11 hábitos a serem evitados na gravidez

· 18 de maio de 2019
Durante a gravidez, é necessário tomar precauções para proteger sua saúde e a do bebê. Descubra quais rotinas deveria modificar.

No dia a dia, costumamos realizar uma infinidade de atividades que, em alguns casos, não são exatamente bons ou saudáveis. Quando se está grávida, é importante tomar consciência desses hábitos para evitar possíveis problemas para o bebê. Certamente o médico já tenha lhe dado estas indicações, mas na dúvida, as repetiremos!

Hábitos para evitar durante a gravidez

1. Fumar

Um dos primeiros conselhos que costumamos escutar nem bem começamos a buscar uma gravidez é <deixe o tabaco>. De acordo com dados da Associação Espanhola de Pediatria, fumar durante a gestação pode afetar o desenvolvimento do bebê. Entre os principais problemas que o tabaco poderá produzir na criança encontramos:

  • Baixo peso ao nascer.
  • Aumento do risco de parto prematuro.
  • Possibilidade de más formações no rosto, nas extremidades, nos rins ou no coração.
  • Redução da função pulmonar do bebê.
  • Aumento do risco de morte súbita.

Não perca: Deixar de fumar com remédios naturais

2. Beber álcool

Beber álcool pode afetar o bebê

Outro dos hábitos a serem evitados durante a gravidez é beber álcool. Caso costumava sair para beber com amigos, saiba que a partir de agora deverá ficar só na água ou outras bebidas não alcoólicas, como os sucos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) adverte sobre os riscos de consumir álcool durante a gestação. Isso se deve ao fato de que o álcool passa diretamente pela corrente sanguínea até chegar ao bebê, para quem este líquido é extremamente tóxico. Os pequenos expostos de maneira reiterada ao álcool podem sofrer:

  • Síndrome Alcoólica Fetal: engloba uma série de problemas de desenvolvimento físico, cognitivo e mental.
  • Atrasos de crescimento e/ou desenvolvimento.
  • Disfunções cerebrais.
  • Anomalias faciais.

3. Comer peixe cru

Comer sushi ou qualquer outro prato que inclua peixe cru durante a gravidez pode colocar em risco seu pequeno. Você sabia que pode sofrer intoxicações ou infecções provocadas pelos parasitas presentes no peixe cru?

Consulte seu médico e siga suas indicações a respeito. Ficar gravemente doente por anisakis, por exemplo, poderá colocar sua gravidez e sua saúde em perigo.

4. Beber pouca água

Os médicos recomendam ingerir 2 litros de água por dia, mas sejamos sinceras, muitas vezes não cumprimos com estas quantidades. Sofrer desidratação durante a gravidez pode provocar um maior cansaço, câimbras, prisão de ventre e acidez. No entanto, as consequências para o bebê podem ser maiores:

  • Problemas de qualidade e quantidade de líquido amniótico.
  • Aumento do risco de parto prematuro.
  • Afecções da placenta, um órgão composto majoritariamente por água.

5. Sofrer de estresse a longo prazo

Deve-se manejar o estresse na gravidez

A vida atual nos leva a fazer mil coisas por dia. Está estressada? Sem dúvida, este é outro dos hábitos a serem evitados durante a gravidez. Por isso, tente relaxar, para isso poderá realizar atividades físicas como natação ou yoga para grávidas.

Uma pesquisa concluiu que aquelas grávidas que sofrem com estresse durante um longo período de tempo têm um maior risco do bebê desenvolver doenças físicas ou mentais, como, por exemplo, o déficit de atenção ou hiperatividade.

6. Comer carne crua e embutidos

As bactérias que causam a toxoplasmose e a salmonela podem ser transmitidas através do consumo de carne crua ou pouco cozida (não somente no carpaccio, como também no presunto serrano, entre outras variedades). Ainda que esta doença possa não ser grave para você, pode sim chegar a provocar má formações no bebê.

7. Consumir ovos crus

Pense na tortilha, como gosta dela? Se o ovo não estiver bem cozido, deverá ter cuidado, já que pode transmitir a salmonela, uma doença que durante a gravidez pode ser grave, chegando inclusive a provocar aborto. Tenha cuidado também com a maionese e outros preparados feitos à base de ovo cru.

Talvez te interesse ler também: Como combater infecções naturalmente

8. Ingerir lácteos não pasteurizados

Entre os hábitos a serem evitados durante a gravidez encontra-se também não comer lácteos <crus>. Isso se deve ao fato de que os lácteos não pasteurizados podem conter bactérias e, ademais, causar listeriose, uma doença que pode gerar problemas em seu bebê e, até mesmo, provocar um aborto.

9. Seguir uma alimentação não equilibrada

Alimentação saudável durante a gravidez

Uma dieta baseada em gorduras e açúcares não é nutritiva. De fato, não seria bom para você, mesmo que não estivesse grávida. Durante a gravidez, além disso, deveria evitar aqueles alimentos com gorduras saturadas e calorias vazias para evitar ganhar muito peso.

Esta recomendação vai mais além do estético: um aumento excessivo de peso se associa com o desenvolvimento de problemas como a pressão arterial alta (e o correspondente risco de pré-eclâmpsia) e diabetes gestacional, assim como outros.

10. Beber muito café

Ainda que o The American College of Obstetricians Gynecologists (ACOG) sustente que não foram encontradas relações entre o parto prematuro e o aborto com uma ingestão moderada de café durante a gravidez (menos de 200 mg diários), outras pesquisas concluíram que um consumo superior a 200 mg pode aumentar o risco.

11. Viajar em aviões

De fato, viajar de avião não está contraindicado para gravidez sem risco, mas sempre deve consultar seu médico antes de empreender nessa aventura! Durante os primeiros três meses e os dois últimos da gestação, os especialistas costumam recomendar evitar os voos. 

Caso sua gravidez seja de risco, certamente não ter permitam voar durante toda a gestação para proteger seu bebê. Consulte com seu médico antes de comprar a passagem!

Por fim, pergunte seu médico quais são os hábitos a serem evitados durante a gravidez, tome nota e siga seus conselhos! Cuide assim de sua saúde e a de seu bebê. Ademais, se em algum momento evitar essas rotinas se tornar muito difícil, pense que em somente alguns meses terá nos braços seu precioso bebê.

  • Fundación Española de Pediatría. Consumo de tabaco en el embarazo. https://enfamilia.aeped.es/noticias/consumo-tabaco-en-embarazo
  • Organización Mundial de la Salud. El costo que conlleva beber alcohol durante el embarazo. https://www.who.int/bulletin/volumes/95/5/17-030517/es/
  • University of Zurich. (2017). Too much stress for the mother affects the baby through amniotic fluid. https://www.sciencedaily.com/releases/2017/05/170529090530.htm
  • Ministerio de Sanidad, Consumo y Bienestar Social. En el embarazo. http://www.mscbs.gob.es/ciudadanos/proteccionSalud/mujeres/recomendaciones/recEmbarazo.htm
  • The American College of Obstetricians and Gynecologists. (2010). Moderate Caffeine Consumption During Pregnancy. https://www.acog.org/Clinical-Guidance-and-Publications/Committee-Opinions/Committee-on-Obstetric-Practice/Moderate-Caffeine-Consumption-During-Pregnancy
  • NCBI. (2008). Maternal caffeine consumption during pregnancy and the risk of miscarriage: a prospective cohort study. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18221932