Pele flácida depois de perder peso? 7 dicas para reafirmá-la

21 Dezembro, 2019
Para evitar a pele flácida depois de perder peso é fundamental adotar uma rotina de exercícios destinados a tonificar e combiná-la com uma dieta adequada que favoreça a reparação da pele

Você já perdeu peso em um tempo muito curto? Então, também é provável que você tenha uma pele flácida, especialmente na área dos braços e abdômen. 

A pele flácida após a perda de peso é uma ocorrência frequente. Isso acontece especialmente quando perdemos muito peso em pouco tempo. Às vezes, acontece em tão pouco tempo que a derme não consegue se adaptar às novas condições físicas.

Daí a importância de evitar as chamadas dietas milagrosas quando se quer perder os quilos extras. É aconselhável, nesses casos, que a perda de gordura corporal ocorra de maneira saudável. Ou seja, como resultado de uma dieta equilibrada, acompanhada de exercícios físicos adequados para esse fim.

Como esperado, isso é algo que levará tempo; tempo que não devemos acelerar se queremos evitar a pele flácida.

No entanto, se por qualquer motivo você perceber que está ficando com a pele flácida, não se desespere. Existe uma solução antes de se chegar à intervenção cirúrgica.

Podemos dar tônus a pele se seguirmos a estratégia certa. Geralmente, fazer exercícios físicos regularmente e se alimentar melhor do que o habitual poderá ajudar muito. Neste artigo, daremos os detalhes para ajudar a melhorar a pele flácida após a perda de peso.

1. Consumir proteínas adequadas

Alimentos que ajudam a reafirmar a pele flácida

O primeiro conselho para tratar a pele flácida após a perda de peso não é, neste caso, o consumo de frutas e legumes, mas o de proteínas. As proteínas podem nutrir os tecidos dos músculos e ajudar a pele, que precisamos tonificar.

Essas proteínas podem ser de origem animal ou vegetal. No entanto, é melhor optar por “proteína magra”; isto é, aquela que nos ajuda a tonificar a pele flácida de maneira saudável.

Aqui estão alguns alimentos que a contêm:

  • Salmão
  • Peito de frango ou de peru
  • Ovo
  • Aveia
  • Espinafre

Descubra 7 conselhos para não ganhar peso depois da menopausa

2. Beber muita água

Não se trata de beber de forma obrigatória 2 litros de água ou mais. Trata-se simplesmente de se manter hidratado.

  • Algo tão simples como beber um golinho de água a cada meia hora é o melhor que podemos fazer para nos manter hidratados.
  • Se beber água for chato para você, sempre existem outras opções igualmente saudáveis como as infusões ou até mesmo água combinada com alguma fruta.

Manter-nos hidratados é essencial para favorecer a reparação da pele.

3. Pular corda

Pular corda ajuda a reafirmar a pele flácida

Como indicávamos no início: para vencer a pele flácida depois de emagrecer devemos praticar exercício. Agora, não se trata de um exercício qualquer: precisamos de rotinas de alto impacto que ajudem a fortalecer o músculo.

  • Inicie com exercícios cujo nível de dificuldade seja mais baixo. À medida que o tempo passa e sua condição física melhora, você pode aumentar a intensidade e o número de repetições. Longe do que buscamos, o oposto pode ter efeitos prejudiciais em nossa saúde.
  • Um exercício particularmente eficaz para tonificar os músculos é pular corda. Quando sua aptidão permitir, você poderá fazer sessões de 15 minutos, duas vezes por dia.  Sem dúvida, eles exigirão muito esforço de você, mas você será recompensado ao ver os resultados.

4. Infusão de canela com mel

A canela com mel é um remédio eficaz para evitar a oxidação do osso e do músculo.

  • Uma maneira muito interessante de começar o dia é preparar uma infusão simples de canela com um pouco de mel. Vamos preferir, é claro, que seja mel orgânico. Ou seja, aquele ao qual não foi adicionado açúcar no processo de produção.
  • Beba com o estômago vazio. Isso ajudará você a reafirmar a pele flácida após perder peso.

5. Aloe vera

Aloe vera serve para reafirmar a pele flácida

Existem muitos benefícios no uso do aloe vera. De fato, cada vez mais benefícios desta planta medicinal são descobertos. Apesar disso, muitas pessoas desconhecem que ela é muito adequada para tratar a pele flácida após perder peso.

Sim, o aloe vera é um dos melhores hidratantes e reparadores da pele danificada. Seus ingredientes ativos, antioxidantes, vitaminas e minerais ajudam a tratar as áreas mais afetadas pelas estrias.

  • Para se beneficiar, basta fazer uma massagem todos os dias com o gel que extrair das folhas.
  • Deixe agir por alguns minutos.
  • E lave com água morna mais tarde.

6. Exercícios de pesos para tratar a pele flácida depois de emagrecer

O exercício contínuo é essencial para firmar a pele flácida. Para isso, é necessário colocar toda a vontade e estabelecer um cronograma que você dedica exclusivamente a essas rotinas.

Os exercícios que você faz devem ter como objetivo aumentar o tônus ​​muscular. Esta é uma maneira de fortalecer os tecidos. Assim, você poderá se adaptar pouco a pouco aos novos pesos.

O treinamento com pesos é um dos exercícios que podem ajudá-lo a alcançar esse objetivo. 

  • Se você optar por ir à academia, os instrutores poderão dizer como trabalhar nas áreas mais críticas sem se machucar. É melhor evitar carregar excesso de peso, o que pode prejudicar as articulações.
  • Se você decidir fazer exercícios de pesos em casa, faça-os com cuidado. Tente medir seus limites. E tente trabalhar não apenas os braços, mas também o abdômen, combinando o levantamento de peso com outros exercícios.
Mulher reafirmado a pele flácida das pernas

7. Alimentos que nos ajudam a produzir colágeno e elastina

Para “reparar” a pele flácida depois de emagrecer precisamos consumir nutrientes adequados para que a pele recupere não só sua firmeza, como também sua elasticidade.

Devemos, portanto, consumir alimentos que nos ajudem a sintetizar colágeno e elastina, dois elementos indispensáveis para a saúde da pele.

Estas seriam algumas propostas que deveríamos incluir em nossa dieta:

  • Tofu
  • Soja
  • Feijão
  • Cenoura
  • Melão
  • Salmão
  • Iogurte
  • Nozes
  • Couve
  • Rúcula

Par concluir, é importante se lembrar mais uma vez de que na hora de perder peso, devemos fazê-lo com saúde, sem pressa e sem recorrer a dietas restritivas que geram quase sempre efeitos secundários pouco desejados.

Drake, R.L. (2006). Gray’s Anatomy para Estudiantes. New York: Elsevier.

Kierszenbaum, A. L. (2006). Histology and Cell Biology. St. Louis: Elsevier.

Schiffman, H. (2001). La Percepción Sensorial. London: Limusa Wiley, p. 153.