É comum rejeitar o parceiro durante a gravidez?

29 Outubro, 2020
Algumas mulheres sentem uma rejeição em relação ao parceiro durante a gravidez. Saiba por que isso acontece e o que pode ser feito a respeito.

Rejeitar o parceiro durante a gravidez não é algo tão estranho quanto você pode imaginar. Muitas mulheres experimentam um sentimento de repúdio em relação ao parceiro ou a algumas características dele. Neste artigo, analisaremos por que essa rejeição ocorre e como você pode agir para viver a gravidez da melhor maneira possível, junto com seu parceiro, é claro!

Rejeitar o parceiro durante a gravidez

Não existem estudos que apoiem a existência de uma rejeição ao parceiro durante a gravidez. No entanto, muitas mulheres argumentam que é exatamente isso que acontece. Esse é o seu caso?

As mulheres experimentam uma série de mudanças corporais e emocionais desde as primeiras semanas de gravidez. Os seios crescem, o útero se alonga, há mudanças de humor, náuseas e até vômitos. Além desses sintomas da gravidez, uma rejeição em relação ao parceiro, mais forte ou mais fraca, pode aparecer dependendo de cada mulher.

Enquanto algumas mulheres sentem que precisam de mais contato físico e emocional com seus parceiros, outras começam a se sentir irritadas com algumas das suas atitudes. Em alguns casos, esse aborrecimento se estende à mera presença do parceiro no mesmo ambiente que ela.

Afinal, por que essa rejeição acontece? Existe uma explicação lógica para este fenômeno?

Leia também: Existe influência dos eclipses na gravidez?

Possíveis causas da rejeição

É comum rejeitar o parceiro durante a gravidez?
Não há pesquisas sobre o sentimento de rejeição das gestantes em relação aos seus parceiros.

Como dissemos, não há pesquisas que analisem essa reação de algumas mulheres em relação aos seus parceiros. Apesar disso, os especialistas inferem que as alterações hormonais podem ser responsáveis ​​por essa situação.

Sabe-se que a gestante sofre uma série de alterações hormonais, como o aumento da progesterona e da gonadotrofina, que podem fazê-la se sentir mais sensível. Talvez seja essa sensibilidade que provoque esse desconforto diante da presença ou das atitudes do parceiro.

Como lidar com a situação de rejeição em relação ao parceiro durante a gravidez?

Casal tendo conversa sincera e honesta
Tente dialogar com o seu parceiro para resolver os problemas.

Rejeitar o parceiro durante a gravidez coloca a gestante em uma situação difícil. Não é fácil viver essa situação. Você deve levar em conta as suas emoções e também as dele. Esteja ciente de que a rejeição pode ferir significativamente os sentimentos do outro.

Se você está passando por essa situação, é melhor adotar uma atitude aberta e madura e conversar com o seu parceiro sobre isso. Explique a ele como você se sente, o que está acontecendo com você e assegure que é algo que você não pode lidar e que não sabe por que isso ocorre.

Segundo, avalie os seus sentimentosO que a incomoda hoje já incomodava antes? Esse mal-estar tem fundamento ou não? Se você simplesmente não consegue tolerar o som do seu parceiro mastigando, saiba que esse não é um problema sério ou que afetará o relacionamento a longo prazo.

Avalie o que você sente e por que está vivendo esse momento dessa forma. Muitas vezes, basta uma pequena introspecção para entender se estamos exagerando uma situação ou se realmente há algo que nos afeta.

Não deixe de ler: Prática de exercícios durante a gravidez: o que considerar?

A situação dos rejeitados

Terapia de casal
Seja paciente e lembre-se de que tudo passa.

Se você chegou a este artigo por ser a parte rejeitada, recomendamos que tenha paciência. Sabemos que sua situação não é agradável e nem fácil. Respire fundo e tente entender que não é pessoal, mesmo que pareça.

Pense que sua esposa está passando por uma série de mudanças e que, apesar da rejeição que expressa, ela precisa da sua ajuda e apoio. Em geral, não é comum rejeitar o parceiro durante toda a gravidez, já que esse sentimento se dissipa após alguns meses.

Em caso de dúvida, recomendamos que você vá ao médico. Idealmente, converse com ele sobre esta situação. Ele poderá recomendar uma terapia individual ou de casal ou, simplesmente, explicar por que essa situação ocorre. Com paciência e amor, vocês vão superar essa situação juntos!

  • Bailón Muñoz, E., & Ortega del Moral, A. (2009). Embarazo. FMC – Formación Médica Continuada En Atención Primaria. https://doi.org/10.1016/s1134-2072(07)71605-5
  • Acosta-varela, M. E. (2012). El embarazo. Aportaciones Originales.
  • Organización Mundial de la Salud. (2015). OMS, Embarazo.