Mudanças de humor na adolescência: sua origem e soluções

16 de julho de 2018
É considerada uma das etapas com alto nível de estresse para os pais, pois as mudanças de humor na adolescência são uma consequência de uma profunda transformação do jovem. A seguir examinamos a origem deste processo e como podemos lidar com ele. 

Nossos filhos, a partir dos 10 ou 11 anos de idade, vivem intensas mudanças de toda classe. Estas vão desde transformações do tipo físico, afetivo, psicológico até social, as quais influenciam no desenvolvimento dos jovens. Nesse sentido, não são raras as mudanças de humor na adolescência, e sim uma consequência lógica de tal processo.

A maioria dos pais temem se ver imersos na instabilidade emocional de seus “quase adultos”. Na verdade, a adolescência é considerada uma das etapas com alto nível de estresse para os pais. 

No entanto, pode ser um processo fascinante para pais e filhos, principalmente se temos as ferramentas necessárias para superá-lo e compreendê-lo.

A origem das mudanças de humor na adolescência

Em primeiro lugar, a adolescência é uma fase da vida humana na qual se inicia o processo de amadurecimento tanto físico, mental e sexual. Na verdade, estas mudanças geram uma nova visão de seu ambiente, tanto familiar, como social e, como consequência, mudanças de humor na adolescência.

Mas clarificamos, ainda que todos passem por esta fase, existem muitas possibilidades de viver a adolescência e formas de ser adolescente.

Geralmente, as mudanças provocam espanto, ansiedade, medo ou angústia nos jovens. No entanto, tal processo é facilitado se tanto filhos como pais aprenderem tudo o que se possa sobre os desafios que serão enfrentados adiante.

Menina de mau humor na adolescência

Por essa razão compartilhamos alguns pontos mais importantes que devem ser considerados caso sua família esteja transitando por esta causa.

Mudanças físicas

Desde que somos concebidos, nosso corpo está em constante mudança e este fato, na realidade, nos traz conflitos. É verdade que, com a puberdade nasce o pelo púbico e nas axilas, aparece os caracteres sexuais secundários, entre outros.

Por exemplo, nos meninos se apresenta a mudança de voz, o desenvolvimento dos testículos e a primeira ejaculação. Nas meninas, se apresenta o aumento dos seios e a primeira menstruação, entre outros aspectos.

Durante esta fase aumenta a consciência corporal, a atração e inclusive a excitação sexual. Por tal razão, a aparência física e a autoimagem são questões que começam a ser importantes para eles.

Estes pontos em particular são os que podem sim acarretar preocupações nos jovens. No entanto, podem ser manejados desde a aceitação das mudanças e adaptação delas.

Mudanças emocionais

As emoções na adolescência estão a flor da pele. Por isso é que os jovens podem passar pela raiva, medo, ansiedade, ira, tristeza e irritabilidade para outra emoção como a felicidade de maneira rápida e súbita. No entanto, a variação do estado emocional é normal.

Além disso, terão uma grande necessidade para conseguir privacidade e começarão a se preocupar com o futuro. Isso se deve ao fato de estarem passando por uma grande transformação pessoal profunda. Tentam conciliar os mundos interno e externo para encontrar sua própria identidade.

Mudanças cognoscitivas

Outra peça fundamental para a formação da identidade é o desenvolvimento do pensamento abstrato; ou seja, daquilo que não podem ver nem tocar.

Na verdade, a capacidade de racionalizar lhes permite resolver problemas levando em consideração vários pontos de vida, até mesmo antecipar as consequências das ações alheias e próprias.

Este campo também é muito importante, já que o raciocínio lhes ajuda a conviver da melhor maneira com seus pais e com a sociedade no geral. A capacidade de racionalizar lhes ajuda a compreender com maior profundidade as normas sociais e os papéis que possam desempenhar em cada contexto.

Transformações no comportamento

A busca pela liberdade é uma constante na adolescência. Contudo, ao pensarem como adultos, mas carecerem da experiência própria, é necessário que ainda se movam sob certos limites. Justamente este é o ponto que costuma criar conflitos entre pais e filhos.

Confira essas 3 dicas para educar seu filho adolescente 

Moça de bom humor na adolescência

Normalmente os filhos refletem sua desordem interna ao não se arrumarem ou se preocuparem em excesso por sua aparência. Além disso, passam mais horas dormindo. Isso se deve a uma maior necessidade fisiológica de descanso pelo desgaste energético e hormonal. Por essa razão é importante sermos compreensivos.

Fortaleçam laços desde a infância

Os filhos adolescentes precisam da mesma quantidade de amor e atenção que antes. Por isso é importante cultivar uma boa relação com o filho desde que é pequeno, para que você o conheça e possa orientá-lo.

É importante indicar que a relação que você tinha com seu filho não será a mesma do quando ele era uma criança. Porém, esta condição pode ser muito construtiva e agradável. Agora, como fazer um bom papel como pai ao enfrentar as mudanças de humor na adolescência de seus filhos?

Como ajudar o filho adolescente

No folheto “Como ajudar seu filho durante os primeiros anos da adolescência”, os autores indicam algumas qualidades da criação que os pais podem colocar em prática para superar com sucesso as mudanças de humor na adolescência de seus filhos, assim como todas as suas repercussões.

Demonstrar amor

Os pais formam um vínculo muito especial ao chegar a ser uma figura amorosa que mostra interesse autêntico pelo bem-estar do jovem. Na verdade, por meio de seu exemplo, eles aprendem a amar e a cuidar de outras pessoas.

Lembre-se que, apesar de sua indiferença, dureza ou crítica para com os pais ou professores, os jovens precisam de amor, compreensão e aceitação. Em um ambiente como este, será mais fácil lidar com as mudanças de humor na adolescência.

Dar apoio

Algo muito importante para os adolescentes é sentir que podem contar com seus pais e se apoiarem neles. Além disso, precisam presenciar seu esforço e sucessos, mas não só isso.

Também precisam reforçar sua identidade. Como pai, será a melhor pessoa para impulsioná-lo a confiar em si mesmo para que consiga alcançar suas metas.

Marcar limites

Fixar regras e normas são essenciais para que seus filhos se sintam seguros emocionalmente. Além disso, são uma excelente ferramenta para supervisioná-los e lhes dar estrutura na vida.

Menina de mau humor na adolescência

No entanto, devemos ter cuidado para não ser um pai autoritário ao impor regras inflexíveis ou, por outro lado, ser muito indulgente ou permissivo. É melhor ser equilibrado e fixar limites claros com boas explicações.

É importante: Meu filho desafia meus limites: como enfrentá-lo?

Dar um bom exemplo

Como indicamos anteriormente, na adolescência, a racionalização dos filhos floresce. Por isso, eles observarão suas falas e comportamentos. Procure ser coerente com suas ações e com o que tenta passar para o seu filho. Lembre-se, você é o seu primeiro referencial na busca pela identidade.

Demonstrar respeito

Toda pessoa merece respeito, isso é bem conhecido. No entanto, às vezes nos esquecemos que os filhos também são indivíduos e precisam ser tratados com respeito.

Por essa razão, reconheça sua autonomia, mesmo que suas preferências não sejam as mesmas. Tente ser compreensivo com seus pontos de vista, assim como com seus sentimentos e necessidades.

Reflexões

Definitivamente, as mudanças de humor na adolescência, assim com as transformações físicas, mentais e emocionais são um desafio tanto para os filhos como para os pais.

No entanto, se construímos uma boa relação com os filhos desde a infância, baseada no amor, na compreensão e no respeito, a adolescência será um processo mais simples e gratificante.

Recomendados para você