O que fazer se uma criança tiver diarreia

20 de setembro de 2019
Uma boa hidratação é uma das principais chaves para prevenir e corrigir a desidratação. Da mesma forma, a inclusão precoce de leite e alimentos é essencial para evitar a desnutrição.

A diarreia em crianças é um mal comum na infância. De fato, é um dos motivos frequentes de consulta nos serviços de saúde e também é uma das principais causas de morte. Por esse motivo, você deve estar preparado para esses casos. Agora, você sabe o que fazer se uma criança tiver diarreia?

O que é diarreia?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), diarreia é a presença de fezes soltas ou líquidas por três ou mais vezes ao dia. Às vezes, pode ser acompanhada de náusea, vômito, febre ou dor abdominal.

Da mesma forma, geralmente está relacionada a uma infecção do trato digestivo devido a bactérias, vírus ou parasitas, adquiridos por alimentos contaminados ou falta de higiene.

No entanto, também pode ter outras causas além das infecciosas; por exemplo, devido a alergias alimentares, distúrbios de digestão e absorção, ingestão de certos medicamentos ou mesmo intoxicação devido a metais pesados.

A diarreia em crianças pode ser fatal

Embora a doença diarreica aguda possa ocorrer em qualquer idade, crianças e bebês têm maior predisposição para desenvolvê-la. Alguns estudos indicam que cerca de dois milhões de mortes são direta e indiretamente causadas por doenças diarreicas. De fato, é classificada como a segunda causa de doenças por contágio e morte em todo o mundo.

O que fazer no caso de diarreia em crianças

Hidratação para tratar diarreia em crianças

Segundo especialistas, grande parte das mortes por diarreia é causada por desidratação. Quando uma criança tem diarreia, está perdendo água e eletrólitos (sódio, cloreto, potássio e bicarbonato) através das fezes, suor, vômito, urina e até pela respiração.

Então, naturalmente, chega um momento em que as perdas são maiores que a água que é bebida e é aqui que aparece um déficit hidroeletrolítico, ou seja, desidratação. Por esse motivo, a reidratação oral com uma solução feita a partir de sais é essencial. Esses sais são absorvidos no intestino delgado e substituem a água e os eletrólitos que foram perdidos nas fezes.

Essa medida é menos agressiva, econômica e ajuda a retomar a alimentação precoce. No entanto, deve-se tomar cuidado com o excesso desse consumo, pois pode causar hipernatremia.

Portanto, é aconselhável beber água entre as doses de soro de reidratação oral. A seguir, indicamos uma breve lista de líquidos adequados e inadequados para uma criança que estiver com diarreia.

Líquidos adequados

  • Solução de reidratação oral (SRO).
  • Bebidas salgadas como água de arroz ou iogurte com sal.
  • Sopas às quais é adicionado sal (sopa de verduras, frango, hortaliças, etc.).
  • Solução caseira (½ colher de sopa de sal com 2 colheres de sopa de açúcar por litro de água).
  • Água simples.
  • Chá leve.
  • Água de coco.
  • Sucos de frutas frescas.

Líquidos inadequados

Tente evitar essas bebidas para não piorar a condição:

Leia também: Febre em crianças: saiba como agir

O que fazer no caso de diarreia em crianças

Alimentação adequada para crianças

Algumas pessoas acreditam que aplicar o jejum se uma criança tiver diarreia diminuirá a duração e a gravidade do problema. Entretanto, isso é um erro. Por que razão? Quando você tem diarreia, o consumo de alimentos geralmente é reduzido e a absorção de nutrientes diminui, resultando em perda de peso.

Além disso, a desnutrição aumenta a gravidade da diarreia, bem como a sua duração. Por outro lado, a alimentação precoce é positiva, pois diminui o volume e a duração do quadro diarreico.

Se uma criança tem diarreia, é vital retomar a alimentação normal assim que ela puder tolerá-la para reduzir as complicações da desnutrição. Depois que o problema terminar, é aconselhável aumentar a quantidade de alimento consumido normalmente durante um curto período de tempo.

Que tipos de alimentos devem ser consumidos

Recomenda-se alimentos nutritivos, fáceis de digerir e absorver. Para que a criança aceite a comida, você deve garantir que ela tenha um sabor agradável, bem cozida e triturada. Aliás, o mais importante é incorporar alimentos que não tenham efeitos prejudiciais ao quadro clínico. A seguir, compartilhamos uma breve lista.

  • Leite materno.
  • Cereais.
  • Legumes.
  • Hortaliças.
  • Carne.
  • Peixe.
  • Ovos.
  • Bananas.

A prevenção da diarreia em crianças é fundamental

Lavar bem os alimentos é fundamental para a saúde

  • Qualidade da água e dos alimentos. Você deve verificar constantemente as condições e a qualidade dos alimentos e líquidos. É de vital importância, porque isso reduz a probabilidade de desenvolver doenças diarreicas.
  • Lavar as mãos. Uma medida tão básica quanto a lavagem adequada das mãos com sabão pode reduzir o risco de diarreia. A limpeza deve ser priorizada especialmente antes de comer e depois de usar o banheiro.
  • Lactância materna. A função do leite materno é a de proteger e imunizar crianças pequenas, com menos de seis meses, de doenças infecciosas, incluindo a diarreia. Portanto, é vital promover a amamentação durante os primeiros meses de vida.
  • Mantenha um ambiente limpo. Para reduzir o desenvolvimento de diarreia em crianças, é importante cuidar a limpeza da casa. Isso inclui o controle adequado de vasos sanitários, fossas sépticas e redes de drenagem.

Você pode estar interessado: Remédios para fortalecer o sistema imunológico

Quando ir ao médico quando há diarreia em crianças

Geralmente, se a diarreia for de origem viral, ela desaparece sozinha. Se for consequência de uma infecção bacteriana, será necessário um tratamento com antibióticos. E, é claro, se a causa for por parasitas, um tratamento antiparasitário deve ser aplicado.

No entanto, nem sempre é tão fácil. Saber reconhecer os fatores de risco em uma criança com diarreia nos permitirá tomar as medidas apropriadas. Você deve procurar urgentemente os serviços médicos se o seu filho mostrar sinais de desnutrição, persistência de desidratação, evacuações com muco e sangue, além de mais de 10 evacuações por dia.

Por outro lado, você deve prestar mais atenção nos casos em que a criança tiver mais de dois vômitos nas últimas 24 horas ou cinco evacuações durante o dia. Crianças menores de um e seis meses também requerem cuidados especiais. Nesses casos, é aconselhável encaminhá-las ao pediatra ou ao pronto-socorro o mais rápido possível, pois elas apresentam maior risco de desidratação e de outras complicações.

Esperamos que essas orientações tenham sido úteis. No entanto, não substituem o diagnóstico e os cuidados médicos. A melhor coisa que você pode fazer no caso de diarreia em crianças é procurar um profissional porque ele fornecerá as melhores indicações.