Déficit de atenção em crianças: como detectá-lo a tempo

As crianças com transtorno por déficit de atenção costumam ter dificuldades para se concentrar e aprender. Por isso, seu desempenho escolar fica afetado, assim como suas relações pessoais.
Déficit de atenção em crianças: como detectá-lo a tempo

Última atualização: 16 Maio, 2021

O transtorno por déficit de atenção em crianças é uma das doenças que mais causa preocupação entre os pais. No entanto, devido a sua complexidade, é difícil conseguir um diagnóstico preciso quando se manifestam seus primeiros sintomas.

Uma criança com TDAH (transtorno por déficit de atenção e hiperatividade) tem mais dificuldade para se concentrar ou ficar quieto. Também adquire comportamentos impulsivos e lhe custa estabelecer relações pessoais no ambiente escolar, familiar e social.

A síndrome costuma ser diagnosticada aos 7 anos, mas muitos de seus sintomas são notados bem antes. O problema é que entre os 4 e 6 anos é mais difícil reconhecê-la, já que os sintomas não podem ser diferenciados do comportamento típico das crianças pequenas.

Apesar disso, é essencial se informar a respeito, dado que suas primeiras manifestações servem para tratá-lo a tempo. Confira aqui suas principais causas e os sinais que ajudam em sua detecção. Descubra!

Causas do transtorno por déficit de atenção em crianças

As crianças com déficit de atenção não costumam fazer lição de casa

Ainda se desconhecem as causas do transtorno por déficit de atenção em crianças. No entanto, acredita-se que em seu desenvolvimento podem estar implicados fatores genéticos, neurológicos e ambientais. Para sermos mais específicos, suas possíveis causas incluem:

  • Antecedentes familiares de TDAH ou doenças mentais.
  • Incapacidade para regular os níveis de substâncias químicas no cérebro como a dopamina e norepinefrina.
  • Consumo de cigarros e álcool durante a gravidez.
  • Aditivos alimentares como os corantes artificiais, os quais podem piorar a hiperatividade.
  • Danos ou lesões cerebrais.

Alguns sugerem que o consumo de açúcar refinado também pode incidir no aparecimento desta condição. No entanto, não há evidência científica suficiente para confirmar esta hipótese.

Sintomas para identificar o déficit de atenção em crianças

Sintomas para identificar o déficit de atenção em crianças

Os sintomas de déficit de atenção em crianças são variáveis ​​e tendem a mudar à medida que seus estágios de desenvolvimento progridem. No entanto, o transtorno pode se estender até a adolescência e a idade adulta. Porém, a presença de um ou mais sintomas não garante que o diagnóstico seja exatamente esse transtorno.

Por isso, uma vez que haja sinais de alerta, o menor deve ser encaminhado a um profissional especializado, como neurologista pediátrico ou psiquiatra infantil, para ser avaliado. Os exames antes de um diagnóstico final podem levar vários meses e incluir entrevistas com pais e professores.

Sintomas de falta de atenção:

  • Custa muito se concentrar e prestar atenção.
  • Tem dificuldades para seguir instruções.
  • É desorganizado.
  • Perde coisas importantes.
  • Esquece de detalhes importantes nas tarefas.
  • É incapaz de focar em uma só tarefa ou brincadeira.
  • Não consegue entender com facilidade.
  • Não quer fazer atividades de exigência mental.
  • Cansam de fazer a mesma atividade e a abandonam antes de completá-la.
  • Cometem erros que evidenciam sua falta de atenção.

Sintomas de hiperatividade:

  • Move-se constantemente e brinca com os objetos que tem ao seu alcance, inclusive em situações que requerem atenção.
  • Fala muito.
  • Tem dificuldade em participar de atividades silenciosas.
  • Corre de um lado para o outro ou sobe em lugares inapropriados.
  • Sente ansiedade ao estar em um mesmo local.
  • Podem reagir de maneira explosiva.

Sintomas de impulsividade:

  • Falta de paciência.
  • Dificuldade para esperar sua vez ou permanecer quietos em uma fila.
  • Agir e falar sem pensar.
  • Atravessar a rua sem olhar.
  • Interromper os outros.
  • Participar de jogos e conversas alheias.
  • Buscam alternativas rápidas para solucionar problemas.

Diagnóstico e tratamento para o déficit de atenção em crianças

Criança com déficit de atenção escutando à mãe

Para o diagnóstico de transtorno de déficit de atenção em crianças, um processo que leva meses deve ser seguido. O profissional de saúde mental ou pediatra especializado em TDAH se baseia nos critérios do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5).

É necessário um tempo adequado para conhecer a criança e analisar sua relação com o meio ambiente. Também é fundamental conhecer a família e as pessoas próximas. Uma vez confirmada a condição, o plano de controle é adaptado a cada situação particular.

Às vezes, são usados ​​medicamentos, mas a terapia comportamental quase sempre é recomendada como o primeiro passo. Às vezes é necessário usar os dois juntos. A durabilidade do tratamento não pode ser determinada com exatidão: tudo dependerá da evolução de cada um.

Transtorno de déficit de atenção: o diagnóstico não deve ser precoce

O transtorno de déficit de atenção em crianças afeta a capacidade de concentração dos pequenos. Pode ser acompanhado por sintomas de hiperatividade e impulsividade. Embora às vezes se manifeste desde muito cedo, o diagnóstico só é possível quando se assume que a criança já é capaz de regular muitos dos seus comportamentos.

Pode interessar a você...
Mindfulness infantil: técnicas de aprendizagem para crianças
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Mindfulness infantil: técnicas de aprendizagem para crianças

O mindfulness infantil é uma ótima técnica para aplicar nas crianças. Ela serve para ajudar a desenvolver a atenção plena.



  • Rodríguez Hernández, P. J., González González, I., & Manuel Gutiérrez Sola, A. (2015). El trastorno por déficit de atención e hiperactividad. Pediatria Integral. https://doi.org/10.1157/13086847
  • Urzúa M., A., Domic S., M., Cerda C., A., Ramos B., M., & Quiroz E., J. (2009). Trastorno por Déficit de Atención con Hiperactividad en Niños Escolarizados. Revista Chilena de Pediatria. https://doi.org/10.4067/S0370-41062009000400004
  • Mateo, V. F. (2006). Recursos para el diagnóstico psicopedagógico del TDAH y comorbilidades. Electronic Journal of Research in Educational Psychology. https://doi.org/10.2166/wst.2011.267
  • Tdah, N. Del, Arán, V., Mias, C., Filippetti13, V. A., & Mías2, C. D. (2009). Neuropsicología delTrastorno por Déficit de Atención/Hiperactividad: subtipos predominio Déficit de Atención y predominio Hiperactivo-Impulsivo. Revista Argentina de Neuropsicología.
  • El TDAH en niños – Síntomas y causas – Mayo Clinic. (2019). Retrieved 26 November 2020, from https://www.mayoclinic.org/es-es/diseases-conditions/adhd/symptoms-causes/syc-20350889