7 maneiras de prevenir a micose nas unhas

A micose nas unhas é difícil de tratar. Portanto, o mais recomendável é prevenir ou tratá-la o mais rápido possível, caso venha a aparecer. Às vezes, o problema se agrava e é necessária uma cirurgia.
7 maneiras de prevenir a micose nas unhas

Última atualização: 12 Julho, 2021

Você quer saber como prevenir a micose nas unhas? Este não é considerado um problema de saúde grave, mas sim uma condição que pode causar muito desconforto. Além disso, uma vez que ocorre, é difícil erradicá-la e, ainda que isso seja feito, é provável que ela retorne. 

A micose nas unhas também é conhecida como onicomicose, e é causada por microrganismos chamados dermatófitos. Eles se alimentam de queratina, uma proteína encontrada nas unhas e no cabelo.

Esses microrganismos se desenvolvem em locais escuros, quentes e úmidos. Portanto, a área interna dos sapatos é um local propício para que eles se instalem. Estima-se que até 14% da população mundial tenha micose nas unhas.

7 maneiras de prevenir a micose nas unhas

Examinar as unhas

É sempre melhor prevenir a micose nas unhas do que curá-la. Neste último caso, é necessária uma grande quantidade de tempo e perseverança para curá-la; portanto, o mais indicado é evitar a ocorrência da onicomicose. A melhor maneira de evitá-la é tomar medidas preventivas simples, como as seguintes:

1. Proteger os pés

Não é aconselhável andar descalço, principalmente em áreas quentes e úmidas, tais como piscinas, academias, spas, chuveiros públicos, etc. Os fungos podem estar nessas superfícies e aderir à pele. O indicado, portanto, é usar chinelos ou sandálias.

2. Cortar as unhas corretamente

As unhas dos pés devem permanecer curtas. O indicado é usar tesouras ou cortadores de unha que sempre devem ser desinfetados antes do uso. O corte deve ser reto e, se necessário, complementado com uma lixa para remover cantos afiados. Esses utensílios são para uso pessoal e não devem ser compartilhados.

3. Colocar talco nos sapatos

Uma medida poderosa para prevenir a micose nas unhas é colocar talco antifúngico nos sapatos. É interessante fazer o mesmo com as meias. O indicado é que isso seja feito antes de usar essas peças, pois isso evita o crescimento dos esporos dos fungos.

4. Recomendações sobre os calçados

O bom manejo dos calçados é um fator definitivo para a prevenção da micose nas unhas. As recomendações a esse respeito são as seguintes:

  • Usar calçados adequados. As unhas dos pés não devem entrar em contato direto com os sapatos. É aconselhável usar calçados com bico largo e do tamanho correto.
  • Material respirável. Sapatos de lona ou de couro permitem uma melhor respirabilidade e reduzem o risco de micose nas unhas.
  • Alternar os sapatos. É melhor não usar o mesmo par de sapatos dois dias seguidos, especialmente se estiverem úmidos de suor. O melhor a fazer é alternar entre diversos pares.
  • Spray antibacteriano. É apropriado borrifar os sapatos com spray antibacteriano, especialmente se eles tiverem sido usados ​​sem meias.
  • Descartar os sapatos. Ao terminar de tratar uma micose nas unhas dos pés, o mais indicado é jogar fora os sapatos usados ​​até então.

5. Higiene dos pés

É aconselhável lavar os pés todos os dias com água e sabão. É preciso secá-los muito bem com batidinhas com a toalha. Isso também se aplica à área entre os dedos dos pés.

Por outro lado, a aplicação de talco antifúngico ajuda a reduzir a umidade na área. As meias também devem ser lavadas diariamente e trocadas sempre que estiverem úmidas.

6. Limpar bem as unhas

Ao lavar as mãos e os pés, não se deve negligenciar a limpeza das unhas. É preciso esfregá-las com sabão para evitar a possibilidade de uma micose. Usar uma escova de unha pode ser uma boa ideia, já que muitos fungos se instalam embaixo das unhas. Depois de tocar em uma unha infectada, é necessário lavar as mãos.

7. Outras recomendações

Se a pele estiver rachada devido ao ressecamento, é importante hidratá-la. Os fungos podem entrar e se estabelecer através dessas rachaduras. Lesões ao redor das unhas também devem ser tratadas rapidamente, pois são uma porta de entrada para os microrganismos.

Não é aconselhável usar esmalte ou unhas postiças se houver uma micose nas unhas. Na verdade, seria melhor nunca usar esses elementos, pois eles favorecem a proliferação de microrganismos. É importante garantir que o salão de beleza observe as medidas de higiene convenientes, caso seja utilizado o serviço de manicure ou pedicure.

Como identificar uma unha infectada?

Os sinais de micose nas unhas incluem os seguintes:

  • Mudanças na cor das unhas. Uma mancha branca ou uma listra marrom ou amarela é um sinal de micose. Às vezes, a cor fica escura por causa do acúmulo de resíduos sob a unha.
  • Mudanças na textura. Unhas espessas, quebradiças, descascadas ou com superfície irregular indicam a presença de fungos.
  • Mudanças na forma. Uma forma anormal pode indicar que há uma micose nas unhas.
  • Dor ou inchaço ao redor da unha.
  • Sensação de coceira na área.
  • Cheiro ruim nas unhas.

Fatores de risco para a micose nas unhas

Micose na unha

As pessoas mais velhas correm um maior risco de desenvolver micose nas unhas. Isso ocorre porque o crescimento das unhas é mais lento em idades avançadas, a circulação sanguínea é reduzida e há um maior histórico de exposição a fungos.

Pessoas com diabetes, assim como aquelas com um sistema imunológico enfraquecido, também são mais propensas à micose nas unhas. Pessoas com “pé de atleta” geralmente transferem os fungos da pele para as unhas.

Além disso, existe um risco maior no caso das pessoas que têm doenças que causam lesões na pele, como, por exemplo, a psoríase. O uso de antibióticos por períodos prolongados também aumenta o risco, assim como o excesso de peso, a transpiração excessiva, a incontinência e a gravidez.

É melhor prevenir a micose nas unhas do que remediar

A micose nas unhas é difícil de tratar. O normal é primeiramente recorrer a remédios caseiros para erradicá-la, mas se eles não funcionarem, é indicado consultar um médico. Pode ser necessário um tratamento mais especializado.

Há momentos em que é necessário recorrer a medicamentos antifúngicos para erradicar a infecção. Nos casos mais graves, pode ser necessária a retirada completa da unha, por meio de uma cirurgia, para solucionar o problema.

Pode interessar a você...
Como cortar as unhas e evitar que elas encravem?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Como cortar as unhas e evitar que elas encravem?

Cortar as unhas é um hábito que deve ser mantido constantemente tanto por razões estéticas quanto para a saúde e higiene. Saiba o que fazer.



  • Yugcha Chicaiza, E. G. (2018). Programa educativo sobre factores de riesgo de pie diabético por el uso inadecuado de calzado entre los pacientes del club de diabéticos del centro de salud Morete Puyo (Bachelor’s thesis).
  • Vialat Soto, V., Merayo, V., León Alonso, D., & López Díaz, V. D. L. C. (2014). Sudor compensador, un efecto no deseado secundario al tratamiento quirúrgico de la hiperhidrosis primaria infantil. Revista Cubana de Pediatría, 86(2), 207-214.
  • Chanussot, C., & Arenas, R. (2007). Infección micótica plantar e interdigital en pacientes con onicomicosis. Revista iberoamericana de micología, 24(2), 118-121.