Os benefícios da ciência para as crianças: curiosidade e exploração

A ciência está presente em tudo, e significa infinitas oportunidades para as crianças aprenderem sobre seu entorno. Motivá-las a desenvolver o pensamento científico também as ajuda a aprimorar outras habilidades. Descubra como!
Os benefícios da ciência para as crianças: curiosidade e exploração

Última atualização: 04 junho, 2022

A infância é a fase mais curiosa da vida. Desde cedo, o interesse em aprender como as coisas funcionam e as respostas para tudo pode estar associado ao conhecimento científico. Para cada descoberta, seu filho desenvolve habilidades que serão úteis em seu futuro. Este é um dos muitos benefícios da ciência para as crianças.

À medida em que exploram o ambiente, elas constroem conceitos adaptados ao seu nível de compreensão e alimentam seu entusiasmo em aprender mais.

O Departamento de Educação dos Estados Unidos destaca em uma publicação que as crianças pequenas inventam explicações interessantes para que seu ambiente faça sentido, enquanto as maiores propõem argumentos científicos excepcionais. Embora não se trate de forçá-las a serem químicas, engenheiras ou físicas, a ciência lhes oferece uma sabedoria aplicável na vida cotidiana.

A influência da ciência nas crianças

A ciência é o processo de aprender observando e experimentando. Ela inclui erros e acertos, o uso de dados, o questionamento e a análise dos resultados. Parece complicado, mas as crianças podem achar mais fácil entender os porquês com argumentos simples.

Esportes, natureza e jogos, por exemplo, representam oportunidades para estudar e ativar o pensamento crítico. Conhecer um pouco de tudo fortalece a capacidade de comunicar, embasar opiniões, focar, refletir e desenvolver os sentidos interagindo com o ambiente.

Preste atenção às perguntas do seu filho e ajude-o a investigar quando ele quiser saber mais sobre animais, plantas, funcionamento de equipamentos, mecânica, astronomia ou qualquer assunto que chame a sua atenção.

Crianças curiosas sobre ciência.
As crianças são curiosas. Se soubermos direcionar seu interesse e usar as ferramentas certas, aumentaremos sua inteligência.

Benefícios da ciência para as crianças

Estima-se que a partir dos 7 anos se manifestem atitudes positivas ou negativas em relação à educação científica, por isso é conveniente aproveitar e cultivar o interesse.

Uma criança cativada pela ciência se torna uma fonte de ideias produtivas, vive propondo desafios, é participativa nas aulas, encontra passatempos nas coisas comuns e deixa a imaginação voar.

Ela também se torna uma pessoa que faz sugestões e gosta de explorar e se comunicar. A seguir apresentamos mais vantagens da ciência na infância:

Promove outras habilidades

O raciocínio para resolver problemas, a colaboração com os companheiros, ampliação do vocabulário e perseverança são algumas práticas que melhoram com o ensino de ciências. Existe uma maior familiaridade com assuntos como alfabetização e matemática, além de habilidades criativas.

A ciência nutre o desenvolvimento intelectual da criança através dos seguintes conceitos:

  • Observação: usa os sentidos para coletar e organizar informações. Experimente dar à criança um conjunto de objetos e veja como ela aponta a cor, o sabor, as texturas, o tamanho.
  • Comparação: depois de explorar, as crianças estabelecem semelhanças e diferenças.
  • Classificação: uma vez que comparam, elas são capazes de agrupar por classe. Por exemplo, se você der a elas várias peras, eles as classificam com base em quais têm hastes, variação de cor, tamanho etc.
  • Medição: tão simples quanto determinar tamanhos ou quantidades.
  • Comunicação: elas descrevem através de um texto, falando, usando desenhos ou outra forma de expressão aquilo que observaram, compararam, classificaram e mediram.
  • Dedução: as crianças ordenam as informações coletadas e as associam a experiências anteriores para construir novas hipóteses.
  • Previsão: trata-se de suposições e estimativas baseadas em conceitos anteriores.

Ativa a concentração

As crianças interessadas em ciências geralmente têm altos níveis de concentração e são atentas aos detalhes. Essa é uma habilidade que evolui a cada experimento em que elas participam, e que será útil nos estudos ou em qualquer atividade.

Favorece o trabalho em equipe

Por terem um objetivo comum, várias crianças podem se unir para alcançar resultados rápidos e otimizados. Mais tarde elas saberão lidar com grupos maiores de pessoas.

Constrói espaços críticos e amplia as abordagens

Cada experimento que uma criança desenvolve é uma janela para expressar opiniões e criar ideias que favorecem a criação de seu próprio pensamento. Propor esse hábito desde a infância é fundamental na formação do pensamento crítico.

Promove o desejo de descobrir

Os resultados de um experimento desencadeiam o fator surpresa. É assim que se gera a curiosidade para descobrir o que aconteceu, de forma que é normal que a criança tente investigar. A ciência é uma forma de as crianças encontrarem respostas e resolverem problemas.

Incentiva a exploração da natureza

A experimentação ao ar livre estimula a curiosidade, especialmente durante a primeira infância. Assim, a natureza se torna um laboratório gigantesco, no qual as crianças podem realizar diversas atividades.

Uma ida à praia, um passeio ao parque, o pátio da escola e o jardim da casa são apenas alguns dos muitos locais onde as crianças fazem descobertas.

Incentiva métodos alternativos de aprendizagem

Durante a infância, a ciência ajuda a assimilar conceitos abstratos através de jogos. Rolar bolas, usar rampas ou a força são formas de apresentar casos científicos sem ser entediante.

Jogos de ciências para crianças.
Ao brincar, o aprendizado é mais divertido e os conceitos não são considerados “chatos”.

Recomendações para motivar as crianças a aprender sobre ciência

Uma publicação da Panorama argumenta que as crianças aprendem melhor se as atividades ocorrerem em um contexto relacionado às suas vidas e experiências diárias. Olhar as estrelas, fazer um bolo ou falar sobre árvores são oportunidades para adquirir conhecimento.

Para que a educação científica as alcance, crie experimentos emocionantes apropriados para a idade. Revistas especializadas (como a National Geographic) apresentam listas de fenômenos e experimentos que, sem dúvida, cativarão seus filhos.

A seguir sugerimos algumas propostas com as quais você pode motivar as crianças a se interessarem pela ciência:

  • Discuta os tópicos de uma forma divertida. As conversas científicas com as crianças precisam ser empolgantes.
  • Invista em equipamentos. É claro que um microscópio irá deslumbrá-la, mas se o equipamento estiver além das suas possibilidades financeiras, dê kits de experimentos de astronomia ou culinária, kits de escavação de fósseis, etc.
  • Promova a leitura. Adicione livros infantis de ciências à biblioteca da família. Você também pode baixá-los na internet e ler junto com a criança.
  • Analise vídeos. Como a observação é essencial, vídeos sobre fatos científicos são um grande apoio no ensino.
  • Expanda o que você já sabe. Lembre-se que a ciência é cumulativa e na infância é mais fácil aprender com o que já se sabe.
  • Responda as perguntas delas. Esta é uma oportunidade de ouro para nutrir o conhecimento sobre um assunto. Não deixe perguntas sem resposta e aproveite para investigar juntos.

Os pais e o apoio na educação científica

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) destaca que é mais importante acompanhar as crianças na aprendizagem do que ter todas as respostas. Para as elas esse momento tem muito mais valor e é mais interessante se os pais as ajudam no processo.

Os adultos precisam proporcionar recursos, estar envolvidos e tão abertos quanto as crianças para desfrutar de práticas divertidas e educativas.

Pode interessar a você...
Brincadeiras no parque para se divertir com seu filho
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Brincadeiras no parque para se divertir com seu filho

As brincadeiras no parque além de reforçar o desenvolvimento, também permitem fortalecer os laços em família e criar novas lembranças.