Por que considerar uma segunda gravidez

30 de agosto de 2019
As crianças são a alegria da casa, e é por isso que há muitos casais que depois de um primeiro filho consideram uma segunda gravidez

É importante lembrar que cada gravidez é particular. Por isso, ao considerar uma segunda gravidez, não há como prever como transcorrerão esses nove meses do segundo filho que você espera. Porém, algumas coisas serão iguais à primeira gravidez, e outras irão mudar.

Na segunda gestação, a mãe já tem a experiência da primeira, por isso está melhor preparada. Ao saber das mudanças físicas que a aguardam durante o processo e o desenvolvimento da gravidez, pode planejar com calma a chegada do segundo filho, mesmo que surjam novos contratempos.

Considerar a segunda gravidez 

Mulher na sua segunda gravidez

Planejar a segunda gravidez dependerá de diferentes fatores. Por isso a família deve se adaptar a uma nova realidade, onde muda seu estilo de vida. Uma vez que cada família tem seus próprios padrões e culturas, em seguida mencionamos alguns aspectos que devem ser considerados para planejar uma segunda gravidez.

Intervalo de tempo entre cada filho 

Alguns casais, optam por planejar a segunda gravidez quando o primeiro filho tem aproximadamente 3 ou 4 anos de idade. Os pais já se sentem preparados para dar um irmão ao seu primogênito. É por isso que, começam as mudanças na casa para adaptá-la às necessidades do novo membro.

No entanto, alguns pais preferem não esperar tanto, apenas alguns meses. Acreditam que a relação entre as duas crianças será muito mais próxima. E, por outro lado, os pais terão uma vantagem quando se trata de agradar os gostos de ambos, pelo fato de não terem muita diferença de idade.

Ao considerar uma segunda gravidez, a idade dos pais é muito importante

Outro aspecto que se enquadra no planejamento do segundo filho é a idade dos pais, especificamente da mulher, uma vez que o sistema biológico muda com o transcorrer dos anos. Se você tiver menos de 30 anos e não apresentar problemas de fertilidade, pode esperar mais.

Caso contrário, é importante avaliar se a mulher tem 38 anos ou mais, porque pode se tornar uma gravidez de alto risco. Além disso, pode acontecer que a fertilidade diminua gradualmente.

Leia também este artigo: Por que alguns bebês só dormem quando estão perto da mãe?

Aspecto econômico da segunda gravidez

Familia que quer considerar uma segunda gravidez

Avaliar a situação econômica antes de iniciar a busca também influencia. Não podemos ignorar que a chegada de um filho gera despesas. Entretanto, o segundo filho herda o que o primogênito deixa, como móveis, roupas ou brinquedos, entre outros.

Além disso, se a alimentação do bebê for exclusivamente a amamentação, terá uma folga econômica substancial. Quanto à saúde, deverá obter aconselhamento sobre os planos de saúde oferecidos pelo estado para menores. No entanto, este aspecto não deve ser motivo que impeça o casal de planejar um segundo filho, porque muitas vezes a primeira gravidez custa o dobro. E o aspecto econômico facilmente se resolve.

Quando for considerar uma segunda gravidez, considere preparar o filho mais velho 

Pais preocupados por ter outro filho

É conveniente esperar que a gravidez ultrapasse o terceiro mês para transmitir a notícia. Por outro lado, o momento preciso para informar o irmão mais velho da chegada do novo membro à família dependerá da idade do seu filho.

Se é uma criança com menos de 4 anos, a notícia da chegada de um irmão será de muita felicidade. No entanto, quando são maiores de 5 anos, deve-se ter muito cuidado no momento de transmitir a notícia. Porque a princípio é de muita satisfação, mas quando percebem que não são mais o centro das atenções, surge o ciúme.

Em muitos casos, recomenda-se consultar um especialista, pois as crianças pequenas não sabem transmitir verbalmente suas emoções. Isso resulta em uma mudança de comportamento, pela rejeição ao seu irmão, uma vez que acreditam que ele vai roubar o carinho de seus pais.

Descubra ademais: Como preparar seu filho mais velho para receber o irmãozinho?

Conclusões 

As crianças são o produto do amor de todo relacionamento. Além disso, sua inocência faz deles portadores de alegria no lar. Por outro lado, são o motor que impulsiona os pais a melhorar em todos os aspectos, para dar aos seus filhos uma vida saudável.

É por isso que muitos casais desejam ter mais de dois filhos. Porém, existem fatores externos, como o aspecto econômico, que não permitem que as famílias sejam numerosas. Contudo, isso não deve arruinar a sua ilusão de ter um segundo filho. As crianças são uma bênção e nada lhes faltará.

É fundamental que ambos os pais concordem ao considerar uma segunda gravidez. Esta decisão não deve ser tomada arbitrariamente por um dos membros. Não esqueça que será refletido na criança o amor dos pais.