Meu filho desafia meus limites: como devo encarar isso?

· 7 de julho de 2018
O comportamento desafiador de um filho é normal durante a primeira infância e adolescência. Embora sejam estressantes, é importante enfrentá-los com calma, para que não afetem o ambiente familiar
Um dos momentos que pode alterar a convivência de sua família é quando seus filhos adotam uma atitude desafiadora. Em outras palavras, eles param de obedecer e sentem que podem passar por cima do que você diz ou pensa. O que devo fazer quando meu filho desafia meus limites?

Embora o momento seja um pouco estressante, você deve evitar o desespero ao lidar com isso. Simplesmente trata-se de agir com determinação e calma para fazê-los entender, de uma maneira boa, que os limites estabelecidos devem ser respeitados.

Por outro lado, você deve considerar se suas respostas são normais para o estágio em que seu filho se encontra, uma vez que muitos desses comportamentos fazem parte do desenvolvimento da criança. De fato, a maioria dos pais deve enfrentar tal situação entre os dois e os seis anos de idade, e na adolescência.

Entendendo que você nem sempre sabe o que fazer para corrigir essa situação, queremos compartilhar abaixo algumas recomendações. Mas primeiro vamos rever em detalhes por que você deve agir com paciência e de maneira positiva.

Recomendamos ler: A frustração dos pais com o silêncio da adolescência

Por que devo agir com calma quando meu filho desafia meus limites?

É inevitável que em algum momento você enfrente situações desafiadoras com seu filho. É provável que você ouça frases como “Eu não quero fazer isso”“Eu faço o que eu quero “ ou ” Eu não quero tomar banho”, em um tom desafiador que é muito irritante.

“não” como resposta e a desobediência estão esgotando sua paciência, e às vezes você não encontra outra solução além de uma ameaça, ou uma forte bronca. No entanto, é importante aprender a administrar a calma, porque não há melhor maneira de controlar esse comportamento.

Às vezes, os adultos são os que interpretam mal as maneiras de agir das crianças. O que parece ser um desafio ou desrespeito, pode ser um comportamento normal da sua idade. Por exemplo, se uma criança de dois anos não segue uma ordem, ela não está desafiando seus pais.

Menina obedecendo os limites da mãe

Nessa idade ela não tem maturidade suficiente para controlar seu comportamento, nem para entender o que é uma regra. Por isso, não é hora de estabelecer punições ou ser muito rigoroso. A coisa certa a fazer é manter a calma, e ser um guia para que você possa entendê-la, à medida que cresce.

As birras e as atitudes desafiadoras reaparecerão muitas vezes durante toda a infância, e durante a adolescência. O essencial é ter em mente que tendem a incluir um significado. Embora possam ser um sinal de autonomia e autoafirmação, também pode ser o caminho para chamar a atenção.

Na infância e adolescência há momentos determinantes de mudança que se refletem nesses comportamentos. No entanto, você não deve baixar sua guarda, porque o que parece normal, também pode se tornar um problema difícil de controlar.

Você precisa se preocupar quando o comportamento desafiador é agressivo e persistente, ou quando começa a ter um impacto significativo na vida familiar e escolar. Se isso interferir no desenvolvimento normal das atividades da criança é melhor procurar ajuda psicológica.

O que posso fazer se meu filho desafia meus limites?

Neste ponto, é bom esclarecer que não se trata de deixar as crianças fazerem o que querem. Embora a calma seja seu melhor aliado, você também deve saber o que deve implementar, para manter esse tipo de situação sob controle.

Certamente você está se perguntando; o que fazer se meu filho desafia meus limites? Bem, embora o problema possa ser diferente em cada caso, existem algumas dicas básicas que podem ajudá-lo a não chegar a um extremo que afete a família.

Definir regras e limites lógicos

Menina não ouvindo os limites que a mãe está colocando

Ser coerente com os limites estabelecidos permite que você os defenda com firmeza, e sem se sentir culpado. Isso não significa que tenha que gritar ou ser agressivo, é sobre manter a norma, não importa o que aconteça.

Gerenciar conquistas e triunfos

Você não deve focar sua atenção em tudo o que a criança faz de errado. Tenha em mente que se reconhecer suas ações positivas e bom comportamento, ela começará a reconhecer esses comportamentos, como os mais apropriados.

Determinar as consequências

O não cumprimento de qualquer regra traz uma consequência. Por esta razão, você deve determinar quais serão as punições, ou reações à desobediência. Tente evitar “segundas chances”, porque isso mostra fraqueza em suas decisões.

Você pode estar interessado em ler: A importância da família no crescimento de uma criança

Reforçar comportamentos alternativos

O que você pode fazer em vez de dar outra chance, é dizer sim às alternativas. Na verdade, isso é muito saudável para as crianças. Quando você dá outras alternativas de cooperação, você incentiva o cumprimento das regras sem chegar ao castigo.

Evite cair na atitude de desafio de seu filho

Evite cair na atitude de desafio de seu filho

A falta de paciência e a raiva do momento podem fazer você cair em uma atitude tão desafiadora, quanto a da criança. Tenha cuidado! Isso pode dificultar as coisas. É essencial que você permaneça calmo e adquira força mental para enfrentá-la.

Concluindo

Tente manter uma atitude firme e positiva quando sentir que seu filho está desafiando os limites estabelecidos. Aprenda a reconhecer quando eles usam esse meio para atrair a sua atenção, e tente chegar ao fundo da situação mantendo a calma, e incentivando o respeito.

Desta forma você saberá se seu filho desafia seus limites, e como freá-lo.