Quais são os diferentes tipos de rugas?

07 Novembro, 2020
Existem vários tipos de rugas, dependendo da sua causa. Embora costumem ser semelhantes, o tratamento pode variar dependendo do fator que as causou. Quer saber mais sobre isso? Descubra todos os detalhes a seguir.

Ninguém quer ter o rosto cheio de rugas, nem as mulheres, nem os homens. Elas aparecem com o envelhecimento natural, mas há tipos de rugas causadas por outros fatores. Por isso, é importante diferenciá-las para escolher o tratamento mais eficaz.

Além da sua possível causa, todas se refletem da mesma forma na pele e podem uma aparência desagradável, principalmente quando ocorrem prematuramente. Neste artigo, queremos classificar as rugas de acordo com os fatores associados ao seu surgimento. Continue conosco e descubra quais são!

O que são as rugas?

Rugas são linhas, depressões e dobras da pele que se desenvolvem devido à contração constante dos músculos faciais ao gesticular. O envelhecimento as evidencia ainda mais, pelas alterações que ocorrem nas camadas da pele.

A epiderme torna-se mais fina e diminui a quantidade de fibras elásticas e de colágeno, responsáveis ​​por proporcionar hidratação e firmeza. A camada mais profunda da pele (hipoderme) perde sua quantidade de tecido adiposo com o passar do tempo.

Presença de rugas no rosto
As rugas são o sinal mais evidente de envelhecimento. Porém, elas podem surgir devido a maus hábitos, exposição ao sol, entre outros.

Leia também: Como minimizar a presença de rugas naturalmente

Tipos de rugas

Do ponto de vista clínico, as rugas podem ser profundas ou superficiais. Estas últimas desaparecem quando a pele é esticada, o que as diferencia das profundas, que não se modificam quando esticamos a pele. A aparência de todas é parecida, entretanto, elas variam na forma como são geradas. Vejamos a seguir os principais tipos de rugas.

Estáticas

Elas são geradas pela perda natural de volume de colágeno, tecido e elasticidade. Não é preciso gesticular para que apareçam; elas já estão marcadas na pele, pelos próprios movimentos repetitivos dos músculos.

Dinâmicas

São linhas de expressão, geradas quando franzimos a testa, apertamos os olhos ou sorrimos. Portanto, elas são causadas ​​pela atividade muscular. Muitas vezes, podemos observá-las a partir dos 30 anos, época em que se recomenda o início do tratamento preventivo com aplicações de toxina botulínica.

As rugas dinâmicas mais conhecidas são as seguintes:

  • Os “pés de galinha“, que ficam marcados ao sorrir ou mesmo quando o rosto está em repouso.
  • As rugas horizontais da testa.
  • As verticais entre as sobrancelhas.

Gravitacionais

As rugas gravitacionais são aquelas geradas como resultado do processo de envelhecimento. Geralmente são evidentes por volta dos 40 anos de idade. O envelhecimento se manifesta pela redução do tecido adiposo, degeneração vascular e atrofia óssea.

Com o tempo, o rosto envelhece ainda mais devido à diminuição da elastina e do colágeno na pele. As rugas de expressão se acentuam e a pele cai sob o efeito da gravidade. Da mesma forma, a perda da camada adiposa destaca certas áreas ósseas da face e acentua os sinais de envelhecimento.

As mais comuns são observadas em lugares como:

  • O pescoço.
  • As laterais do queixo.
  • Na frente das orelhas.
Rugas no pescoço
As rugas gravitacionais ocorrem devido ao envelhecimento da pele. Geralmente, surgem após os 40 anos.

Mistas

São geradas pela soma de diversos fatores, como envelhecimento, excesso de exposição solar, gravidade e movimentos faciais. São os sulcos que vão das pontas da boca às laterais da base do nariz, e também as rugas verticais que se observam na parte anterior do pescoço.

Rugas do sono

A maneira de dormir também afeta o envelhecimento precoce. Esses tipos de rugas diferem das dinâmicas em sua forma. Aparecem verticalmente no colo, no pescoço e no rosto. Costumam aparecer a partir dos 30 anos, quando a produção natural de colágeno, elastina e ácido hialurônico diminui.

Você pode se interessar: Dicas de maquiagem para disfarçar manchas no rosto

Classificação dos tipos de rugas segundo Richard Glogau

Existe outra visão para diferenciar os tipos de rugas, elaborada por Richard Glogau, que as inclui em 4 categorias de acordo com o grau de fotoenvelhecimento da pele. Detalhamos cada um a seguir.

  • TIPO I, sem rugas: pacientes entre 20 e 30 anos, caracterizados por leve fotoenvelhecimento, alterações pigmentares moderadas, sem ceratose e com rugas mínimas. Não é necessário usar maquiagem para camuflá-las.
  • TIPO II, linhas de expressão: ocorrem entre 30 e 40 anos. É um fotoenvelhecimento moderado, em que há a presença de lentigos e ceratoses palpáveis ​​(mas não visíveis). As linhas de expressão aparecem especialmente ao redor dos olhos ao sorrir. Às vezes, é preciso usar maquiagem para escondê-las.
  • TIPO III, rugas em repouso: de 50 a 60 anos, com fotoenvelhecimento avançado, discromias notáveis, telangiectasias, ceratoses visíveis e rugas marcadas, mesmo sem fazer gestos. A maquiagem não as cobre completamente.
  • TIPO IV, somente rugas: em pessoas com mais de 60 anos de idade, com fotoenvelhecimento severo, cor da pele cinza-amarelada, lesões pré-malignas e rugas em todo o rosto. Esse tipo de pele não permite o uso de maquiagem porque ela racha e descama.

O que devemos saber sobre os tipos de rugas?

Nem todos os tipos de rugas são causados ​​pelo envelhecimento. Alguns aparecem muito antes, seja por exposição ao sol sem proteção, seja em decorrência da repetição dos nossos gestos. A adoção de hábitos de vida saudáveis ​​e de uma rotina de beleza são decisivos para retardar o seu aparecimento.

  • Manríquez JJ, Majerson Gringberg D, Nicklas Diaz C. Wrinkles. BMJ Clin Evid. 2008;2008:1711. Published 2008 Dec 16.
  • Zhang J, Hou W, Feng S, Chen X, Wang H. Classification of facial wrinkles among Chinese women. J Biomed Res. 2017;31(2):108-115. doi:10.7555/JBR.31.20150175
  • Fujimura T, Hotta M. The preliminary study of the relationship between facial movements and wrinkle formation. Skin Res Technol. 2012
  • Small R. Botulinum toxin injection for facial wrinkles. Am Fam Physician. 2014
  • Farage, Miranda A et al. “Characteristics of the Aging Skin.” Advances in wound care vol. 2,1 (2013)
  • https://sfderm.com/glogau-wrinkle-scale/
  • El-Domyati M, Medhat W, Abdel-Wahab HM, Moftah NH, Nasif GA, Hosam W. Forehead wrinkles: a histological and immunohistochemical evaluation. J Cosmet Dermatol. 2014;13(3):188-194. doi:10.1111/jocd.12097
  • Zhang S, Duan E. Fighting against Skin Aging: The Way from Bench to Bedside. Cell Transplant. 2018 May
  • Flament F, Bazin R, Piot B. Influence of gravity upon some facial signs. Int J Cosmet Sci. 2015;37(3):291-297. doi:10.1111/ics.12198