Como superar a depressão depois de uma infidelidade

19 Setembro, 2020
Superar a infidelidade não é uma tarefa fácil, mas é possível. Hoje, daremos algumas dicas para que você aprenda a gerenciar o que está vivendo e se torne mais forte do que nunca.

Superar a depressão causada por uma infidelidade é difícil. Diante de uma traição desse calibre, a maioria das pessoas não sabe como agir, pois a confiança depositada no outro foi destruída.

A traição é a principal causa de divórcio e separação entre casais. Trata-se de algo que pode causar muitos distúrbios psicológicos e desestruturação familiar.

Por esse motivo, muitas pessoas que sofreram essa situação recorrem a profissionais para aprender a superar os sentimentos negativos. Falaremos um pouco mais sobre o tema no artigo a seguir.

Tipos de infidelidade

Homem cometendo uma infidelidade
Existem diferentes tipos de infidelidade em um relacionamento, dependendo das circunstâncias e da situação atual do mesmo.

Em um sentido amplo, podemos citar três tipos de infidelidade. Vamos ver alguns detalhes de cada um deles.

1. Aqueles que tentam evitar a intimidade

Esse tipo de perfil geralmente afeta os dois membros do casal, ou seja, as duas pessoas que compõem o casal são infiéis um com o outro. Este caso costuma envolver pessoas que foram criadas em famílias desfeitas.

Os sujeitos criam fortes barreiras emocionais e as duas pessoas buscam o prazer de forma hedonista. Em muitas ocasiões, se conectam através das brigas que têm.

É por isso que, para eles, superar a depressão devido à infidelidade não é muito difícil. Os dois cometeram o mesmo erro e também não se importam muito em escondê-lo.

2. Evitadores de conflitos

É o caso oposto ao anterior. Os traços que caracterizam esse tipo de pessoa podem vir de famílias convencionais que são rígidas em suas normas e nas quais demostrar emoções como raiva e tristeza não era algo bem visto.

O casal, neste caso, não discute. Na teoria, eles são um casal modelo, seu comportamento é sempre correto, embora as coisas sejam diferentes “nos bastidores”.

A infidelidade dos que evitam conflitos geralmente aparece entre 5 e 10 anos de casamento. No entanto, costuma ser uma aventura curta, pois acaba sendo abandonada antes de se tornar um conflito para o casamento.

Se descoberta a infidelidade, é fácil que a outra pessoa seja psicologicamente afetada e precise de ajuda para saber como superar a depressão.

Leia também: Como reagir diante de uma infidelidade?

3. De saída

Neste tipo, há uma forma de esquiva da necessidade de deixar o relacionamento atual. A pessoa está ciente de que a relação atual não é mais a desejada e isso gera ansiedade. Então, tem aventuras rápidas tentando preencher esse vazio emocional.

No entanto, no final, esse comportamento provoca mais dor, pois a pessoa infiel acaba presa no sentimento de culpa, tornando-se incapaz de encarar a realidade e resolver o problema.

Como superar a depressão depois de uma infidelidade?

Superando a depressão devido à infidelidade
Uma infidelidade no relacionamento pode ser difícil de superar. Há quem desenvolva quadros graves de depressão por causa do ocorrido.

A seguir, listamos uma série de recomendações para superar a depressão devido à infidelidade.

1. Diferencie dor de sofrimento

É completamente normal se sentir triste depois de ter passado por uma situação tão difícil quanto a infidelidade.

No entanto, existe um limite entre a dor considerada normal e o sofrimento que se desencadeia. Ambos os sentimentos diferem porque a dor não dura tanto quanto o sofrimento.

Isso ocorre porque este último aparece quando resistimos a aceitar a situação. Desse modo, costuma-se dizer que o sofrimento pode durar o quanto quisermos.

2. Expresse os seus sentimentos

Para aceitar qualquer situação difícil, é importante desabafar. Para fazer isso, não guarde as emoções geradas pela infidelidade e converse com as pessoas próximas a respeito de tudo que você sente.

A abertura e a liberação de todos os sentimentos que você está experimentando ajudarão superar a depressão de maneira mais eficaz e rápida.

Você pode se interessar: Descubra a importância de conectar pensamentos, palavras e sentimentos

3. Viva o seu luto

Mulher em depressão
Aceitar o luto do fim da relação é decisivo para superar uma situação de infidelidade.

Todas as situações difíceis que passamos na vida envolvem a superação de um processo de luto, conforme explicado nesta pesquisa realizada por uma equipe do Instituto de Segurança e Serviços Sociais dos trabalhadores do Estado do México. Durante esse processo, começamos a assimilar a situação, a elaborá-la e, finalmente, a superá-la.

Portanto, como mencionamos, esse sentimento de tristeza é normal. Para superar a depressão devido à infidelidade, você precisa dedicar o tempo necessário e experimentar todas as fases do luto.

4. Cuide da sua aparência pessoal

Muitas vezes, quando estamos tristes, deixamos de lado a nossa aparência e cuidados pessoais, caindo em um círculo vicioso. Faça um pequeno esforço para continuar cuidando de si mesmo e se arrumando, pois assim você se sentirá melhor.

Pode parecer bobagem para você, mas em situações tão traumáticas quanto uma separação por infidelidade, não há nada melhor do que combater a baixa autoestima. Portanto, mostre a si mesmo o quanto você se ama.

Busque ajuda se precisar

Superar a infidelidade leva tempo. É uma situação muito complicada que demanda um certo período de aceitação. Nos casos em que essa situação de tristeza durar mais do que o normal, é aconselhável buscar ajuda externa.

Por fim, conversar com um psicólogo pode ajudá-lo a superar essa fase difícil. O mais importante é que você comece seu processo de mudança para iniciar uma nova fase, e que não se prenda ao passado.

  • Canto Ortiz, J. M., Leiva, P. G., & Jacinto, L. G. (2009). Celos y emociones: Factores de la relación de pareja en la reacción ante la infidelidad. Athenea Digital.
  • Posada, I. C. (2014). La infidelidad virtual como una oportunidad de resignificación positiva. Revista Facultad Nacional de Salud Pública.
  • Romero, H., Romero, L., & Arellano, J. (2017). La infidelidad femenina como producto de la violencia intrafamiliar. Anales de La Facultad de Medicina. https://doi.org/10.15381/anales.v78i2.13198
  • VV.AA. (2008).El proceso del duelo. Un mecanismo humano para el manejo de las pérdidas emocionales. https://www.redalyc.org/pdf/473/47316103007.pdf