Você é intolerante ao glúten? Descubra tudo que você precisa saber

10 Agosto, 2020
A doença celíaca e a intolerância ao glúten estão intimamente relacionadas, mas são muito diferentes. O número de intolerantes ao glúten é muito maior do que o de pacientes com doença celíaca.

Se você for intolerante ao glúten, saiba que isso está intimamente relacionado à doença celíaca, mas ao mesmo tempo há diferenças entre os dois. A raiz do problema é o glúten, mas existem nuances. O que você precisa saber sobre isso?

O sistema imunológico das pessoas com doença celíaca reage agressivamente quando o glúten, uma proteína presente nos cereais, circula pelo trato digestivo. Portanto, os pacientes celíacos devem seguir uma dieta rigorosa e sem glúten durante toda a sua vida.

Por outro lado, se você for intolerante ao glúten, esta não é uma doença em si. Entretanto, ao deixar de consumir os produtos que contêm glúten, a maioria dos pacientes relata sentir um maior bem-estar.

O que é o glúten?

O glúten é uma glicoproteína encontrada em cereais como o trigo, a cevada, o centeio e a aveia. Também está presente em outros cereais que são consumidos com menos frequência, como espelta (também chamada de trigo vermelho) e triticale (mistura de cereais de trigo e centeio).

Por sua vez, o glúten é composto por duas outras glicoproteínas: gliadina e glutenina. O glúten é responsável pela elasticidade da massa da farinha, que permite ao pão obter volume, juntamente com a fermentação, além da consistência elástica e esponjosa das massas assadas.

Fazer pão sem glúten
O glúten está presente na maioria dos cereais e produtos derivados. É a substância que permite, juntamente com a fermentação, que o pão aumente o seu volume.

Intolerância ao glúten

O número de intolerantes ao glúten é muito maior do que o de pacientes com doença celíaca.. É possível que nosso corpo reaja contra o glúten sem sermos celíacos? De fato, muitas pessoas dizem que, ao não consumir glúten, se sentem muito melhor, mesmo que não sigam uma dieta rigorosa.

Suas vilosidades duodenais costumam ser normais, mas comer alimentos com glúten as deixa doentes e causa:

  • Diarreia
  • Inchaço abdominal
  • Acidez
  • Enxaqueca

O paciente intolerante ao glúten se sente mal quando o consome, mas sem danificar o trato digestivo. O celíaco pode ou não sentir desconforto, mas seu intestino se deteriora progressivamente, e ele não tem outra opção senão dispensar completamente o glúten por toda a vida. É por isso que as revisões periódicas são tão importantes.

Isso também pode te interessar: A acne nos braços e a intolerância ao glúten

Qual seria o tratamento para o intolerante ao glúten?

No caso específico da sensibilidade ao glúten, como não foi identificado um marcador biológico específico desse distúrbio, o tratamento ajudaria a confirmar esse diagnóstico e consiste em fazer dietas de eliminação com subsequente reintrodução, observando as alterações clínicas ocorridas nos dois períodos.

Alimentos com glúten para evitar e outras alternativas

Intolerância do glúten
Para controlar a intolerância ao glúten e seus sintomas, é importante evitar os alimentos que o contêm em grandes quantidades.

Os alimentos que o intolerante ao glúten deve evitar são:

  • Trigo, cevada, centeio, espelta, kamut.
  • Tudo que for feito com os cereais anteriores, como pão, farinha, sêmola, macarrão.

Pense que existem muitos produtos comerciais nos quais o glúten é usado para dar textura: produtos de panificação e confeitaria, sorvetes, chocolate, pizzas, queijo, linguiça, patê, conservas enlatadas, cervejas. Você deve prestar muita atenção aos rótulos.

Para que seu organismo não sinta carência, os cereais mencionados devem ser substituídos por outros sem glúten, mas com um suprimento semelhante de carboidratos.

  • Arroz, milho, sorgo, quinoa, trigo sarraceno, amaranto, mandioca.
  • Pela mesma razão, batatas e leguminosas também devem ser incluídos na alimentação.

Leia também: Conheça os sintomas da intolerância ao glúten e saiba como tratá-la

A dieta sem glúten não deve ser feita para perder peso

  • A ideia de que uma dieta sem glúten funciona para perder peso se tornou popular, mas esse não é o objetivo. A remoção do glúten da dieta habitual deve responder a problemas de saúde; além disso, foram realizados estudos que verificaram a existência de produtos sem glúten, mas com mais gordura ou açúcar adicionado para melhorar as texturas.
  • Ao comer alimentos sem glúten (se seu corpo tiver um problema com essa proteína), você poderá sentir menos inchaço, mas isso não é sinônimo de perda de peso como resultado direto da retirada desse nutriente.

Conclusão

Se você for intolerante ao glúten, poderá suportar alimentos com esta glicoproteína sem prejudicar o trato intestinal, mas apresentará desconfortos digestivos. Portanto, é aconselhável evitar o máximo possível as fontes desse nutriente, optando pelos alimentos rotulados como “sem glúten”.

  • Balakireva AV., Zamyatnin AA., Properties of gluten intolerance: gluten structure, evolution, pathogenicity and detoxification capabilities. Nutrients, 2016.
  • Serena G., Fasano A., Use of probiotics to prevent celiac disease and IBD in pediatrics, Adv Exp Med Biol, 2019. 1125: 69-81.