Por que você fracassa ao fazer uma dieta?

20 de março de 2019
Em muitas ocasiões, o fracasso na dieta acontece devido a metas irrealistas, já que a pessoa adota a dieta como algo temporário e não se mantém constante.

Por que você fracassa ao fazer uma dieta? Não é uma pergunta retórica. As razões podem ser variadas. No entanto, mais e mais pessoas começam uma dieta e acabam desistindo.

Não é errado afirmar que uma característica geral do mundo em que vivemos é a inconformidade física. Mesmo se tivermos uma boa autoestima, quase sempre há algo que gostaríamos de mudar em nossa aparência. Um dos aspectos fisionômicos que gera mais descontento é o peso.

Agora, é importante entender tudo o que envolve esse processo e qual a razão do fracasso na dieta. Dessa forma, você ficará mais alerta para quaisquer inconsistências na sua alimentação.

O que é uma dieta?

A palavra dieta se refere ao consumo de alimentos diários, independentemente de suas características. No entanto, normalmente usamos essa expressão para indicar uma dieta temporária, que consiste na redução e até na eliminação de certos alimentos para perder peso.

Por que uma dieta é feita?

Você fracassa ao perder peso por comer os mesmos alimentos

A razão aparente para iniciar uma dieta de emagrecimento tem a ver com a necessidade, justificada ou não, de perder peso. Além disso, motivações mais profundas tendem a ser encontradas por trás disso. Não se trata de perder peso devido ao simples fato de perdê-lo, mas de alcançar algum objetivo psicológico ou social.

De acordo com pesquisas realizadas pela Sociedade Espanhola para o Estudo da Obesidade (SEEO), para as pessoas a principal motivação ao perder peso é para se sentir bem, porque 82,8% desejam ficar saudáveis e em forma”. No entanto, há também as seguintes justificativas:

  • Mudar o jeito de se vestir (85%)
  • Equilíbrio emocional (78%)
  • Vida sexual (58%)
  • Busca de emprego (65,4%)

Isso significa que a necessidade ou o desejo de perder peso se deve a razões estéticas, como saúde física e psicológica (autoestima), mas também às exigências de aprovação em ambientes sociais.

Não deixe de ler: Nova pirâmide de alimentação saudável

Por que você fracassa ao fazer uma dieta?

As causas mais comuns do fracasso na dieta podem ser resumidas a seguir:

1. Fazer uma dieta sem aconselhamento nutricional

Muitas pessoas cometem o erro de iniciar dietas recomendadas ou lidas em revistas ou online, sem qualquer aconselhamento profissional.

O correto em uma dieta de emagrecimento é que um especialista considera determinados fatores do paciente, como os quilos que ele deseja perder, os possíveis problemas de saúde existentes, a idade, a atividade física diária, etc.

Além disso, em caso de possíveis problemas de saúde, o nutricionista deve solicitar a intervenção de outros especialistas que possam ser necessários, como médicos endócrinos ou psicólogos.

Na dieta você precisa reduzir as porções

2. Você fracassa ao fazer uma dieta porque não atende às suas necessidades

Cada pessoa é única, tanto devido às particularidades de seu organismo quanto por suas atividades diárias, seus relacionamentos e qualquer outro número de razões.

Assim, cada indivíduo tem requisitos dietéticos específicos que devem ser considerados ao definir o tipo de dieta mais adequada. Isso reforça a importância de ir a um nutricionista.

3. Uma dieta sem combinação com exercícios

Geralmente, quando as pessoas iniciam dietas sem aconselhamento nutricional, deixam de fazer os exercícios físicos que são indispensáveis.

Primeiro, para deixar de lado o estilo de vida sedentário (uma das causas do ganho de peso) e, segundo, para ajudar a acelerar os processos metabólicos que favorecerão a perda de peso.

4. Você fracassa ao fazer uma dieta porque tem metas irrealistas

O peso acumulado no nosso corpo durante anos não pode desaparecer de repente. Essa é uma das inconsistências mais comuns que levam ao fracasso da dieta: esperar por resultados rápidos, quase mágicos e com o menor esforço possível.

Adicionado a todos os itens acima, isso tem como consequência a frustração, por isso a dieta acaba sendo abandonada.

Não podemos esquecer que dietas muito rigorosas podem causar mudanças de humor, fadiga e dificuldade de concentração. As dores de cabeça, a fadiga e os problemas digestivos também são comuns. Portanto, muitas pessoas acabam jogando a toalha.

Confira também: A importância de consultar um especialista para iniciar uma dieta

Você fracassa ao perder peso por comer alimentos não permitidos

A dieta ideal

Como afirmando pela especialista em nutrição Angeles Carbajal Azcona em seu manual de Nutrição e Dieta, uma dieta ideal de emagrecimento é aquela que atinge a perda de gordura e mantém a massa muscular. Para obter os resultados desejados, a nutricionista recomenda:

  • O consumo de uma dieta hipocalórica.
  • Fazer exercícios, pois assim “facilita o gasto de energia” com consequente ajuda para a redução de gordura e sem prejuízo da massa muscular.
  • Modificar definitivamente os hábitos alimentares e a atividade física.

Os especialistas concordam na rejeição das dietas de emagrecimento padronizadas. Eles garantem que as individualidades inerentes ao paciente devem ser levadas em conta. Assim, os seguintes elementos devem ser considerados:

  • Se o paciente tem algum tipo de doença ou condição metabólica.
  • Seus hábitos alimentares.
  • A quantidade de peso que se pretende perder.
  • Suas atividades pessoais e profissionais.
  • Suas capacidades físicas e psicológicas.

Caso contrário, o indivíduo estará fadado ao fracasso. Como vimos, a dieta é um processo complexo que deve ser realizado com muito controle e perseverança. Dessa forma, os resultados serão os esperados.

  • Izquierdo Hernández Amada, Armenteros Borrell Mercedes, Lancés Cotilla Luisa, Martín González Isabel. Alimentación saludable. Rev Cubana Enfermer. 2004 ;  20( 1 ): 1-1. Disponible en: http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&;pid=S0864-03192004000100012&lng=es.
  • Cummings JH, Roberfroid MB, Andersson H, Bart C, Ferro-Luci A, Ghoos Y, et al. A new look at dietary carbohydrate: chemistry, physiology and health. European Journal of Clinical Nutrition. 2010; 64(3):334.
  • Rubio MA, Moreno C. Dietas de muy bajo contenido calórico: adaptación a nuevas recomendaciones. Revista Española de Obesidad 2004;2:91-8.