O que é o teste ABCDE na dermatologia?

O teste ABDCE é um teste de diagnóstico para saber se uma pinta ou uma mancha na pele pode ser maligna. Em caso de dúvida, você deve sempre consultar o seu médico.
O que é o teste ABCDE na dermatologia?

Última atualização: 29 Maio, 2021

O teste ABCDE é uma técnica usada por dermatologistas para estudar pintas e lesões de pele suspeitas de se tornarem câncer de pele.

De acordo com um estudo realizado pela Corporación Nacional del Cáncer em 2014, o câncer de pele é o terceiro tipo mais comum de câncer. O mesmo estudo diz que esta doença afeta principalmente a pessoas com a pele clara e garante que em mais de 90% dos casos, o responsável direto é a radiação ultravioleta.

Por isso, hábitos preventivos, como a autoavaliação das manchas e os check-ups anuais, desempenham um papel muito importante no combate a esse tipo de câncer. Da mesma forma, o estudo garante que 90% dos casos de câncer de pele detectados precocemente podem ser curados.

Portanto, o teste ABCDE é uma importante ferramenta de diagnóstico. As palavras “Assimetria”, “Borda”, “Cor”, “Diâmetro” e “Evolução” compõem este teste. Graças a ele, pintas e manchas são diferenciadas para evitar um dos tipos mais agressivos e perigosos de câncer de pele: o melanoma.

O teste ABCDE: o que devemos procurar nas pintas?

O que é o teste ABCDE na dermatologia?
Os médicos geralmente são muito meticulosos ao realizar este teste.

Certas pintas são mais propensas a se tornar melanomas malignos. Este é o caso das pintas que temos desde o nascimento e das pintas atípicas, que são mais propensas a se tornarem malignas.

Se não sabemos diferenciar pintas, podemos nos orientar pelas cinco letras do teste ABCDE:

A: Anomalia

A primeira letra nos indica que temos que ver a forma das pintas. Aquelas que são de natureza benigna são redondas e simétricas, ou seja, ao dobrar sua forma no plano, ambas as metades se sobrepõem.

Pelo contrário, as de natureza maligna tendem a ser assimétricas e sem forma concreta.

B: Borda

O segundo aspecto a avaliar é a regularidade das bordas da pinta. Essa característica é outra pista para saber se pode ser uma pinta maligna. Quando as bordas são irregulares, com contornos dentados ou cortantes, ondulados ou mal definidos, é provável que a pinta seja maligna.

Talvez também te interesse ler: Tudo o que devemos saber sobre as pintas

C: Cor

As pintas benignas apresentam a mesma tonalidade em toda a área pigmentada. Por outro lado, se você se deparar com um ponto que tenha uma variedade de cores de uma área para outra (marrom ou preto, e às vezes até branco, vermelho ou azul), é possível que a pinta seja de natureza maligna.

O que é o teste ABCDE na dermatologia?
A presença de várias cores e texturas dentro da mesma pinta chama a atenção.

D: Diâmetro

Outro aspecto importante a ter em mente é o tamanho da mancha. Se o diâmetro, que é a distância de uma extremidade da forma à outra, é de 6 mm ou mais, provavelmente são malignas. As pintas benignas são pequenas.

Uma referência que podemos usar para medir as pintas são as borrachas que muitos lápis têm em suas extremidades. É uma maneira muito visual de verificar, já que o tamanho da borracha geralmente tem uma medida de cerca de 6 mm.

E: Evolução

Por fim, a evolução da pinta deve ser considerada. Se apresentar mudanças progressivas de cor e tamanho, ou outras manchas aparecerem ao redor, é um sinal claro de que pode ser um melanoma.

Este rápido exame dermatológico pode ser feito por você. Mas, além disso, deve ter uma avaliação dermatológica anual para evitar qualquer tipo de problema. Caso você encontre uma anomalia, não hesite em ir ao médico.

Como complemento ao teste ABCDE na dermatologia e para ajudar a distinguir se há sérios riscos à saúde, existem outras alterações nas manchas ou pintas que podem ser o começo do melanoma. Algumas dessas mudanças são:

  • Inchaço
  • Coceira
  • Sangramento

Algumas dicas para prevenir o câncer de pele

A principal medida de prevenção é a proteção contra a radiação solar e fontes artificiais de raios UVA. É importante ressaltar que deve-se evitar cabines UV autobronzeadoras, bem como usar um filtro solar adequado todos os dias.

Por fim, aqui estão alguns passos que você deve seguir para tentar prevenir o câncer de pele:

  • Não se exponha ao sol sem fotoproteção: deve usar uma proteção de pelo menos 30 SPF, embora 50 seja mais eficaz.
  • Evite tomar sol entre as 12 da manhã e as 17 da tarde, especialmente nas épocas mais quentes do ano.
  • Não exponha crianças menores de 3 anos ao sol. Proteja-as com chapéus e filtro solar adaptados ao seu tipo de pele.

Lembre-se de que quanto melhor você cuidar da sua pele, menor será o risco de problemas de saúde.

Pode interessar a você...
O melanoma é o único tipo grave de câncer de pele?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
O melanoma é o único tipo grave de câncer de pele?

Embora o melanoma seja o mais conhecido, não devemos esquecer outros tipos de câncer de pele que também podem colocar nossa saúde em risco



  • Schadendorf, D., van Akkooi, A. C. J., Berking, C., Griewank, K. G., Gutzmer, R., Hauschild, A., … Ugurel, S. (2018). Melanoma. The Lancet. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(18)31559-9
  • Castañeda, Paola Eljure, J. (2016). El cáncer de piel, un problema actual. Revista de La Facultad de Medicina de La UNAM.
  • Merino, M. (2005). Prevención del cáncer de piel y consejo de protección solar. Revista Pediatría de Atención Primaria. https://doi.org/10.1504/IJADS.2017.084312