduras. Estes colonizam a queratina morta, uma proteína encontrada na pele, unhas e cabelos.

Eles podem aparecer em diferentes áreas, apresentar formas diferentes e, em geral, causar sintomas como prurido, vermelhidão e descamação.

O tratamento pode variar dependendo do tipo de fungo e da gravidade da infecção. No entanto, como destaca uma publicação no Journal of Fungi, muitas vezes o tratamento é baseado em medicamentos antifúngicos.

Há também uma série de remédios naturais que foram usados ​​como complemento contra esse tipo de condição da pele. Embora eles não substituam o tratamento médico, a sua aplicação pode contribuir para o alívio dos sintomas. Você se atreve a experimentá-los?

Causas que originam fungos na pele

Fungo na pele

Existem muitos tipos de fungos que podem causar infecções na pele. No entanto, existem alguns gatilhos que afetam seu crescimento excessivo. Isso inclui:

  • Sistema imunológico fraco. O aparecimento de fungos indica que as defesas estão baixas porque o corpo não consegue combatê-las.
  • Contágio. Um exemplo está nos chuveiros de academias ou piscinas. O fungo está no chão molhado e de lá entra em contato com a pele e se instala entre os dedos.
  • Falta de higiene e excesso de umidade. Isso torna mais propensa a colonização de vários tipos de fungos. Depois do banho, você deve secar bem todas as dobras, entre os dedos e todas essas áreas complicadas.
  • Além disso, há pessoas que suam mais. Isso cria o ambiente ideal para esses micro-organismos se proliferarem.
  • Secreção sebácea excessiva.
  • Dieta pobre e baixo consumo de vitaminas. Não se alimentar corretamente faz com que as defesas diminuam.
  • Estresse. Sabe-se que o estresse diminui as defesas e, como já indicamos, os fungos podem se reproduzir com mais facilidade.

Como sabemos se temos fungos na pele?

Os sintomas de infecções fúngicas da pele podem variar dependendo do micro-organismo que os causa. Além disso, às vezes eles são confundidos com outras doenças de pele. 

Portanto, sempre que forem reconhecidos, é importante consultar um médico e receber um diagnóstico preciso.

  • Manchas na pele. Elas podem ser de diferentes formas e cores. Elas também são chamadas de máculas.
  • Aros avermelhados
  • Coceira ou ardor
  • Mau cheiro
  • Degradação da pele

15 remédios para tratar fungos na pele

É muito importante ter em mente que o fungo da pele deve ser tratado por um médico ou dermatologista. Embora existam alguns remédios naturais que ajudam a aliviar os seus sintomas, é necessário seguir o tratamento médico para superar a infecção.

Por outro lado, deve-se ter em mente que as evidências sobre a segurança e eficácia de alguns desses remédios permanecem limitadas. Portanto, em alguns casos, eles podem não funcionar conforme o esperado. No entanto, se você quiser experimentá-los, aqui estão as opções.

1. Dieta

Uma boa alimentação previne fungos na pele

Como aponta uma publicação do American Journal of Clinical Nutrition, a nutrição é um determinante das respostas imunes. Portanto, nutrientes como zinco, selênio, ferro, cobre, vitaminas A, C, E, B-6 e o ácido fólico têm influências importantes no sistema imunológico.

Portanto, quando se trata de combater fungos na pele, é essencial melhorar a dieta, certificando-se de incluir essas fontes de nutrientes. Em geral, é aconselhável:

  • Evitar carne vermelha, farinha branca, açúcares e leite de vaca, pois estes retardam o trânsito intestinal.
  • Aumentar o consumo de frutas, principalmente frutas cítricas, vegetais e grãos integrais. Os sucos ajudam a aumentar as defesas e a limpar o corpo.

Veja também: Quais são as frutas com um efeito queima-gordura?

2. Iogurte natural

A pesquisa mostra que os probióticos desempenham um papel importante no tratamento de doenças fúngicas. Um estudo recente publicado no Journal of Microbiological Methods destaca que os probióticos são úteis como agentes antimicrobianos e antifúngicos. 

  • Nesse sentido, o iogurte combate os fungos graças à sua contribuição dos lactobacilos, uma bactéria benéfica que combate esses micro-organismos.
  • Por outro lado, se aplicado localmente na área afetada, ajuda a combater os fungos da pele.

3. Suco de limão

A capacidade antifúngica do limão contra os fungos da pele ainda não possui suporte científico suficiente. Um estudo publicado no International Journal of Molecular Sciences descobriu que ele poderia ser usado no tratamento de dermatofitose em animais. Apesar disso, na medicina natural, tem sido usado para doenças da pele.

  • Aplicado localmente, ajuda a reduzir a presença do fungo. Deve ser usado à noite, pois em contato com o sol pode causar manchas. Além disso, se houver uma reação desfavorável, como queimação ou irritação, seu uso deve ser suspenso.

4. Suco de mirtilos

Suco de mirtilos para tratar fungos na pele

O consumo de suco de mirtilos ajuda a fortalecer o sistema imunológico e, a partir disso, promove o alívio de infecções fúngicas da pele. Entre outras coisas, a pesquisa publicada na Advances in Nutrition revelou essa fruta ajuda a fortalecer a microbiota, que também é crucial para fortalecer as defesas.

5. Chá para tratar fungos na pele

Como aponta uma publicação da Critical Reviews in Food Science and Nutritionos taninos contidos no chá podem ajudar a inibir o crescimento de muitos fungos, leveduras, bactérias e vírus. 

  • A aplicação tópica do chá ajuda a tratar os fungos da pele, graças aos seus efeitos antifúngicos. Além disso, aliviar a queimação e a coceira. Para melhores resultados, deve ser colocado na área duas ou três vezes ao dia.

6. Folha de oliveira

A folha de oliveira pode ajudá-lo de duas maneiras diferentes. Além de fortalecer o sistema imunológico, possui propriedades antifúngicas que ajudam a combater os fungos. Para tirar proveito dos seus benefícios, podemos:

  • Ingerir xícaras de chá de folhas de oliveira.
  • Aplicar topicamente.

7. Sal marinho

Sal marinho serve para curar fungos na pele

Não existem estudos que apoiam o uso do sal marinho como antifúngico natural. No entanto, é um ingrediente que tem sido utilizado na medicina alternativa para esse fim. Portanto, se você quiser experimentá-lo, siga o procedimento que compartilharemos abaixo.

Ingredientes

  • 1 copo de água (200 ml)
  • 2 colheres de sopa de sal marinho (30 g)

O que fazer?

  • Vamos adicionar o sal no copo de água, misturar bem e aplicá-lo localmente várias vezes ao dia.

8. Alho para eliminar e tratar fungos na pele

Sem dúvida, o alho é um dos remédios mais populares para combater os fungos da pele devido às suas propriedades antifúngicas.

De fato, um estudo publicado no Iranian Journal of Basic Medical Sciences conclui que ele poderia ser usado como alternativa no tratamento da dermatofitose. Suas formas de uso são:

  • Ingerido: ajuda a eliminar as toxinas do corpo. É melhor comer alho em  jejum e depois mastigar salsa para neutralizar o cheiro.
  • Localmente: amasse um alho e coloque em uma gaze estéril. Vamos aplicá-lo por alguns minutos na área. Depois enxágue.

9. Óleo de orégano

O óleo de orégano é um produto com aplicações medicinais interessantes. Entre elas, a pesquisa publicada no International Journal of Current Microbiology and Applied Sciences (IJCMAS) descobriu que este óleo serve como ingrediente antifúngico. Portanto, é uma boa opção contra os fungos na pele.

  • Ingerido: duas ou três gotas em um copo de água.
  • Localmente: misture o óleo de orégano com azeite em partes iguais e aplique.

10. Óleo de coco

Óleo de coco serve para curar fungos na pele

Os ácidos graxos contidos no óleo de coco têm benefícios importantes para a pele. Entre eles, pesquisas publicadas no Journal of Medicinal Food indicam que é um produto que possui efeitos antimicrobianos e antifúngicos. Portanto, pode ser usado contra infecções.

  • Para aproveitar seus benefícios, é usado aplicando na área afetada duas ou três vezes por dia.

11. Vinagre de maçã

Não há evidências suficientes para apoiar a eficácia do vinagre de maçã contra os fungos na pele. No entanto, estudos sugerem que poderia ser benéfico contra tais problemas devido ao seu conteúdo de ácido acético.

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa de água (30 ml)
  • 1 colher de sopa de vinagre de maçã (15 ml)

O que fazer?

Vamos misturar ambos os ingredientes e aplicá-los à área afetada com a ajuda de uma gaze.

Visite este artigo: Vinagre de maçã para perder peso de maneira saudável

12. Óleo essencial da árvore do chá

É um antifúngico excepcional que também não permite que o fungo se espalhe para outras partes do corpo. Até mesmo um estudo publicado na Skin Pharmacology apoia essa propriedade e sugere que ela é útil mesmo em problemas como a caspa.

  • É utilizado diluído em água, topicamente, massageado no local afetado.

13. Açafrão

Cúrcuma serve para curar fungos na pele

O açafrão tem sido reconhecido como um bom antifúngico natural. Parece que essa propriedade se deve em grande parte ao seu conteúdo de curcumina. Também pode ser usado de duas maneiras:

  • Localmente: coloque no local afetado e deixe um par de horas. Depois enxágue.
  • Ingerido: na forma de infusão, acompanhado de leite e mel.

14. Prata coloidal para tratar fungos na pele

Em estudos científicos, foi sugerido que a prata coloidal possui propriedades antifúngicas que podem nos ajudar a secar o fungo.

  • Seus extratos podem ser usados ​​conforme indicado pelo fitoterapeuta. Também como infusão e aplicada localmente.

15.  Aloe vera

As propriedades do aloe vera são inúmeras e, dentre elas, destacam-se os antifúngicos. Isso é apoiado por pesquisas na revista Fitoterapia, que concluiu que esse efeito varia dependendo das espécies de fungos.

  • Corte a folha e coloque o gel interno na área afetada, várias vezes ao dia.

Nota: o sucesso desses remédios caseiros reside na constância ao aplicá-los, adicionado a uma excelente higiene.

Em resumo, existe uma grande variedade de remédios complementares que podem contribuir para o tratamento dos fungos na pele. No entanto, é sempre conveniente consultar um médico ou dermatologista para gerenciar adequadamente esses problemas.

  • Hay R. Therapy of Skin, Hair and Nail Fungal Infections. J Fungi (Basel). 2018;4(3):99. Published 2018 Aug 20. doi:10.3390/jof4030099
  • Chandra, R. K. (1997). Nutrition and the immune system: An introduction. American Journal of Clinical Nutrition. American Society for Nutrition. https://doi.org/10.1093/ajcn/66.2.460S
  • Kosgey, J. C., Jia, L., Fang, Y., Yang, J., Gao, L., Wang, J., … Zhang, F. (2019, July 1). Probiotics as antifungal agents: Experimental confirmation and future prospects. Journal of Microbiological Methods. Elsevier B.V. https://doi.org/10.1016/j.mimet.2019.05.001
  • Dosoky NS, Setzer WN. Biological Activities and Safety of Citrus spp. Essential Oils. Int J Mol Sci. 2018;19(7):1966. Published 2018 Jul 5. doi:10.3390/ijms19071966
  • Blumberg JB, Basu A, Krueger CG, et al. Impact of Cranberries on Gut Microbiota and Cardiometabolic Health: Proceedings of the Cranberry Health Research Conference 2015. Adv Nutr. 2016;7(4):759S–70S. Published 2016 Jul 15. doi:10.3945/an.116.012583
  • Chung, K. T., Wong, T. Y., Wei, C. I., Huang, Y. W., & Lin, Y. (1998). Tannins and human health: A review. Critical Reviews in Food Science and Nutrition38(6), 421–464. https://doi.org/10.1080/10408699891274273
  • Nasrollahi Z, Abolhasannezhad M. Evaluation of the antifungal activity of olive leaf aqueous extracts against Candida albicans PTCC-5027. Curr Med Mycol. 2015;1(4):37–39. doi:10.18869/acadpub.cmm.1.4.37
  • Aala, F., Yusuf, U. K., Nulit, R., & Rezaie, S. (2014). Inhibitory effect of allicin and garlic extracts on growth of cultured hyphae. Iranian Journal of Basic Medical Sciences17(3), 150–154. https://doi.org/10.22038/ijbms.2014.2399
  • Kocić-Tanackov, Sunčica & Dimić, Gordana & Tanackov, Ilija & Pejin, Dušanka & Mojović, Ljiljana & Pejin, Jelena. (2012). Antifungal activity of Oregano (Origanum vulgare L.) extract on the growth of Fusarium and Penicillium species isolated from food. Hemijska industrija. 66. 10.2298/HEMIND110614073K.
  • Ogbolu, D. O., Oni, A. A., Daini, O. A., & Oloko, A. P. (2007). In vitro antimicrobial properties of coconut oil on Candida species in Ibadan, Nigeria. Journal of Medicinal Food10(2), 384–387. https://doi.org/10.1089/jmf.2006.1209
  • Johnston CS, Gaas CA. Vinegar: medicinal uses and antiglycemic effect. MedGenMed. 2006;8(2):61. Published 2006 May 30.
  • Hammer, K. A., Carson, C. F., & Riley, T. V. (2003). Antifungal activity of the components of Melaleuca alternifolia (tea tree) oil. Journal of Applied Microbiology95(4), 853–860. https://doi.org/10.1046/j.1365-2672.2003.02059.x
  • Moghadamtousi SZ, Kadir HA, Hassandarvish P, Tajik H, Abubakar S, Zandi K. A review on antibacterial, antiviral, and antifungal activity of curcumin. Biomed Res Int. 2014;2014:186864. doi:10.1155/2014/186864
  • Monteiro, D. R., Gorup, L. F., Silva, S., Negri, M., de Camargo, E. R., Oliveira, R., … Henriques, M. (2011). Silver colloidal nanoparticles: antifungal effect against adhered cells and biofilms of Candida albicans and Candida glabrata. Biofouling27(7), 711–719. https://doi.org/10.1080/08927014.2011.599101
  • Rosca-Casian, O., Parvu, M., Vlase, L., & Tamas, M. (2007). Antifungal activity of Aloe vera leaves. Fitoterapia78(3), 219–222. https://doi.org/10.1016/j.fitote.2006.11.008