Queijo parmesão: nutrição, benefícios e utilizações

O queijo parmesão é ideal para acompanhar uma grande variedade de receitas. Quer saber mais sobre as suas propriedades? Continue lendo!
Queijo parmesão: nutrição, benefícios e utilizações

Última atualização: 03 Setembro, 2021

O queijo parmesão é um queijo de origem italiana que se caracteriza pelo seu sabor, textura e cor. Também é chamado de “Parmigiano Reggiano”, e é produzido nas regiões de Parma, Modena, Bolonha, Mantova e Reggio Emilia. Segundo dados históricos, surgiu nos mosteiros e castelos da Diocese de Parma.

Este é um dos produtos com Denominação de Origem Protegida (DOP). Isso indica que, de acordo com o regulamento da União Europeia, apenas os queijos produzidos de acordo com as especificações estabelecidas pelo regulamento podem ser considerados ‘queijo parmesão’. Ele engloba questões como pastagens estáveis e o gado usado para extrair leite. Você quer saber mais sobre as propriedades desse queijo?

Características do queijo parmesão

O parmesão tem um sabor forte característico que alguns assemelham ao das nozes. Pode ser doce, salgado e amargo ao mesmo tempo. A sua textura é granulada e a cor varia do amarelo claro ao amarelo escuro.

A maturação recomendada é de 12 meses em repouso. Esta é a última etapa da fabricação de queijos. Nela, aspectos como temperatura, umidade e ventilação do ambiente são atendidos. Fatores como textura, sabor e aroma dependem dessa fase.

Características do queijo parmesão
A produção do queijo parmesão leva pelo menos 12 meses devido ao processo de maturação pelo qual ele deve passar.

Como esse queijo é feito?

Tudo começa com a coagulação do coalho, com um grupo de enzimas usado para a solidificação. No início, o leite de vaca começa a coagular e o soro líquido começa a se separar. Este último é uma fração do leite composta por sal, água, gordura, proteína, lactose e minerais.

Quando a coalhada se forma, deve ser cortada em pequenos pedaços para expelir mais soro e reduzir o teor de umidade. Em seguida, junto com o soro de leite, ela é cozida a 55 graus Celsius para concentrar ainda mais e expelir mais soro.

Depois de cozida, obtém-se a massa de queijo. O soro é drenado e o resíduo é o que vai virar o queijo. Em seguida, começa um processo cujo objetivo é que a coalhada continue a derreter. Feito isso, ela passa por uma prensagem, na qual é aplicada pressão externa. Neste ponto, um molde é usado para formar as rodas do parmesão.

A salga é a etapa anterior à maturação, e permite reduzir a umidade do preparo. As rodas são submersas em água salgada ou salmoura para absorver o sal. Então, começa a maturação.

Informações nutricionais do queijo parmesão

100 gramas de queijo parmesão fornecem 1640 calorias. A quantidade média de calorias que se deve consumir por dia é de 2.000. Em relação à proteína, fornecem 35,75 gramas. Desse nutriente, uma pessoa precisa de 0,8 grama por quilo de peso por dia.

Já a gordura corresponde a 25 gramas das 80 que são necessárias diariamente. Além disso, contém 68 miligramas de colesterol, dos 300 recomendados diariamente.

Benefícios da ingestão de queijo parmesão

Conforme afirmado em um artigo publicado na Food Technology and Biotechnology, o queijo parmesão tem qualidades nutricionais positivas para a saúde. Embora seu consumo deva ser moderado devido ao seu teor calórico, pode ser ingerido sem culpa.

Não contém lactose

A lactose é um tipo de açúcar encontrado no leite e nos laticínios. Quando ingerida, a lactase, uma enzima encontrada no intestino, a converte em açúcares de que o corpo necessita para obter energia. No entanto, existem pessoas que não conseguem digerir esta substância, pois são deficientes nesta enzima.

Como a maior parte do soro é removida durante a fabricação do queijo parmesão, ele quase não contém lactose. Portanto, muitas vezes é considerado adequado para aquelas pessoas que são intolerantes à lactose.

Contribui para a saúde óssea

O parmesão contém 1159 miligramas de cálcio por 100 gramas do produto, o que ajuda a manter a saúde óssea. Apenas 50 gramas deste queijo cobrem 75% das necessidades de cálcio dos adultos; 60% do recomendado para crianças e 45% do recomendado para mulheres com mais de 50 anos.

99% do cálcio é armazenado nos ossos. Quando há deficiência desse mineral, podem surgir doenças como a osteoporose.

Tem proteínas de alta qualidade

Este queijo contém aminoácidos como isoleucina, leucina, lisina, treonina, triptofano, valina, metionina, fenilalanina, tirosina e histidina, essenciais para a produção de proteínas de alta qualidade. Além disso, a proteína do parmesão é fácil de digerir.

Riscos da ingestão de queijo parmesão

Este queijo é rico em sódio. A alta ingestão de sal está associada ao desenvolvimento de problemas como hipertensão e insuficiência renal. Ele contém 704 miligramas de sódio. A Organização Mundial da Saúde afirma que só precisamos comer 2 gramas de sódio por dia. Em pacientes hipertensos, apenas um grama deve ser ingerido.

Riscos da ingestão de queijo parmesão
O parmesão pode ser incluído em uma grande variedade de receitas. No entanto, seu consumo não é recomendado em hipertensos ou pacientes com doença renal devido ao seu teor de sódio.

Usos do queijo parmesão

Na cozinha, ele costuma ser utilizado em vários tipos de molhos. Também ajuda a dar sabor a sopas como minestrone, frutas frescas, passas e nozes. É um ótimo aperitivo acompanhado de azeite.

Macarrão Alfredo com queijo parmesão

  • Manteiga
  • Cebola branca
  • Leite
  • Peito de frango sem pele em cubos
  • Macarrão
  • Cream cheese
  • Cogumelos
  • Parmesão
  • Sal e pimenta

Instruções

  • Em uma panela grande, derreta a manteiga e refogue a cebola até ficar translúcida.
  • Junte os cubos de frango e leve para dourar.
  • Em seguida, acrescente o leite e o cream cheese, deixe dissolver e acrescente o macarrão previamente cozido e o parmesão.
  • Cozinhe por 12 minutos e adicione os cogumelos picados.

O que devemos lembrar sobre o queijo parmesão?

Devido ao seu teor de nutrientes essenciais, o queijo parmesão pode ser incluído no âmbito de uma alimentação saudável e equilibrada. Mesmo assim, é imprescindível consumi-lo em pequenas quantidades, com moderação. Pacientes com doença cardíaca ou renal devem evitá-lo devido ao seu conteúdo de sódio. Nestes casos, é melhor consultar primeiro o seu médico.



  • Summer A, Formaggioni P, Franceschi P, Di Frangia F, Righi F, Malacarne M. Cheese as Functional Food: The Example of Parmigiano Reggiano and Grana Padano. Food Technol Biotechnol. 2017 Sep;55(3):277-289. doi: 10.17113/ftb.55.03.17.5233. PMID: 29089844; PMCID: PMC5654426.
  • Poveda E., Elpidia. Suero lácteo, generalidades y potencial uso como fuente de calcio de alta biodisponibilidad. Revista Chilena de Nutrición, vol. 40, núm. 4, diciembre-, 2013, pp. 397-403
  • Pampaloni B. Parmigiano Reggiano cheese and bone health. Clin Cases Miner Bone Metab. 2011 Sep-Dec; 8(3): 33–36.
  • OPS. Reducción de la sal. Disponible https://www.paho.org/es/temas/reduccion-sal