O cream cheese é nutritivo ou não?

Além de delicioso, o cream cheese é versátil. Podemos usá-lo tanto na confeitaria quanto no preparo de pratos salgados, mas será que ele é nutritivo e benéfico para a nossa dieta?
O cream cheese é nutritivo ou não?

Última atualização: 22 Maio, 2021

De acordo com o CODEX, o cream cheese é um produto macio, pastoso, não curado e sem casca que, devido à sua textura, pode ser facilmente misturado a outros alimentos. No entanto, seu alto teor de gordura o torna um laticínio cujo espaço nas dietas saudáveis pode ser questionado.

A gordura do leite pode ter alguns benefícios pouco divulgados, sobre os quais falaremos mais adiante. O cream cheese e suas variedades são utilizados no preparo de diversos pratos doces e salgados que lhe conferem um sabor único.

Sabemos muito bem que o cream cheese é amplamente consumido por seu sabor, sua versatilidade e sua textura, mas você sabe o que está ingerindo em cada porção? Você sabe como esse queijo é feito? Se você continuar lendo, vai descobrir as respostas e seus usos variados na cozinha.

Como o cream cheese é feito?

Conforme publicado no Journal of Dairy Science, a matéria-prima para fazer o cream cheese é o creme de leite ou uma mistura de creme e leite. O creme é pasteurizado e transformado em gotas de gordura muito pequenas. Em seguida, são adicionadas bactérias de ácido láctico que fermentarão o queijo e o deixarão mais ácido.

O passo seguinte é a adição de sal e certos aditivos como gelatina, amidos e outros espessantes e emulsificantes, assegurados ​​pelo CODEX. No final, acrescenta-se o coalho. A revista Foods indica que esta é uma enzima de origem vegetal ou animal que decompõe a proteína do leite para coagulá-la.

Uma vez firme, tudo é misturado uniformemente antes de embalá-lo quente ou frio. A quantidade mínima de gordura do cream cheese padrão, de acordo com o CODEX, é de 25 gramas por 100 gramas de laticínio, e 67% de água. Outros valores de gordura variam de acordo com o modo de preparo.

Valor e qualidade nutricional

A tabela de alimentos do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e do INCAP/OPS estabelece os seguintes valores para macro e micronutrientes por cada 100 gramas de cream cheese:

  • Água: 54%
  • Gordura: 32%
  • Gorduras saturadas: 21,43%
  • Proteínas: 7,1%
  • Carboidratos: 7,14%
  • Calorias: 321 calorias
  • Vitamina A: 300 microgramas de retinol
  • Riboflavina: 0,20 miligramas
  • Cálcio: 71 miligramas
  • Fósforo: 104 miligramas

Esse laticínio possui um alto teor de gordura, do qual 67% é gordura saturada. Ele contém menos proteínas, cálcio e fósforo do que outros queijos. Tem uma boa quantidade de vitamina A.

O cream cheese light contém 67% de água, 7,8% de proteína, 8% de carboidratos e 15% de gordura. Os valores de vitamina A são inferiores ao tradicional, com 160 microgramas. A gordura saturada representa 9%, e são 148 miligramas de cálcio. Contém 40% menos calorias do que o padrão.

Pão com cream cheese
O cream cheese tem amplas aplicações culinárias que o tornam versátil na gastronomia.

Ácidos graxos

Boa parte dos ácidos graxos do creme de leite são muito pequenos, e isso favorece sua absorção no intestino. O professor Gaspar Ros comenta que eles podem ser usados ​​como uma fonte rápida de energia.

Um deles é o butírico, que, de acordo com a revista Nutrición Hospitalaria, beneficia as células do cólon e melhora a saúde intestinal.

Tipo de proteína

As proteínas presentes no creme de leite são a caseína e a proteína do soro de leite. Um grupo de especialistas chegou ao consenso de que elas são de alto valor biológico, pois contêm muitos dos aminoácidos essenciais, como a lisina.

No entanto, seu conteúdo não é alto o suficiente para ser recomendado em dietas de alto valor proteico.

Carboidratos

A maior parte dos carboidratos presentes nesse produto é decomposta pelas bactérias do ácido láctico adicionadas durante seu preparo. Segundo a revista Temas Agrarios, esses microrganismos transformam a lactose em ácido lático, o que condiciona o intestino para impedir o crescimento de bactérias causadoras de doenças.

Vitaminas

A principal vitamina do cream cheese é a vitamina A. Ela é considerada importante para o desenvolvimento ocular, o crescimento dos ossos e o sistema imunológico.

Uma porção fornece 84 microgramas de retinol, o que representa 10% do valor diário recomendado, segundo a revista ALAN.

Minerais

Assim como em outros queijos, o cálcio e o fósforo são os minerais mais abundantes no cream cheese, mas são encontrados em menor quantidade, pois ele contêm menos proteínas. Uma porção de 28 gramas por dia mal cobre 2% do cálcio recomendado.

Calorias

O cream cheese tradicional tem um aporte calórico muito elevado. Ao ser acrescentado em um pão ou em torradas, consumimos 90 calorias em uma porção de 28 gramas. Portanto, é necessário ter cuidado com o aporte energético desse produto na dieta.

Como o cream cheese pode ser usado na cozinha?

A textura e o sabor do cream cheese são os maiores trunfos culinários desse delicioso laticínio. Ele pode ser utilizado tanto em pratos doces quanto salgados.

A forma mais comum de usá-lo é acrescentando em biscoitos, torradas e muffins, ou como ingrediente de recheios para batatas assadas ou sanduíches.

Você também pode preparar deliciosos molhos cremosos e servi-los com macarrão, peixes, frango ou vegetais. Ao combiná-lo com especiarias, o sabor será explosivo.

Na confeitaria, é ideal para recheios e coberturas, como no bolo de cenoura. Vários sorvetes também utilizam o cream cheese como base combinado com frutas variadas. Os brownies e cheesecakes se destacam quando preparados com esse produto.

Conforme destacado por Brighenti e outros pesquisadores, as características do cream cheese o tornam ideal para melhorar a textura das receitas. Portanto, 2 colheres de sopa na massa folhada e na de focaccia as deixam mais macias e saborosas.

Com o cream cheese, você pode se atrever a fazer de tudo na cozinha. Por exemplo, um smoothie de frutas ou vegetais com cream cheese dará cremosidade a essas bebidas. Basta deixar sua imaginação voar que o produto cuidará do resto.

Benefícios do cream cheese

Além das contribuições nutricionais, o cream cheese tem alguns benefícios que comentaremos a seguir.

Pode ser um potencial probiótico

De acordo com a Organização Mundial de Gastroenterologia, os probióticos são microrganismos que estão relacionados à melhoria da saúde intestinal e ao estímulo da função imunológica.

De acordo com a Revista de Ciencias Biológicas y de la Salud, esse queijo é fermentado com certos Lactobacillus que podem ter uma função probiótica e são considerados seguros. Alguns trabalhos mostram os resultados da utilização de Lactobacillus casei como probióticos no cream cheese, obtendo um produto de ótima qualidade.

Tem baixo teor de lactose

Muitas pessoas não toleram a lactose do leite, pois carecem da enzima que a decompõe no intestino. Seu consumo causa distensão abdominal, gases e diarreia. Contudo, segundo a revista Nutrients, algumas pessoas intolerantes aceitam menos de 12 gramas de lactose por dia.

28 gramas de cream cheese contêm até 2 gramas de lactose. Contanto que seu consumo não seja abusivo, não deve causar problemas em pessoas com intolerância à lactose. No entanto, são necessários mais estudos sobre seu efeito nesses pacientes.

Fornece antioxidantes

Astiasarán e Martínez afirmam em seu livro que a gordura do leite contém carotenoides, como betacarotenos, luteína e zeaxantina. Young e Loug comentam sobre a sua atividade antioxidante, uma vez que bloqueiam a ação dos radicais livres e seus possíveis danos às células. Alguns carotenos têm um efeito direto na saúde ocular.

Mulher intolerante à lactose
O cream cheese pode ser consumido por intolerantes à lactose, com uma ingestão limitada a menos de 12 gramas por dia.

Contraindicações do cream cheese

Existem contraindicações para esse alimento? Sim, existem. A seguir, vamos mencionar algumas das mais importantes.

Laticínio com baixo teor de proteína

Uma porção normal de cream cheese fornece apenas 2 gramas de proteína. Portanto, ao contrário de outros queijos, como o de cabra ou o cheddar, que contêm 7 gramas por porção, ele não é recomendado para dietas ricas em proteínas.

Teor de gordura saturada

O cream cheese contém altos valores de gordura saturada. Uma porção de 28 gramas cobre 30% do valor diário para uma ingestão de 2000 calorias.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece a redução da ingestão de gordura saturada para menos de 10% do total de calorias a fim de prevenir doenças crônicas.

Alimento de alto teor calórico

O cream cheese é muito calórico, por isso deve ser usado com critério em dietas para emagrecer. É necessário ter atenção ao consumo de pratos em que ele é usado como ingrediente principal. Recomenda-se substituí-lo por cream cheese light ou com baixo teor de gordura.

Vida útil muito curta

Apesar de o cream cheese ser pasteurizado e destruir microrganismos patogênicos, Choi e outros autores afirmam que seu alto teor de água pode aumentar o risco de contaminação e reduzir o prazo de validade no mercado.

De acordo com algumas evidências, o cream cheese tem vida média de 2 semanas e deve ser mantido refrigerado.

Afinal, o cream cheese é nutritivo ou não?

As propriedades culinárias e as utilizações do cream cheese permitem criar uma ampla gama de sabores em diferentes pratos, mas ele é um alimento nutritivo?

Usado de forma moderada, torna-se uma boa fonte de energia e vitamina A com baixo teor de lactose. O tradicional cream cheese com alto teor de gordura saturada e calorias pode ser substituído por outras versões light para que possa ser incluído em dietas saudáveis.

A inclusão de bactérias probióticas como parte da sua fabricação também poderia torná-lo mais competitivo no mercado de laticínios benéficos para a saúde, mas ainda são necessários mais estudos a esse respeito.

Pode interessar a você...
Frango recheado com cream cheese, alho e cebolinha
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Frango recheado com cream cheese, alho e cebolinha

O frango recheado com cream cheese é uma maneira suculenta e deliciosa de preparar o peito de frango e não cair na monotonia



  • Sainani, M. R., Vyas, H. K., & Tong, P. S. (2004). Characterization of Particles in Cream Cheese. Journal of Dairy Science, 87(9), 2854–2863.
  • Guía Práctica de la Organización Mundial de Gstroenterología: Probióticos y prebióticos. 2011. Disponible en: https://www.worldgastroenterology.org/UserFiles/file/guidelines/probiotics-spanish-2011.pdf.
  • Manrique Vergara, David, & González Sánchez, María Eugenia. (2017). Ácidos grasos de cadena corta (ácido butírico) y patologías intestinales. Nutrición Hospitalaria34(Supl. 4), 58-61.
  • Granados-Conde, C., González Cuello, R., Galindo W., Pérez D., Pájaro-Castro, N. Obtención de queso crema con propiedades funcionales suplementado con sólidos de lactosuero e inoculado con Lactobacillus casei. ORINOQUIA. 2016,  20 (2), 40-46.
  • Gutiérrez-Méndez, N., Balderrama-Carmona, A., García-Sandoval, S. E., Ramírez-Vigil, P., Leal-Ramos, M. Y., & García-Triana, A. (2019). Proteolysis and Rheological Properties of Cream Cheese Made with a Plant-Derived Coagulant from Solanum elaeagnifoliumFoods (Basel, Switzerland)8(2), 44.
  • Parra H., Ricardo A.; Fonseca S., Eliana G. PARRA H., Ricardo A.; FONSECA S., Eliana G. Características fisicoquímica, proximal y sensorial de un queso tipo crema saborizado. Vitae. 2012,vol. 19, núm. 1, S216-S218.
  • Brighenti M, Govindasamy-Lucey S, Jaeggi JJ, Johnson ME, Lucey JA. Effects of processing conditions on the texture and rheological properties of model acid gels and cream cheese. J Dairy Sci. 2018 Aug;101(8):6762-6775.