Sintomas e tratamento da cervicalgia

A cervicalgia pode aparecer simplesmente por causa da má postura ou do envelhecimento. Outras vezes, tem a ver com lesões ou certas doenças da coluna vertebral. Se a dor no pescoço durar mais de uma semana, você deve procurar o seu médico.

Última atualização: 10 Fevereiro, 2021

Conheça os sintomas da cervicalgia, a dor experimentada na região do pescoço e áreas próximas a ele. Em quase todo o mundo, ocupa o segundo lugar na lista de dores associadas à coluna vertebral, superada apenas pela dor lombar.

A área cervical é a mais móvel em toda a coluna. Além disso, é uma das mais flexíveis. Esse dinamismo torna esta região mais exposta à deterioração, lesão ou excesso de esforço. Esses e outros fatores são os que dão origem à cervicalgia.

Na maioria dos casos, a cervicalgia não é uma patologia grave. Geralmente responde bem aos tratamentos convencionais e não causa sequelas. Raramente os sintomas se tornam graves e estão associados a um problema de saúde mais grave.

O que é a cervicalgia?

Cervicalgia é o que chamamos de “dor no pescoço”. Às vezes corresponde a uma dor localizada no próprio pescoço, mas outras vezes se estende até a cabeça, costas ou braços. Pode causar dor no pescoço, formigamento e dormência dos dedos, e até tontura e náusea.

Esta dor pode ter uma variedade de intensidades, que vai desde um leve desconforto até uma sensação incapacitante. Esse problema é mais comum em pessoas com mais de 40 anos e afeta até 50% das pessoas com mais de 60 anos.

Basicamente, dois tipos de cervicalgia podem ser distinguidos:

  • Aguda: Mais conhecida como torcicolo. Aparece de repente e é o resultado de uma contratura muscular. Os sintomas desaparecem a curto prazo.
  • Crônica: Na cervicalgia crônica, a dor é mantida por várias semanas. Estima-se que 10% da população adulta tenha esse problema.

Leia também: Como prevenir a síndrome do pescoço de texto?

A cervicalgia se refere à dor percebida no pescoço. Sua forma mais comum é a que conhecemos como torcicolo.

Causas da cervicalgia

Mais comumente, este problema é o resultado de uma sobrecarga muscular ou de uma lesão nervosa. Ambos os fatores, por sua vez, podem ter uma variedade de causas. Veja:

  • Origem muscular. Ocorre quando há sobrecargas, esforço contínuo, fadiga ou contratura dos músculos cervicais. O trauma também dá origem à cervicalgia de origem muscular. Se a causa for mantida, é possível que ocorram lesões nos discos intervertebrais, nas mesmas vértebras ou nos nervos.
  • Origem nervosa. Ocorre quando há lesão nas vértebras intervertebrais e isso resulta em um beliscão do nervo. Trauma, doenças reumáticas e o envelhecimento contribuem para que isso aconteça. Isso também podem levar ao desenvolvimento de uma hérnia de disco.

Por outro lado, existem algumas doenças que dão origem à cervicalgia. As mais comuns são doenças do disco intervertebral cervical, estenose cervical, osteoartrite e trauma, em especial o chamado “chicote cervical”.

Descubra também: 6 causas da dor no pescoço que costumamos negligenciar

Sintomas da cervicalgia

Obviamente, o principal sintoma da cervicalgia é a dor no pescoço. Geralmente ele fica duro e a pessoa afetada sente desconforto ao movê-lo. Outros sintomas, tais como os que veremos a seguir, também podem surgir:

  • Cefaleia
  • Cansaço ou fraqueza
  • Náuseas e vômitos
  • Febre
  • Vertigem
  • Distúrbios oculares
  • Bipes nos ouvidos
  • Formigamento nos ombros e mãos

Se a dor for muito grave, aparecer após uma pancada ou estiver acompanhada por febre ou vertigem, é melhor consultar um médico o mais rápido possível. Ele irá examiná-lo para avaliar a mobilidade da coluna cervical e o funcionamento dos músculos e articulações.

Provavelmente, também irá pedir raios-x e um exame de sangue. Em alguns casos, será necessária uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética nuclear. Além disso, às vezes uma punção lombar pode ser necessária se houver suspeita de meningite.

O sintoma mais característico da cervicalgia é a dor no pescoço. No entanto, há aqueles que têm outros desconfortos, como dores de cabeça, náuseas e vômitos, febre, vertigem, etc.

Tratamento dos sintomas da cervicalgia

Para lidar com a cervicalgia, um tratamento fisioterápico conservador é, em princípio, utilizado. Ele melhora a mobilidade cervical e promove o relaxamento. Geralmente inclui massagens no pescoço, bem como aplicação de calor na área afetada. É comum que sejam recomendadas duchas de pressão no pescoço e nos ombros ao se levantar pela manhã.

Também é comum o fisioterapeuta indicar uma série de exercícios e dar recomendações oportunas sobre a higiene postural. Em alguns casos, medicamentos leves, como anti-inflamatórios, analgésicos ou miorrelaxiantes, são usados para tratar o problema.

Os casos mais graves requerem cirurgia para tratar a dor. Às vezes o objetivo é estabilizar a coluna vertebral, quando a origem da cervicalgia é um trauma. Em outros momentos, o foco é reduzir a pressão sobre a medula espinhal ou as raízes nervosas.

Pode interessar a você...
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
7 movimentos simples para aliviar as dores musculares intensas

Os alongamentos são fundamentais tanto antes como depois do exercício. Com isso conseguiremos evitar consideravelmente as dores musculares intensas.



  • Martín, Y. P., Pulido, B. D., & Pérez, G. L. (2002). Efectividad del tratamiento fisioterápico en pacientes con cervicalgia mecánica. Fisioterapia, 24(3), 165-174.
  • Hurwitz EL, Carragee EJ, van der Velde G, et al. Treatment of Neck Pain: Noninvasive Interventions: Results of the Bone and Joint Decade 2000–2010 Task Force on Neck Pain and Its Associated Disorders. Eur Spine J. 2008;17(Suppl 1):123–152. doi:10.1007/s00586-008-0631-z
  • Binder AI. Neck pain. BMJ Clin Evid. 2008;2008:1103. Published 2008 Aug 4.
  • InformedHealth.org [Internet]. Cologne, Germany: Institute for Quality and Efficiency in Health Care (IQWiG); 2006-. What can you do about non-specific neck pain? 2015 Dec 2 [Updated 2019 Feb 14]. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK338118/
  • Cohen, S. P. (2015). Epidemiology, diagnosis, and treatment of neck pain. In Mayo Clinic Proceedings (Vol. 90, pp. 284–299). Elsevier Ltd. https://doi.org/10.1016/j.mayocp.2014.09.008