Sistema imunológico enfraquecido. Como reconhecer?

3 de maio de 2019
A fadiga persistente, associada a resfriados e dores de garganta podem ser sintomas claros do enfraquecimento do sistema imunológico. Por isso devemos estar atentos para reconhecer os sinais que o corpo emite em situações como essas. 

A fadiga persistente, associada a resfriados e dores de garganta, podem ser sintomas claros de um sistema imunológico debilitado. Devemos, então, estar atentos para reconhecer os sinais que o corpo emite em situações como essas. Lembre-se de que o sistema imunológico desempenha um papel fundamental em nosso bem-estar.

Como reconhecer um sistema imunológico enfraquecido

Este sistema constitui nossa defesa contra certos agentes externos que podem nos invadir e nos prejudicar. A rede de células, tecidos, e órgãos que o compõem são responsáveis por trabalhar coordenadamente para proteger o nosso organismo. Essas células protetoras são chamadas de linfócitos, um tipo de glóbulo branco. Eles são responsáveis ​​por atacar precisamente os microrganismos que causam doenças. Estas células estão localizadas no timo, baço, e medula óssea. Todos eles são chamados de órgãos linfáticos.

Se por qualquer motivo tivermos um baixo nível de leucócitos em um dado momento, não seremos capazes de enfrentar os patógenos. É importante, então, estar alerta para certos sinais. Será necessário ir ao médico. É ele quem deve determinar a fonte dessa fraqueza e nos orientar sobre qual o comportamento que devemos seguir para corrigir o problema. Vamos ver, então, quais são esses sinais.

1. Fadiga persistente

Como reconhecer um sistema imunológico enfraquecido

Diante de um sistema imunológico enfraquecido o corpo se sentirá cansado e fatigado.

Certamente a fadiga pode ter muitas causas. Mas, quando é contínua e, acima de tudo, nos sentimos exaustos mesmo quando acordamos pela manhã, é um sinal inequívoco de que nosso sistema imunológico está enfraquecido. Outro indicador ao qual devemos prestar atenção, é quando acabamos desistindo diante de pequenos esforços. Além disso, quando as diferenças de temperatura, por exemplo, nos deixam com mal-estar. Todos estes são sintomas que devem ser levados em conta.

Talvez você esteja interessado: Alimentos ricos em ferro, para evitar o cansaço e a dor de cabeça

2. Infecções frequentes

Ter infecções do trato urinário, no estômago, ou ter muitas vezes gengivas inflamadas e avermelhadas, são indicadores de que algo não está certo. Muito mais, se você sofre de diarreia com frequência. Esses sinais podem estar apontando para um sistema imunológico enfraquecido.

Agora, alguém pode perguntar, por que coisas assim acontecem? Bem, provavelmente o sistema imunológico não está enfrentando como deveria os agentes externos, que aproveitam a ocasião para nos atacar. Dito de outra forma: não dá a resposta correta e, portanto, não pode nos defender contra a presença comprometedora para o organismo humano, de vírus, bactérias ou fungos.

3. Alergias

Há pessoas que são mais propensas a sofrer reações alérgicas do que outras. Influências como poeira, pólen ou outros agentes ambientais, podem representar uma ameaça para a pele ou para as mucosas. E isso é algo que pode acabar afetando, portanto, a saúde. Se este for o seu caso, também é possível que você tenha um sistema imunológico fraco.

4. Resfriados

Resfriados devido ao sistema imunológico enfraquecido

Infecções frequentes, como a gripe e o resfriado, podem mostrar defesas enfraquecidas.

Quantos resfriados você costuma sofrer a cada ano? Um a cada mês? Sua garganta sempre dói? Você pega a gripe logo depois? Então, visite o seu médico para fazer uma análise e verificar o seu nível de glóbulos brancos. Talvez você esteja enfrentando um sistema imunológico enfraquecido, que não está defendendo você como deveria.

5. Feridas que demoram a cicatrizar

É possível que não se curem mesmo depois de muitos dias de cortes ou, até de um simples arranhão. As feridas que não terminam de cicatrizar-se, mas ficam infectadas, inflamadas e doloridas, geralmente são um sintoma de um sistema imunológico fraco. A que se deve? Se isso acontecer com você, informe o seu médico. Ele saberá o que fazer.

Como fortalecer o sistema imunológico

1. Cuide de sua dieta

Uma boa dieta é sinônimo de boa saúde. Mas às vezes só a seguimos quando já estamos doentes. Para evitar chegar a esse ponto, é necessário que você mantenha uma nutrição variada e equilibrada em todos os momentos. Esta deve ser rica em frutas, vegetais e proteínas magras, bem como pobre em açúcar, gorduras, e álcool. As frutas cítricas são sempre uma excelente ajuda para fortalecer nossas defesas.

Talvez você esteja interessado em ler: Mel de alho e limão para começar o dia e fortalecer o sistema imunológico

2. Durma o suficiente

Conseguir um sono tranquilo e repousante é essencial para manter nosso sistema imunológico forte. Desta forma, o corpo pode reabastecer a energia e ser capaz de assegurar que cada um de seus sistemas cumpra o seu propósito. A insônia e as preocupações que estão por trás desse problema são inimigas da saúde.

3. Higiene e limpeza

Higiene e limpeza fortalece o sistema imunológico

A limpeza, especialmente das mãos, é essencial para reduzir o contato com microrganismos.

Por outro lado, lavar as mãos várias vezes ao dia é tão importante para a saúde quanto cuidar da limpeza de nossa comida. Lave bem os legumes que você está cozinhando, mergulhe-os na água, e remova qualquer sujeira que  notar. Tudo isso é essencial para evitar um sistema imunológico enfraquecido.

5. Gerencie bem o estresse

O estresse não é apenas uma resposta do corpo à inconveniência de uma determinada situação. Se for sustentado ao longo do tempo, pode se tornar uma condição crônica, que poderia minar gradualmente a saúde. Além disso, o acúmulo de toxinas no nosso corpo poderia causar o enfraquecimento do sistema imunológico. É, então, quando ficamos doentes.

Em conclusão, tenha em mente todas as dicas. Estabeleça prioridades, cuide-se sempre, e dedique algum tempo apenas a você. Só então você pode estar a salvo dos perigos do enfraquecimento do sistema imunológico. Saúde!

 

  • Camps, C.; Sánchez, P. T., & Sirera Pérez, R. (2006). Inmunología, estrés, depresión y cáncer”, Psicooncología: investigación y clínica biopsicosocial en oncología. 3 (1): 35-48.
  • Lozano Soto, F. (2012). “Introducción al sistema inmunológico, sus principales elementos y la respuesta inmunitaria”. En Farreras, R. Medicina Interna. Barcelona: Elsevier, pp. 2453-2488.
  • Matzinger, P. (2002). “The danger model: a renewed sense of self”, Science, 296 (5566): 301-305.
  • Pancer, Z., and Cooper, M. D. (2006). “The evolution of adaptive immunity”, Annual Review of Immunology, 24: 497-518.