A acne nos braços e a intolerância ao glúten

· 22 de setembro de 2016
Ainda que a intolerância ao glúten costume ser confundida com a doença celíaca, o certo é que ela não tem uma base autoimune e podemos passar anos sofrendo-a sem nos darmos conta.

Cada vez ouvimos falar mais da intolerância ao glúten, um transtorno que não é tão grave quanto a doença celíaca, mas que também nos afeta em diferentes partes do organismo se consumirmos alimentos que contenham esta proteína.

Neste artigo falaremos sobre um dos sintomas mais comuns: os cravos que aparecem nos braços sem um motivo aparente.

A doença celíaca afeta todo o organismo

Mulher segurando um pão próximo à barriga para representar a intolerância ao glúten

Antes de mais nada, a doença celíaca é uma doença autoimune caracterizada por uma intolerância permanente aos alimentos com glúten.

O glúten é encontrado no trigo, na aveia, na cevada e no centeio, conhecidos também como TACC (na etiqueta dos produtos alimentares), e em todos aqueles alimentos processados que são preparados com derivados destes cereais.

Apesar de ser uma doença determinada por uma condição genética, pode se manifestar em qualquer etapa da vida.

Ao consumir glúten, a pessoa celíaca sofre uma resposta imunológica que provoca uma produção de anticorpos que afetam não somente o sistema digestivo, mas também o organismo em geral.

A intolerância ao glúten é o mesmo que a doença celíaca?

Mulher negando comer pão por ter intolerância ao glúten

Nos últimos anos apareceram alguns transtornos relacionados a diferentes graus de sensibilidade ao glúten que não são a doença celíaca.

Nestes casos, parece que a intolerância ao glúten não tem uma base autoimune; mas, poderia estar relacionada a outros fatores que ainda são desconhecidos.

O problema é que este transtorno é mais difícil de diagnosticar, já que os sintomas podem aparecer de forma gradual e se confundir com outros problemas de saúde.

Por isso, é importante conhecer os possíveis sintomas desta intolerância, dentre eles o surgimento de cravos nos braços.

Os cravos nos braços

Há pessoas que têm cravos nos braços, similares ao que se conhece como “pele de galinha”.

Este sintoma, que na realidade é chamado de queratose pilar, é um excesso de queratina que aparece na parte posterior dos braços como consequência de uma falta de vitamina A e ácidos graxos.

Esta deficiência não é decorrente de uma má alimentação, mas sim porque a intolerância danifica o intestino de forma progressiva e impede a absorção de gordura.

Podemos ter os cravos há anos sem nunca tê-los relacionado com uma possível intolerância ao glúten. Assim, para saber com mais certeza se estão relacionados com esta proteína, podemos revisar os outros sintomas enumerados a seguir.

Leia também: Máscaras para eliminar os cravos

Outros sintomas

A dor de cabeça pode ser um dos sintomas de intolerância ao glúten

Estes são outros possíveis sintomas da intolerância ao glúten:

  • Incômodos digestivos habituais, como inchaço, gases e acidez, por exemplo;
  • Fadiga ou esgotamento, especialmente depois de ter comido alimentos com glúten (macarrão, biscoitos, pão, etc.). A fadiga crônica e a fibromialgia também devem ser consideradas;
  • Irregularidades hormonais. No caso das mulheres é fácil confirmar se sofrem ciclos irregulares ou dolorosos, infertilidade ou abortos;
  • Enxaquecas. As enxaquecas quase sempre estão relacionadas a dificuldades digestivas, ainda que nem sempre com o glúten;
  • Inflamação ou dor nas articulações;
  • Ansiedade, depressão ou mudanças de humor.

Se tivermos antecedentes familiares ou pessoais de doenças autoimunes (tireoide, artrite reumatoide, psoríase, esclerose múltipla, esclerodermia, etc.) ainda teremos mais possibilidades de sofrer com esta intolerância.

Leia também: Como saber se temos intolerância à lactose

Como sei se sou intolerante?

Se você sofrer com estes sintomas, procure um médico para fazer exames digestivos pertinentes e confirmar ou descartar este transtorno.

Entretanto, os exames nem sempre dão resultados 100% confiáveis. Em outras palavras, os resultados podem ser negativos mesmo que você sofra de certo grau de sensibilidade ao glúten.

Outra maneira de descobrir isso consiste em eliminar o glúten da alimentação durante um mês.

Seja restrito, pois o corpo precisa de tempo para eliminar as toxinas que o glúten não digerido causou no organismo. Assim, você estará à mercê dos rótulos dos produtos.

Você vai ficar surpreso com a quantidade de alimentos que não contêm esta proteína.

Se acaso for comer fora de casa, sempre pergunte se os alimentos contêm farinhasas quais são usadas frequentemente em saladas, sopas, cervejas e outras bebidas alcoólicas, por exemplo.

Depois deste mês, reintroduza o glúten em sua dieta e observe os possíveis sintomas.