Saiba mais sobre a gestação múltipla

31 de outubro de 2019
Você sabia que engravidar depois dos 30 anos pode aumentar as chances de uma gestação múltipla? Da mesma forma, o histórico familiar e a existência de múltiplas gestações anteriores também são fatores que podem influenciar.

Em uma gestação múltipla, o milagre da vida ocorre com dois ou mais bebês se desenvolvendo simultaneamente. Este tipo de gestação é classificado como de alto risco, embora isso não signifique que haverá complicações.

Há duas maneiras pelas quais ocorrem gestações múltiplas:

  • Na primeira, ocorre a fertilização de apenas um óvulo, denominado monozigótico.
  • Na segunda, dois ou mais óvulos são fertilizados por dois ou mais espermatozoides. Isso é conhecido como dizigótico.

O estresse que as gestações múltiplas causam em mulheres é gerado pela avaliação não apenas dos nove meses de gestação. Além disso, a vida após o nascimento é levada em consideração, onde serão necessárias mais horas diárias para dar os cuidados e carinho necessários a cada bebê.

Fatores que predispõem à gestação múltipla

Existem vários fatores associados à gestação múltipla. Entre eles podemos destacar os seguintes:

Fator hereditário

Gêmeas

Ter um histórico familiar de gestações gemelares ou múltiplas aumenta as chances de engravidar dessa maneira em 50%.

Ocorrências anteriores de gestação múltipla

Ter tido outras gestações múltiplas anteriormente ou alta paridade também aumenta a probabilidade de a mulher engravidar de gêmeos ou mais bebês.

Leia também este artigo: Como aumentar a fertilidade nas mulheres?

Fator étnico

As mulheres caucasianas têm a maior taxa de gestações múltiplas (trigêmeos ou mais), especialmente aquelas com mais de 35 anos de idade. Os afro-americanos, por outro lado, são mais propensos do que qualquer outro povo a conceber gestações gemelares. Mulheres nativas americanas, assim como mulheres asiáticas, são as menos propensas a esse tipo de gravidez.

Uso de reprodução assistida

Mulher grávida com parceiro

A reprodução assistida geralmente usa medicamentos para estimular a ovulação. Isso facilita a produção de óvulos que, quando fertilizados, são mais propensos à multiplicidade.

A idade

Atualmente, as mulheres estão adiando a maternidade para idades cada vez mais maduras. No entanto, não se sabe por que engravidar após os 30 anos aumenta as chances de gravidez múltipla. Porém, é um fator importante que devemos considerar de acordo com as estatísticas.

Sintomas e diagnóstico da gestação múltipla

Embora o diagnóstico oportuno seja um elemento-chave na determinação das ações que devem ser tomadas em uma gravidez múltipla, a maioria das mulheres pode reconhecer esse tipo de gravidez com antecedência. Elas coincidem nos seguintes sinais ou sintomas:

  • Acidez exacerbada
  • Dor nas costas intensa
  • Constipação crônica
  • Hemorroidas
  • O tamanho do útero é muito maior do que o esperado pela data da gravidez
  • Aumento progressivo da náusea matinal
  • Movimentos fetais em diferentes partes do abdome simultaneamente

O especialista pode diagnosticar uma gravidez múltipla apenas medindo o tamanho do útero e, geralmente, faz o seguimento com ultrassom desde as primeiras semanas, especialmente se uma técnica reprodutiva tem sido usada.

Além disso, o diagnóstico pode ser feito com exames laboratoriais e, em alguns casos, com ultrassom vaginal. Essa opção também é frequentemente usada para monitorar a saúde dos fetos durante a gravidez.

Particularidades do parto múltiplo

Gestação múltipla

O parto de uma gravidez múltipla varia de acordo com a posição dos fetos, bem como a idade e a saúde da mãe e dos bebês. No caso de gravidez gemelar, o parto vaginal é viável se ambos os fetos estiverem na posição de vértice (cabeça para baixo).

Também existem casos em que cada feto tem posições diferentes, aumentando os riscos no momento do parto. Nesses casos, uma cesariana de emergência pode ser necessária.

Descubra: Complementos alimentares para reduzir as náuseas durante a gravidez

Considerações adicionais

A gestação múltipla geralmente causa os mesmos desconfortos na mãe que uma gestação normal, mas com maior intensidade.

Por isso, para passar da melhor forma possível por este tipo de gravidez, é necessário que a mãe siga as instruções de seu médico.

Da mesma forma, é preciso manter uma dieta equilibrada e hábitos saudáveis, como descansar e dormir pelo tempo que for necessário.

Outro fator que deve ser considerado é a estabilidade emocional. A mãe deve cuidar de seu humor e libertar-se de cargas emocionais, estresse e ansiedade desnecessária. Isso é fundamental, acima de tudo, à medida que a data de nascimento se aproxima, porque ela precisa estar preparada para cuidar de vários bebês.

Também existem algumas complicações que podem ocorrer na gestação múltipla. Entre elas, nascimento prematuro, hipertensão na mãe, anemia, aborto, quantidade anormal de líquido amniótico e hemorragias pós-parto.

É prudente que a mãe se alimente adequadamente, a fim de reduzir o risco de bebês com baixo peso. Tomar as vitaminas prescritas pelo médico e seguir suas instruções à risca aumentará as chances de um parto bem-sucedido.