Pedras vivas ou Lithops: características e cuidados

As “pedras vivas” são plantas de clima quente que têm uma aparência semelhante à das rochas. Descubra as suas principais características neste artigo!
Pedras vivas ou Lithops: características e cuidados

Última atualização: 24 Setembro, 2021

As “pedras vivas”, também conhecidas como “Lithops”, são plantas originárias do sul da África. Elas pertencem ao grupo das suculentas, ou seja, aquelas espécies que têm a capacidade de armazenar grandes proporções de água em seu caule, raízes e folhas.

Recebem este nome porque sua aparência é muito parecida com a das pedras, tanto que conseguem se camuflar para não serem comidas pelos herbívoros. Além disso, seu tamanho nunca ultrapassa 5 centímetros de comprimento. Você tem interesse em conhecer as características e os cuidados dessas plantas?

Características das pedras vivas

Pedras vivas ou Lithops
As pedras vivas são, na verdade, suculentas.

As “pedras vivas” têm duas folhas carnudas curvas que cobrem toda a sua base. Além disso, esta parte da planta possui várias pequenas cavidades que permitem que a luz necessária entre para o processo de fotossíntese.

No centro desta planta existe uma abertura que separa esses dois elementos. Além disso, nesta área ocorre o nascimento de novas folhas que substituem as que já estão murchas.

Essas plantas se caracterizam por serem resistentes, por isso se desenvolvem sem problemas em climas quentes e áridos. Além disso, esta qualidade permite que se adaptem tanto a ambientes internos quanto externos.

A floração das “pedras vivas” ocorre durante o outono ou início do inverno. Apenas uma flor cresce nessas plantas, que se parece com a margarida. Esta se abre durante o dia para receber o sol e permanece fechada durante a noite.

Esta espécie é encontrada em várias cores, como verde, laranja, cinza, rosa, amarelo e marrom. Por isso, traz uma beleza ímpar ao jardim.

Necessidades básicas das pedras vivas

Devido à sua resistência, as pedras vivas não precisam de um monitoramento tão frequente. Porém, é imprescindível que recebam os cuidados detalhados a seguir.

Irrigação

Este é um dos fatores mais importantes, pois elas precisam de regas específicas de acordo com a época do ano. No início do outono exigem que isso seja feito sempre que o solo estiver seco para que a flor possa crescer em boas condições.

Na primavera, as regas leves devem ser feitas somente após a retirada das folhas murchas, para iniciar o estímulo ao novo estágio de crescimento.

Durante o verão, a irrigação deve ser zero, pois é o período em que a planta estagna o crescimento e busca a seca total. Da mesma forma, no inverno também não é apropriado regar porque as folhas novas bebem a água das anteriores e não precisam de nenhum recurso adicional.

Luz

As pedras vivas precisam de uma grande quantidade de luz solar para se manterem em ótimas condições. Por isso, elas se ajustam a temperaturas que não excedem os 35 graus Celsius.

Os especialistas recomendam expor esta planta a 5 horas de luz direta diariamente e colocá-la em um local parcialmente sombreado à tarde. Além disso, deve-se levar em consideração que esta espécie não resiste a geadas e, portanto, nunca pode viver em uma temperatura inferior a 10 graus Celsius.

Planta-pedra
As pedras vivas precisam de muita luz solar.

Solo

Você precisa ter um solo arenoso com boa drenagem, pois o excesso de água é o principal perigo para as lithops. Além disso, elas nunca precisam de adubos ou fertilizantes.

Transplante

Essas plantas têm crescimento lento, portanto, a troca do pote pode ser realizada a cada 3 anos. Este procedimento só é necessário quando o solo precisa de uma mudança urgente ou a planta precisa ser acomodada em um recipiente maior.

Este processo deve ser realizado durante a primavera, pois é nesta fase que ocorre o crescimento das pedras vivas. Além disso, o primeiro transplante só pode ser realizado quando as raízes estiverem totalmente maduras.

Como plantar as pedras vivas em casa?

Plantá-las em casa é um processo simples. Primeiro, você precisa comprar um vaso de 5 polegadas de profundidade para que as raízes possam se acomodar da melhor maneira à medida que crescem.

Posteriormente, é necessário depositar rochas e solo arenoso, pois são essas as condições originais em que esta planta cresce. Por fim, é necessário acomodar a semente no meio do substrato e manter o solo úmido até o início da germinação.

Em geral, a propagação das pedras vivas ocorre por meio do plantio de várias sementes em vasos diferentes. Porém, o processo também pode ser realizado escovando uma flor e depois outra, com a intenção de transferir o pólen entre elas.

Outras recomendações

As pedras vivas não precisam ser podadas porque nenhuma das folhas cresce exageradamente. Além disso, as folhas velhas caem sozinhas quando são substituídas pelas novas que aparecem durante o outono.

Para levar em consideração

Não é recomendável plantar as pedras vivas em conjunto com outras espécies, pois elas apresentam condições de rega muito diferentes das restantes. Se forem perturbadas, isso pode causar o apodrecimento das suas raízes.

Por fim, é fundamental ter em mente que os cuidados adequados permitem que essas plantas durem entre 10 e 20 anos. Você se anima a plantá-las em seu jardim?

Pode interessar a você...
Conselhos para cultivar plantas em terraços
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Conselhos para cultivar plantas em terraços

Neste artigo, vamos compartilhar alguns conselhos e dicas para ser bem-sucedido na tentativa de cultivar plantas em terraços.



  • Condori J. Aizoaceae Lithops [Internet]. Bolivia: (S.E); 2020 [citado 09 de agosto de 2021]
  • Torres-Guerrero, Carlos Alberto, Etchevers B., Jorge D., Fuentes-Ponce, Mariela Hada, Govaerts, Bram, De León-González, Fernando, Herrera, Juan Manuel, INFLUENCIA DE LAS RAÍCES SOBRE LA AGREGACIÓN DEL SUELO. Terra Latinoamericana [Internet]. 2013;31(1):71-84.
  • FAO. Los fertilizantes y su uso [Internet]. París: IFA; 1992 [citado 09 de agosto de 2021]