Recomendações para tratar a artrite

· 6 de novembro de 2014
Para reduzir a pressão excessiva sobre as articulações é fundamental manter um peso adequado. Pode-se fazer exercícios físicos leves, sempre dentro das próprias possibilidades.

A artrite é uma doença crônica e a única solução totalmente definitiva, em alguns casos, é optar por uma cirurgia.

O que queremos hoje é considerar uma série de recomendações e dicas para que se evite ao máximo a cirurgia.

A artrite pode ser dividida em diversas classes e cada uma apresenta diferente sintomatologia. A seguir, nomearemos os tipos de artrite mais comuns.

Os tipos mais comuns de artrite

A artrite é uma das doenças mais comuns em todo o mundo. Em cifras concretas, milhões de adultos e a metade das pessoas adultas maiores de 65 anos de idade (idosos) sofrem de incômodos causados por essa doença.

Osteoartrite

A osteoartrite ou artrose, é o tipo de artrite mais comum dentre os idosos, e ocorre quando as cartilagens começam a rasgar-se e desgastar-se.

Com relação aos sintomas, os mais comuns são dormência e a dor moderada na hora de realizar atividades como caminhar, abaixar e, inclusive, quando só estamos dispostos a descansar.

Artrite reumatoide

artrite

A artrite reumatoide é uma doença autoimune, isso significa que o próprio organismo ataca os tecidos de uma articulação; como se quisesse proteger o corpo de uma doença ou de um ferimento.

Essa doença não pode apenas destruir as articulações, como também causar problemas nos órgãos como o coração, os músculos, nos vasos sanguíneos, no sistema nervoso e nos olhos.

A gota

A gota é considerada uma das formas mais dolorosas de apresentação da artrite; esse ataque pode começar quando cristais de ácido úrico se acumulam nos ligamentos ou nas cavidades articulares.

Esses depósitos tendem a causar inflamação, vermelhidão, calor, dor e muita rigidez nas articulações.

Saiba mais: Sintomas e tratamentos da gota

Sinais alarmantes

  • Dor incessante nas articulações
  • Articulações inflamadas
  • Articulações endurecidas ou dormentes
  • Sensibilidade ou dor ao tocar uma articulação
  • Problemas ao usar ou mover uma articulação normalmente
  • Calor e vermelhidão de uma articulação afetada

Leia mais: Como a alimentação influencia no controle da artrite?

Tratamento específico

Osteoartrite

Artrite

Certos medicamentos podem ajudar a controlar a dor causada por essa doença.

Além disso, descanso e prática de exercícios físicos ajudará a movimentar as articulações com mais facilidade. Também é muito recomendável manter um peso adequado (baixo).

Artrite reumatoide

Com um tratamento apropriado é possível controlar a doença e evitar sua progressão, mas, de momento, não existe cura.

Se o tratamento adequado for seguido, bem como as recomendações médicas, será possível se movimentar com mais facilidade e notar que as dores diminuirão.

Mas é preciso se lembrar que, por ser uma doença de natureza autoimune, é possível que se sofra ataques agudos em certos momentos; que também podem ser controlados com medicamentos.

A gota

gota

O mais recomendável quando se tem um ataque de gota é procurar um médico de confiança para que defina o que desencadeou o problema; e, dessa forma, definir como prevenir ataques futuros.

A principal medida será reduzir os níveis de ácido úrico no sangue, e isso é possível por meio de uma dieta específica e com a ajuda de algum medicamento receitado pelo médico.

O mais comum com respeito ao tratamento agudo para a gota é o uso de AINEs, bem como corticoides como a prednisona ou a colchicina; que é um analgésico específico para ataques de gota.

Tratamentos ou dicas gerais para tratar a artrite

Perder peso

Perder-peso

O principal e primordial conselho que deve-se considerar sempre será a perda de peso. A melhor maneira de liberar a pressão excessiva sobre as articulações é emagrecendo.

Com isso as articulações mais beneficiadas serão as dos joelhos, pés, tornozelos, da cintura e da coluna vertebral.

Praticar o exercício correto

Outra das melhores formas de ajudar as articulações é o exercício físico, já que o sedentarismo é muito prejudicial para as pessoas que já apresentam artrite.

O exercício será mais adequado se guiado por uma pessoa que entenda do assunto, como um fisioterapeuta.

Evitar exercícios violentos

Caminhar

Todos os exercícios que implicam em tensão em excesso nas articulações devem ser evitados, pois não são a melhor opção para pessoas com mais de cinquenta anos; afinal, podem lesioná-las, principalmente as que sofrem de artrite.

O exercício moderado é o mais adequado, como é o caso, por exemplo, da caminhada.

Praticar yoga

Essa atividade é principalmente interessante para pacientes que sofrem de qualquer tipo de artrite.

É muito importante que esse tipo de atividade seja feita com a ajuda de um professor que conheça os movimentos adequados para a doença; assim como saibam orientá-las sobre a forma que devem ser realizados.

Evitar carregar pesos

O que uma pessoa que sofre de artrite menos deve fazer é exceder o peso daquilo que carrega, visto que evita que o problema articular melhore.

Dessa maneira, é recomendável utilizar instrumentos que ajudem a carregar o peso a todas as partes sem precisar fazer muito esforço.

  • Conceição, J. S., Sinhorim, L. M. B., Martins, T. B., & de Araújo, F. G. S. (2015). Abordagem fisioterapêutica de pacientes com artrite reumatoide: revisão de literatura. Arquivos de Ciências da Saúde22(1), 14-20.
  • Külkamp, W., Dario, A. B., da Silva Gevaerd, M., & Domenech, S. C. (2009). Artrite reumatoide e exercício físico: resgate histórico e cenário atual. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde14(1), 55-64.